RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

Rússia ante a ONU: "Nem Pensem em nos Tornar Inimigos do Mundo Árabe"

sábado, 8 de abril de 2017 |

A Rússia condenou energicamente a ação ilegítima dos EUA na Síria ante o Conselho de Segurança da ONU.

O Conselho de Segurança da ONU se reuniu nesta sexta-feira após o ataque com mísseis de cruzeiro lançado horas antes pelos EUA contra a base militar síria, a primeira ação militar deliberada de Washington contra o governo da Síria desde o início da guerra civil neste país.


O representante da Rússia, Vladímir Safrónkov, advertiu a Washington contra as intenções de impor um ultimato a Damasco, já que dizem que "não funcionam". "Ou cooperamos de maneira profissional ou os ultimatos não funcionam", afirmou, explicando que o "mundo se tornou muito complexo e multipolar e não se pode mais viver assim".

"A agressão dos EUA não faz mais que fortalecer o terrorismo"

Safrónkov qualificou as ações de Washington na Síria como "grave violação de direito internacional e um ato de agressão", o que poderia ter "consequências muito graves para a estabilidade regional e internacional."

O representante russo destacou que, ultimamente, o governo dos EUA "tem falado muito" sobre a necessidade de combater o terrorismo internacional, justificando desta forma a presença de tropas americanas e de seus aliados no território sírio, "apesar de estarem ali sem convite do governo legítimo da Síria e sem a sanção do Conselho de Segurança da ONU".



"Pensem nas consequências. Lembrem-se o que já foi feito no Oriente Médio".
Vladímir Safrónkov, vice-embaixador russo ante as Nações Unidas



"Na realidade, a agressão dos Estados Unidos não faz mais que fortalecer o terrorismo", salientou Vladímir Safrónkov, acrescentando que os terroristas "se animaram" ao receber "este tipo de apoio de Washington".

O representante russo reiterou que o exército sírio "tem sido e continua sendo a principal instituição da luta contra o terrorismo" na Síria, e lembrou as consequências que a destruição das instituições das Forças Armadas no Iraque e Líbia tiveram para estes países.

"É hipócrita fazer chamamentos a favor de uma solução política na Síria depois dos ataques"

O vice-embaixador russo ante a ONU qualificou como "hipócritas" os chamamentos do EUA pedindo uma solução política na Síria após lançar ataques militares contra o país árabe.


Em relação ao recente progresso alcançado na solução da crise, Vladímir Safrónkov lançou uma pergunta aos EUA: "Quais objetivos perseguiam quando minaram este progresso, alcançado, por certo, não graças a vocês?"

"Os EUA, França e o Reino Unido estão obcecados com a ideia paranoica de derrubar Al Assad"

O representante russo denunciou a "obsessão" de Washington, Londres e Paris com a "paranoica ideia" de derrubar o governo legítimo da Síria.


"Advirto mais uma vez: nem pensem em nos tornar inimigos do mundo árabe, isso não vai funcionar".
Vladímir Safrónkov, vice-embaixador russo ante as Nações Unidas



Segundo o diplomático, esta obsessão "é claramente percebida" pelo comportamento e pelo discurso "pouco diplomático" do embaixador britânico Matthew Rycroft, a quem acusou de utilizar "argumentos e acusações de baixa qualidade e não profissionais" contra a Rússia.

"Advirto mais uma vez: nem pensem em nos tornar inimigos do mundo árabe, isso não vai funcionar", disse Safrónkov.

"O Ocidente teme investigar o ocorrido com as armas químicas na Síria"

O diplomático russo indicou que o Ocidente "nem sequer estava interessado" em um investigação "independente e imparcial pelos órgãos competentes sobre o que ocorreu realmente" na província síria de Idlib.


"Na verdade; eles a temiam", já que seus resultados poderiam "refutar" sua política dirigida contra o governo sírio, garantiu Safrónkov.

Uma "prova flagrante de dois pesos e duas medidas" e "uma tentativa de desviar a atenção"

O representante russo tachou de "prova flagrante de dois pesos e duas medidas" a falta de reação do Ocidente aos ataques químicos dos terroristas no Oriente Médio, primeiramente, na cidade iraquiana de Mosul.

Neste sentido, ele sugeriu que o ataque americano na Síria é "uma intenção de desviar a atenção" do mundo "das numerosas vítimas entre a população civil no Iraque e Síria, causada pelas ações unilaterais dos EUA".

"Instamos os EUA a parar de imediato a agressão, a participar nos esforços políticos e a empreender uma luta coordenada contra a ameaça terrorista. Nós ainda estamos dispostos a este tipo de cooperação", afirmou Safrónkov.

Leia mais:



Trump Ataca a Síria - A Rússia irá Responder?







As Primeiras Imagens do Lançamento de Mísseis dos EUA à uma Base Síria (Fotos e Vídeo)


















Fontes:
- RT: Rusia ante la ONU: "Ni se les ocurra enemistarnos con el mundo árabe"

Nenhum comentário:

Posts Relacionados
 
;