RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

Depressão: Outro Efeito Colateral das Vacinas Tóxicas?

terça-feira, 22 de janeiro de 2019 |

Se parece que um monte de gente que você conhece está sofrendo de depressão, provavelmente não é sua imaginação: a Organização Mundial de Saúde relata que cerca de 300 milhões de pessoas ao redor do mundo estão lidando com a doença, e outros estudos mostram que 16,2 milhões de adultos americanos experimentaram um episódio depressivo maior pelo menos uma vez durante o ano passado.


É um problema sério que pode ter um impacto muito negativo na sua qualidade de vida. A depressão é caracterizada por pelo menos duas semanas de humor deprimido e perda de interesse em atividades, juntamente com sintomas como problemas de sono, alterações de peso ou apetite, menor energia, dificuldade de concentração, movimentos físicos lentos ou pensamentos ou tentativas de suicídio.

A depressão também está afetando cada vez mais as crianças, com estatísticas mostrando que até três por cento das crianças entre seis e 12 anos, e até oito por cento dos adolescentes podem estar sofrendo de depressão grave. Por que a depressão de repente está se tornando um problema tão grande?

A psiquiatra Kelly Brogan acredita que as vacinas podem estar contribuindo para a depressão de uma maneira surpreendente. Sua pesquisa aponta para a possibilidade de que um adjuvante de alumínio usado em mais de 18 vacinas comuns na infância esteja causando a inflamação cerebral a longo prazo associada à depressão, sendo a vacina Gardasil uma das maiores culpadas.


Gardasil é uma Mistura Mortal que Carrega Efeitos Permanentes e Devastadores para a Saúde






A Dra. Brogan cita vários outros estudos que suportam essa conexão. Um estudo, que analisou 41 estudantes de graduação, descobriu que quase todos os indivíduos que receberam a vacina contra a gripe tiveram um aumento nos níveis sanguíneos da miocina IL-6, e aqueles com as maiores elevações se tornaram mais deprimidos e confusos.

Ela dificilmente é a única pessoa que pensa assim; outro estudo descobriu que o aumento de vacinas injetadas em bebês cujos sistemas imunológico e sistema nervoso central ainda estão em desenvolvimento também está desempenhando um papel. Segundo o artigo de Giannotta, várias vacinas podem estar ligadas à neuroinflamação e, por sua vez, à depressão.

Não surpreende, portanto, que um estudo publicado no Frontiers in Psychiatry tenha descoberto que pacientes diagnosticados com problemas neuropsiquiátricos, como anorexia nervosa e transtorno obsessivo-compulsivo, tinham maior probabilidade de ter recebido uma vacina nos três meses que antecederam o diagnóstico. A vacina contra a influenza, em particular, estava ligada a uma taxa mais alta de transtorno de ansiedade, transtorno de tiques, anorexia e transtorno obsessivo-compulsivo.

Os autores do estudo disseram que acreditavam que a resposta imunológica do organismo às vacinas poderia ser responsável por esse efeito. As vacinas estimulam o sistema imunológico a gerar anticorpos contra bactérias e vírus, e às vezes esses anticorpos reagem de forma cruzada com as proteínas do cérebro humano. Eles também dizem que as crianças que estão sofrendo de inflamação no momento de sua vacinação podem ver um efeito particularmente forte no desenvolvimento do cérebro, embora seu estudo não tenha analisado especificamente o momento da vacinação. Também pode haver um fator genético em jogo, e alguns médicos até acreditam que o ato de obter a vacina pode ser traumatizante o suficiente para que crianças sensíveis estimulem as condições psicológicas. Os autores do estudo gostariam de ver mais estudos realizados para explorar essa conexão com mais profundidade.


[HPV] O Escândalo Médico da Vacina Gardasil






O alumínio está em toda parte

Não são apenas as vacinas que nos bombardeiam com alumínio neurotóxico; ele também é encontrado em muitos medicamentos, cosméticos, produtos de limpeza e móveis, dando às pessoas uma tremenda dose dessa substância perigosa. Infelizmente, é difícil evitar o segundo metal mais usado no planeta depois do aço.

Com a depressão sendo agora a principal causa de incapacidade em todo o mundo, é surpreendente que os pesquisadores não estejam olhando mais para a conexão entre as vacinas e a depressão. É claro que funciona muito bem para as empresas farmacêuticas que lucram com as vacinas e os antidepressivos que muitas pessoas acabarão precisando como resultado da vacinação.

Leia mais:


Documentos Internos Vazados Mostram que 36 Bebês Morreram Depois de Receber Esta Vacina






Aqui Está a Prova que são as Pessoas Vacinadas que Disseminam Doenças Transmissíveis






Vírus "ANTI-DEUS" Presente em Vacinas Populares para Destruir o Corpo e a Mente






Transtorno do Espectro da Vacina Está Varrendo a Nação - Seu Filho Sofre Disso?






Adolescente tem as Pernas Paralisadas após Receber a Vacina Prescrita Pela Faculdade






Bill Gates e George Soros Financiam a Monsanto e uma Agenda Mundial de Despovoamento






Vacina contra a Hepatite B, a Influenciadora do Autismo Desde o Primeiro dia de Vida?






Fontes:
- Notícias Naturais: Depressão: Outro Efeito Colateral das Vacinas Tóxicas?
Natural News: Depression: Another side effect of toxic vaccinations?
Green Med Info: Professionals Worldwide Blame Aluminum Adjuvants for the Rise in Neurological Conditions in Children
Yale News: Vaccines linked to mental disorders by Yale study

Nenhum comentário:

Posts Relacionados
 
;