RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

A História Sombria por Trás do Flúor (Que a Mídia Recusa-se a Relatar)

domingo, 18 de fevereiro de 2018 |

Você sabia que o mesmo produto químico presente na água potável municipal desempenhou um papel fundamental na produção da bomba atômica? Você sabia que grandes quantidades de substâncias químicas que supostamente protegem os dentes das cáries eram necessárias para fabricar categorias de bombas de plutônio e o urânio para armas nucleares durante a Guerra Fria? Há muitas razões pelas quais a água potável fluoretada é o tema de um debate tão feroz em todo o país - e a maioria das pessoas nem sabe sobre suas origens sombrias.


De acordo com os documentos da era da Segunda Guerra Mundial descobertos pelos jornalistas Chris Bryson e Joel Griffiths, o flúor emergiu rapidamente como o principal risco químico para a saúde do programa de bombas atômicas dos EUA. Seus documentos mostram que ele representou uma enorme ameaça à saúde para os trabalhadores e para as comunidades ao redor das fábricas.

Além disso, eles sustentam que a "prova" inicial de que o flúor não prejudica as pessoas em baixas doses foi realmente fabricada por cientistas que trabalham no programa de bombas atômicas depois de terem sido ordenados a apresentar provas que seriam úteis em qualquer possível litígio futuro daqueles que foram envenenados pelo produto químico. Eles também explicaram como as primeiras ações judiciais contra o programa de bombas atômicas eram realmente sobre o dano de flúor e não a radiação.

Leia também: [FILME] A Farsa do Flúor - (The Fluoride Deception)

Os resultados do estudo sobre o flúor desaparecem misteriosamente

O maior estudo sobre o flúor foi realizado de 1945 a 1956 em Newburgh, Nova York. A operação secreta, conhecida como Programa F, viu amostras de tecido e sangue coletadas de pessoas que viviam lá através do Departamento de Saúde do Estado de Nova York. Depois de comparar a versão publicada do estudo e a original, os jornalistas encontraram evidências de que os efeitos negativos do flúor foram suprimidos pela Comissão de Energia Atômica por razões de "segurança nacional".

Em estudos sobre animais realizados na década de 1990 pela Dra. Phyllis Mullenix no Forsyth Dental Center em Boston, o flúor demonstrou ser uma forte toxina para o sistema nervoso central que poderia afetar negativamente o funcionamento cerebral em humanos, mesmo em baixas doses. A Dra. Mullenix foi rejeitada ao solicitar uma bolsa para estudar ainda mais pelo National Institutes of Health e informada que o flúor não afeta o sistema nervoso central.

Isso vai diretamente contra um memorando de 1944 do Projeto Manhattan, que dizia: "A evidência clínica sugere que o hexafluoreto de urânio pode ter um efeito bastante marcado no sistema nervoso central... parece muito provável que o componente F [flúor] em vez do [urânio] seja o fator causal".

O Dr. Harold Hodge, que trabalhava no Projeto Manhattan, na época, pediu um estudo sobre os efeitos do flúor no sistema nervoso central. Embora tenha sido concedido, os registros de seus resultados desapareceram.

Não é uma coincidência que o Dr. Hodge tenha sido chamado 50 anos depois para "aconselhar" a Dra. Mullenix em suas próprias investigações sobre os efeitos do flúor. Ele nunca revelou seu trabalho passado sobre a toxicidade do flúor para o Projeto Manhattan, e ela acredita que ele foi recrutado para ficar de olho nela, e impedir que a mesma compartilhasse quaisquer descobertas prejudiciais.

O Dr. Hodge também foi o autor de um memorando sugerindo que o flúor fosse promovido como um tratamento dentário depois que as pessoas começaram a considerar ações judiciais após um incidente de poluição por flúor que ocorreu em Nova Jersey em 1944. Naquela ocasião, as culturas de tomate e pessegueiro dos agricultores foram destruídas e os animais foram prejudicados após uma contaminação generalizada por flúor a favor do vento da plataforma Deepwater, onde a primeira bomba atômica estava sendo trabalhada. Os memorandos liberados de uma reunião de emergência mostram que eles buscaram "provas que podem ser usadas para proteger o interesse do governo no julgamento dos processos trazidos pelos proprietários de pomares de pessegueiros em Nova Jersey".

Então, a próxima vez que alguém lhe disser que o flúor presente em sua água potável é para ajudá-lo a manter uma boa saúde dental, tenha em mente que há muito mais em sua história.

Leia mais:



A Corrupção do Flúor Exposta







Ex-Cientista da EPA Confirma que o Flúor Reduz o QI das Crianças






Especialista Jurídica: Seria a Fluoretação uma Experiência Humana sem Consentimento?


























Fontes:
- Natural News: The dark history behind fluoride (that the media refuses to report)
Waking Times: FLUORIDES, THE ATOMIC BOMB, AND FAKE NEWS
Fluoride Alert: FLUORIDE, TEETH, AND THE ATOMIC BOMB

Nenhum comentário:

Posts Relacionados
 
;