RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

ONU Lança Guerra Total sobre a Liberdade de Expressão

terça-feira, 16 de julho de 2019 |

Provando o ponto que o ataque à liberdade de expressão está sendo impulsionado pela Tecnocracia, a ONU juntou-se abertamente na briga em nome do desenvolvimento sustentável, Agenda 2030, Nova Agenda Urbana, etc. 


Em janeiro, o secretário-geral das Nações Unidas, Antonio Guterres, encarregou seu consultor especial para a prevenção do genocídio, Adama Dieng, de “apresentar um plano de ação global contra o discurso de ódio e crimes de ódio em uma base acelerada”. Falando em uma conferência de imprensa sobre os desafios da ONU para 2019, Guterres afirmou: “O maior desafio que os governos e instituições enfrentam hoje é mostrar que nos importamos - e mobilizar soluções que respondam aos medos e ansiedades das pessoas com respostas…

Em uma dessas respostas, Guterres pareceu sugerir o encerramento da liberdade de expressão.

Precisamos reunir todos os segmentos da sociedade na batalha por valores que o nosso mundo enfrenta hoje - e, em particular, enfrentar a ascensão do discurso de ódio, xenofobia e intolerância. Ouvimos ecos incômodos e odiosos de eras passadas”, disse Guterres ,“visões venenosas estão penetrando nos debates políticos e poluindo a corrente principal. Nunca nos esqueçamos das lições dos anos 1930. O discurso de ódio e os crimes de ódio são ameaças diretas aos direitos humanos...

Guterres acrescentou: “Palavras não são suficientes. Precisamos ser eficazes em afirmar nossos valores universais e em tratar das causas profundas do medo, da desconfiança, da ansiedade e da raiva. Essa é a chave para levar as pessoas em defesa daqueles valores que estão sob grave ameaça hoje”.


Brighteon 2.0 Está Pronto para Hospedar Seus Vídeos com Toda Liberdade de Expressão





Em outras palavras, esqueça tudo sobre a livre troca de ideias: a ONU sente que seus 'valores' estão sendo ameaçados e aqueles que criticam esses valores devem ser calados. Não só isso, mas - de forma pouco sincera - a ONU está comparando a dissidência de suas agendas com a ascensão do fascismo e do nazismo na década de 1930.

Agora o plano de ação que Guterres falou em janeiro está pronto. Em 18 de junho, Guterres  apresentou a Estratégia e o Plano de Ação das Nações Unidas sobre o discurso de ódio:

"O discurso de ódio é... um ataque à tolerância, inclusão, diversidade e à própria essência de nossas normas e princípios de direitos humanos", disse Guterres. Ele também escreveu em um artigo sobre o assunto: “Para aqueles que insistem em usar o medo para dividir as comunidades, devemos dizer: a diversidade é uma riqueza, nunca uma ameaça… Nós nunca devemos esquecer, afinal, que cada um de nós é um “outro" para alguém, em algum lugar".

De acordo com o plano de ação, “O ódio está se movendo para a corrente principal - tanto nas democracias liberais quanto nos sistemas autoritários. E com cada norma quebrada, os pilares de nossa humanidade comum estão enfraquecidos”. A ONU vê para si um papel crucial: “Por uma questão de princípio, as Nações Unidas devem confrontar o discurso do ódio a todo momento. O silêncio pode sinalizar indiferença ao fanatismo e intolerância...”.

Naturalmente, a ONU assegura a todos que “abordar o discurso do ódio não significa limitar ou proibir a liberdade de expressão. Significa impedir que o discurso de ódio se transforme em algo mais perigoso, particularmente incitamento à discriminação, hostilidade e violência, o que é proibido pela lei internacional”.

Exceto que a ONU definitivamente procure limitar a liberdade de expressão, especialmente o tipo que desafia as agendas da ONU. Isso ficou evidente em relação ao Pacto Global para uma Migração Segura, Ordenada e Regular (GCM), no qual foi explicitamente declarado que o financiamento público a “meios de comunicação que promovam sistematicamente intolerância, xenofobia, racismo e outras formas de discriminação contra migrantes” deveria ser interrompido.

Em contraste com a Migração Global da ONU, o plano de ação da ONU contra o discurso de ódio  não contém uma definição do que a ONU considera ser “ódio” e passa a ser a mais ampla e mais vaga das definições possíveis:

Qualquer tipo de comunicação na fala, escrita ou comportamento que ataque ou use linguagem pejorativa ou discriminatória com referência a uma pessoa ou grupo com base em quem eles são, em outras palavras, com base em sua religião, etnia, nacionalidade, raça, cor, descendência, gênero ou outro fator de identidade”. Com uma definição tão ampla quanto essa, todo discurso poderia ser rotulado como "ódio".

