RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

"Filme The Interview", O Hackeamento de Falsa Bandeira da Sony e o Império da Mediocridade de Hollywood

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014 |

AÇÃO: Na segunda-feira 24 de novembro, os funcionários da Sony logam em seus computadores apenas para serem saudados por um esqueleto neon vermelho em suas telas de monitores acompanhado pelas palavras, "#Hackeado por #GOP," (não, não o Partido Republicano), seguido de várias ameaças de liberar dados e posts onlines dos segredos de Hollywood em sites de compartilhamento de texto como o Pastebin, frequentado por 'hacktivistas'.

O pior de tudo, o ataque hacker prejudicou o que é de longe, o grupo de pessoas de extrema importância dos EUA - os atores (incluindo o da Casa Branca).

O caso todo é dito ser muito traumático para Angelina Jolie e Adam Sandler, e também tem exposto uma feroz guerra de territórios entre os agentes de Charlize Theron e Scarlett Johansson. Portanto, os executivos do estúdio estão em pânico, os atores estão traumatizados, as sensibilidades narcisistas têm sido abaladas e os publicitários estão realmente estressados também.

Para piorar a situação, esses hackers desconhecidos, sem nome e sem rosto também se opõem ao lançamento da nova 'comédia' política da Sony (vamos usar esse termo vagamente), intitulado "The Interview" ("A Entrevista"), que carinhosamente retrata o assassinato violento do Querido Líder da Coreia do Norte Kim Jong Un.

Fomos então, informados que "os hackers" estão ameaçando (talvez virtual, ou talvez real, eles não especificaram) desencadear ataques estilo "11 de setembro" contra quaisquer cinemas que se atrevam a exibir o mais recente filme. Como é que eles executariam esses ataques contra milhares de cinemas dos EUA simultaneamente confundirá para sempre a fraternidade dos especialistas da segurança nacional dos nossos meios de comunicação.

Em seguida, de repente e em uníssono, todos os meios de comunicação, bradariam e gritariam como uma espécie de confirmação: "Vários relatos sugerem que os funcionários do governo dos Estados Unidos acreditam que o ataque está vinculado ao governo norte-coreano [!]", diz o The Washington Post.

Em outras palavras, eles poderão classificá-lo e não seria a primeira vez. Todos nós sabemos, que grande parte disto poderia ter emanado de um escritório de publicidade de algum lugar em Los Angeles.

Mais tragicamente, as estrelas de filmes Seth Rogen e James Franco, cancelaram suas aparições na mídia em uma série de programas realmente importantes (os quais eu realmente não assisto), como o The Jimmy Fallon Show.

Não é preciso ter medo, George Clooney está aqui. Clooney está firme. Ele descobriu e sabe quem fez isso, dizendo-nos em uma entrevista ao Deadline: "Foi a Coreia do Norte".

De acordo com Clooney, eles realmente atravessaram o Rubicão desta vez - o único grande tremor político que atingiu Hollywood desde os violentos expurgos de McCarthy na década de 1950. Maior do que quando Arnold candidatou-se para governador. Quero dizer, é muito, muito grande. Enorme. Um paradigma inteiramente novo.

Agora, em sua maior parte, os atores realmente famosos irão aderir a causas seguras; eventos de caridade agradáveis, fazer comerciais para a PETA, usar pulseiras coloridas e dirigir Teslas. Se eles estão realmente tensos, eles saíram com Al Gore, olhando pela janela para a Floresta Amazônica do jato particular de Al. O ponto é que Hollywood e a indústria do cinema é a indústria mais politizada de todo os EUA, e é por isso que você nunca vai ouvir qualquer um dos nossos venerados atores nunca falar sobre qualquer coisa grande, por medo de represálias políticas (estamos apenas querendo saber onde George está planejando levar tudo isso).

"Isso afeta não apenas os filmes, isso afeta todas as partes do negócio que temos. Essa é a verdade. O que acontece se uma redação decide continuar com uma história, e um país ou um indivíduo ou corporação decide que não gosta?".

Sim, George, isso acontece todos os dias. O que é ainda pior, porém, é quando o nosso próprio governo ou uma empresa (ou uma celebridade e seu agente) não gosta. Ela acaba no chão da sala de corte, juntamente com as 99% do que poderiam ser de alguma forma notícias úteis ou interessantes para o público em geral (ao contrário do The Interview).

Leia mais:




A Coreia do Norte Está Apagando sua Própria História?






Fontes:
- Disinformation: ‘The Interview’, A Sony False Flag Hack and Hollywood’s Empire of Mediocrity
Deadline: Sony Hacker Paralysis Reaches Day Two – Update

Nenhum comentário:

Posts Relacionados
 
;