RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

O Vício em Mídias Sociais é um Novo Tipo de Condição Psiquiátrica?

sábado, 6 de outubro de 2018 |

Quando as pessoas dizem que são "viciadas" no Facebook ou nas mídias sociais, é a mesma coisa que ser viciado em drogas ou álcool?

Segundo estimativas, o número de usuários de mídia social em todo o mundo pode disparar de quase um bilhão em 2010 para mais de três bilhões em 2021. De todos os sites de redes sociais (SNS), o Facebook está no topo da lista, com quase 2,2 bilhões de usuários ativos mensais.

Não são apenas crianças no Facebook, no entanto. Até os adultos passam 50% mais tempo no Facebook diariamente. Mas por que todo mundo é atraído pelas mídias sociais?


Pode ser que muitas pessoas se sintam socialmente inseguras. Há até um termo para essa necessidade que você sente ao verificar constantemente suas contas nas mídias sociais: síndrome "FOMO" (fear of missing out)  ou "medo de perder algo".

A FOMO muitas vezes motiva os usuários de mídias sociais a permanecer on-line e atualizar seus feeds para que não percam o que todo mundo está fazendo. Poder dar likes, compartilhar e comentar nas postagens de um amigo dá à maioria dos usuários do Facebook a sensação de estar interagindo. No entanto, isso é apenas um equivalente pobre de interações da vida real com muitos filtros para ocultar os aspectos não tão atraentes de sua vida.

A interação virtual tem um preço e pode ser seu vício gradual nas mídias sociais. Sean Parker, o presidente fundador do Facebook, chegou a admitir que esse era o objetivo da empresa desde o início. Parker explicou que a primeira missão do Facebook era "consumir o máximo de tempo e atenção consciente possível..."

Em novembro de 2017, Parker admitiu a agenda de sua antiga empresa na conferência Axios. Ele disse que os fundadores do Facebook estavam explorando intencionalmente "um loop de feedback de validação social" que aproveita as "vulnerabilidades inerentes à psicologia humana".

No início dos anos 2000, os membros da profissão psiquiátrica ficaram alarmados com o número de jovens, em sua maioria meninos de classe média, que eram viciados em jogos pela Internet. Os pais também expressaram sua preocupação com esse tipo de comportamento perturbado e até o declínio da saúde de seus filhos.

Os sintomas da dependência em games na Internet (DGI) são preocupantes:

* Ansiedade e depressão
* Mudança na tez/palidez
* Mudanças nos padrões de sono
* Um declínio no interesse em atividades externas
* Percepção distorcida do tempo
* Culpa e comportamento obsessivo
* Aumento das crises de doença
* Retração social
* Perda de peso

Mesmo que a DGI não seja uma condição psiquiátrica oficial, uma criança com esses sintomas não é saudável e não está se desenvolvendo normalmente. A DGI também altera os padrões de ondas cerebrais da mesma forma que outros transtornos aditivos (por exemplo, dependência de álcool e drogas).

O Vício em Internet (VI), definido como “uso problemático ou patológico da internet” é outra doença social não reconhecida, mas comum. Gastar mais tempo em redes online do que com grupos sociais da vida real está associado a níveis mais altos de “solidão, depressão, prejuízo acadêmico, social e ocupacional e ideação suicida”. Em vez de conectar pessoas, a tecnologia está tornando as pessoas mais solitárias do que nunca.

Você é viciado em mídia social?

Os especialistas concordam que o uso excessivo do Facebook e de outras redes de mídia social é um problema que deve ser resolvido. Em 2012, uma equipe de pesquisadores noruegueses desenvolveu a Bergen Facebook Addiction Scale, que faz seis perguntas básicas relacionadas ao seu uso no Facebook.

Se você tiver uma nota alta na Bergen Facebook Addiction Scale, você pode tentar uma desintoxicação da mídia digital para ajudá-lo a reduzir sua necessidade de ficar online o tempo todo.

Aqui estão algumas dicas que você pode tentar se estiver prestes a entrar em uma desintoxicação de mídia digital:

* Coloque o seu smartphone no modo avião ao mesmo tempo todas as noites.
* Comprometa-se a ficar offline.
* Dê um passeio no parque e aprecie a beleza da natureza.
* Experimente um hobby novo (na vida real)  ou aprenda a tocar um instrumento.
* Passe tempo com a família e os amigos e aproveite cada momento sem tirar uma selfie.
* Faça uma desintoxicação de mídia digital sempre que puder para evitar ficar obcecado com o número de curtidas, comentários ou seguidores nas suas contas de mídia social.

Leia mais:


Jogos Psicológicos da Mídia Social: Psicólogo Revela as Táticas de Manipulação do Facebook para Mantê-lo Viciado






























Fontes:
Natural News: Is social media addiction a new type of psychiatric condition?
GreenMedInfo: Are You Addicted to Facebook?
Bustle: 7 Ways To Stop Your Social Media Addiction
Medical News Today: Facebook Addiction - New Psychological Scale

Nenhum comentário:

Posts Relacionados
 
;