O plano de ação, “visa dar às Nações Unidas o lugar e os recursos para abordar o discurso do ódio, o que representa uma ameaça aos princípios, valores e programas das Nações Unidas. As medidas tomadas estarão de acordo com as normas e padrões internacionais de direitos humanos, em particular o direito à liberdade de opinião e expressão. Os objetivos são dois: melhorar os esforços da ONU para abordar as causas profundas e as causas do discurso de ódio [e] permitir respostas efetivas das Nações Unidas ao impacto do discurso de ódio nas sociedades”.

A ONU deixa claro no plano que “implementará ações em nível global e nacional, bem como aumentará a cooperação interna entre entidades relevantes da ONU” para combater o discurso do ódio. Ela considera que “combater o discurso de ódio é da responsabilidade de todos - governos, sociedades, setor privado” e prevê “uma nova geração de cidadãos digitais, com poderes para reconhecer, rejeitar e enfrentar o discurso de ódio”. Que admirável mundo novo.

Leia mais:


5 Maneiras Como o Novo Acordo Verde Espelha a Agenda 2030







Funcionário Australiano: A Mudança Climática é uma Conspiração Liderada Pela ONU para Estabelecer uma Nova Ordem Mundial











Fontes:
Activist Post: All-Out War On Free Speech Launched By United Nations
Technocracy News: All-Out War On Free Speech Launched By United Nations
United Nations Secretary-General: Secretary-General's Press Conference
United Nations: Secretary-General Launches United Nations Strategy and Plan of Action against Hate Speech, Designating Special Adviser on Genocide Prevention as Focal Point
United Nations: United Nations Strategy and Plan of Action on Hate Speech:(PDF)
United Nations Secretary-General: The Wildfire of Hate Speech
United Nations: Global Compact for Safe, Orderly and Regular Migration (PDF)

Um comentário:

bloglinks disse...

Então, por causa de "discursos de ódio" vão acabar com a democracia, já que a democracia não funciona sem a liberdade de comunicar pensamentos, suspeitas, de alertar, de vigiar os poderes.



CENSURA SIGNIFICA PERIGO
Socialismo é um mal e não vai evoluir para algo melhor, mais humano, mais razoável porque contém dentro de si o mecanismo repressivo para impedir sua própria correção. Ele tende a se perpetuar como também a se expandir, a menos que uma força externa o impeça.


"O efeito da ideologia marxista é precisamente colocar o Estado comunista no caminho da dominação. Ninguém acredita que ele deveria dominar, muito menos aqueles que se desculpam por seus, "erros" e "desvios". Nem qualquer cidadão de um Estado comunista deseja aumentar seu poder de forma tão alarmante. Mas ninguém sabe como pará-lo, já que nenhuma razão para pará-lo pode ser proferida sem penalidade instantânea." Roger Scruton

"O que houve de mais destrutivo na propaganda nazista não foi a expressão daquelas horríveis opiniões, mas a supressão daquelas que as refutavam. Foi a falta da liberdade de expressão que fez com que as ideias nazistas fugissem do controle, livres dos argumentos que as exporiam ao ridículo." Roger Scruton

"O mínimo que pode ser dito é que não estamos negociando com um sistema de crenças sustentadas racionalmente. Como tento mostrar, as proposições importantes do pensamento de esquerda são precisamente aquelas que NÃO PODEM SER QUESTIONADAS. O marxismo-leninismo, por exemplo, reivindica que suas crenças fundamentais têm o estatuto de ciência, ainda que seja claro para qualquer observador neutro que essas crenças foram colocadas ALÉM da ciências, num reino de absoluta autoridade, que jamais poderá ser acessado pelos não iniciados." Roger Scruton

É um erro respeitar o comunismo, um sistema de dominação que não respeita nada, diz W. Cleon Skousen em "O Comunista Exposto":
"Quando percebemos que o comunismo é uma operação criminosa, muitos novos caminhos de ação se abrem diante de nós. Por exemplo, um problema criminal não é tratado por negociação e compromisso, mas seguindo quatro etapas: 1. Imobilize o criminoso. 2. Torne-o inofensivo. 3. Ganhe sua confiança. 4. Reabilite-o."
Skousen, O COMUNISTA EXPOSTO

Posts Relacionados
 
;