RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

Farsa da Vacina: Estudo Revela que NÃO Há Redução de Sarampo, Caxumba, Rubéola, Gripe ou Rotavírus entre Crianças Vacinadas

domingo, 4 de junho de 2017 |

A controvérsia da vacina contra o sarampo, caxumba e rubéola (SCR) começou com a publicação de um estudo de 1998 na revista médica The Lancet. O ex-gastroenterologista Dr. Andrew Wakefield e sua equipe encontraram uma ligação entre a vacina SCR e a doença inflamatória intestinal. O artigo foi eventualmente retraído sob o peso de um ataque organizado da indústria de vacinas, e o Dr.Wakefield foi meticulosamente depreciado como cientista e médico.

Desde então, o Dr. Wakefield foi rotulado como fraude, enquanto os ativistas da vacina continuam tranquilizando o público de que as vacinas são seguras, prevenindo milhões de doenças, hospitalizações e óbitos entre crianças americanas. No entanto, um novo e rigoroso estudo revisado por pares que compara os resultados de saúde das crianças vacinadas versus não vacinadas encontrou exatamente o contrário.


O estudo, publicado no Journal of Translational Science por epidemiologistas da School of Public Health da Universidade Estadual de Jackson, não relatou reduções na incidência de sarampo, caxumba, rubéola, gripe ou rotavírus entre as crianças vacinadas. Além disso, a equipe de cientistas, liderada pelo renomado epidemiologista Dr. Anthony Mawson, concluiu que as vacinas podem ser as culpadas pelo aumento dramático de distúrbios do desenvolvimento neurológico (DDN) e doenças crônicas como alergias, autismo e TDAH.

Leia também: A Guerra das Vacinas: A Censura ao Ator Rob Schneider por Expor a Fraude da Vacina Tríplice e o CDC

Crianças totalmente vacinadas estão trocando a prevenção de certas doenças agudas por doenças crônicas

Para o estudo, os cientistas do estado de Jackson analisaram os dados das organizações Homeschool em quatro estados. Eles compararam a incidência de uma ampla gama de doenças em mais de 650 crianças, 39 por cento das quais não foram vacinadas.

Em comparação com as crianças não vacinadas, as crianças vacinadas apresentaram maior risco de autismo (4,2 vezes), TDAH (4,2 vezes), dificuldades de aprendizagem (5,2 vezes), eczema (2,9 vezes) e rinite alérgica (30 vezes), informaram os pesquisadores. Embora as crianças vacinadas tenham menor probabilidade de duas doenças evitáveis ​​por vacina (varíola e tosse convulsa), eles NÃO encontraram redução de outras doenças preveníveis por vacina, como a hepatite A ou B, sarampo, caxumba, rubéola, gripe, meningite ou rotavírus.

Além disso, eles observaram que o parto prematuro não está associado ao DDN. No entanto, quando o parto prematuro é combinado com a vacinação, eles encontraram um risco 6,6 vezes maior de DDN. Conforme observado pelos autores do estudo, as crianças totalmente vacinadas podem estar trocando a prevenção de certas doenças agudas (varíola e tosse convulsa) por doenças crônicas e DDN como TDAH e autismo.

Escrevendo para o World Mercury Project, Robert F. Kennedy, Jr., um conhecido cético das vacinas, explicou que, apesar dos inúmeros pedidos de pais e dos defensores da segurança de vacinas por pesquisas justas e honestas sobre a segurança das vacinas, o CDC dos EUA não conseguiu agir. Portanto, os cientistas do Estado de Jackson estão pedindo estudos científicos mais confiáveis ​​para ajudar a explicar e esclarecer suas descobertas para proteger a saúde e o bem-estar de nossos filhos.

As descobertas de Mawson aterrorizaram a indústria de vacinas, o que pode resultar em uma retração de informações que salvam vidas

Pouco depois da publicação, o estudo de Mawson foi alvo do Retraction Watch para manter o estudo fora dos olhos do público, relatou o GreenMedInfo em um boletim informativo. O Retraction Watch é um blog online para o Center for Scientific Integrity que recebe financiamento da Fundação MacArthur.

O blog foi usado para desacreditar cientistas e a pesquisa deles sobre a segurança das vacinas. De acordo com o site GreenMedInfo, o Retraction Watch afirmou falsamente que o estudo de Mawson já havia sido recolhido por outro jornal.

Sayer Ji, o fundador do site GreenMedInfo, acrescentou que a única maneira pela qual a pesquisa honesta seja realizada no futuro é através de uma ciência independente, apoiada pelos cidadãos, acrescentando que o estudo de Mawson foi financiado pelo Children's Medical Safety Research Institute. A instituição de caridade pública não tem vínculos com a indústria de vacinas e está em uma missão para financiar pesquisa crítica de segurança sobre as vacinas e exposição neurotóxica.

Leia mais:


O Fenômeno "Furor da Vacina" Pode Explicar o Aumento Global de Raiva, Violência e Insanidade













Fontes:
Vaccines News: VACCINE HOAX Unveiled As Rigorous Scientific Study Finds NO Reduction In Measles, Mumps, Rubella, Influenza Or Rotavirus Among Vaccinated Children
Briandeer: Ileal-lymphoid-nodular hyperplasia, non-specific colitis, and pervasive developmental disorder in children
Natural News: Dr. Wakefield reveals truth about scientifically supported vaccine-autism-inflammatory bowel disease connection
- Journal of Translational Science: Pilot comparative study on the health of vaccinated and
unvaccinated 6- to 12-year-old U.S. children
- World Mercury Project: Unvaccinated Children Have Much Lower Rates of Chronic Illness, Jackson State Study Finds 
GreenMedInfo: Report

Nenhum comentário:

Posts Relacionados
 
;