RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

Causas e Consequências da Queda da Bolsa da China em 5 Pontos Simples

domingo, 12 de julho de 2015 |

Depois de experienciar em menos de dois meses um crescimento sem precedentes de 150%, a bolsa chinesa registrou nas últimas três semanas perdas de mais de 3,9 bilhões de dólares em capitalização. O que causou este colapso na bolsa de valores da gigante asiática e quais serão suas consequências?

Pequenos investidores

A revalorização da bolsa chinesa em 150% em menos de um ano atraiu muitos investidores: entusiasmados pelos preços razoáveis optaram por entrar no mercado. No entanto, além dos investidores profissionais, um grande número de poupadores chineses se animaram pela tendência acionista. Vários deles se endividaram a fim de adquirir mais ações, informa a Bloomberg.

Mais de 40 milhões de contas foram abertas entre junho de 2014 e maio de 2015. Muitos destes investidores chineses não tinham muita experiência na bolsa e entraram nela com tendências de crescimento: seu objetivo era comprar caro e vender ainda mais caro, mas a situação já não lhes permite mais fazê-lo.

A causa da queda vista pelo Ocidente

Vários especialistas explicam a queda da bolsa chinesa como uma "bolha". Apesar de que em 2014 a China tenha superado os EUA tornando-se na maior economia do mundo em termos de PIB a paridade do poder aquisitivo, o ritmo de crescimento diminuiu. Em consequência, foi registrada uma diferença significativa entre o crescimento real do país e a ascensão exorbitante da bolsa. O preços das ações haviam crescido em maior velocidade que o ritmo de desenvolvimento econômico e os lucros empresariais.

Paralelos com a "crise" de 1929 nos EUA


Para prever um possível futuro da bolsa chinesa, vários especialistas recorreram à história dos EUA e traçaram paralelos com a mais famosa famosa bolha financeira da história, a que ocorreu em 1929. Em seguida, foi registrado um auge incomum do mercado de ações alimentado pelos empréstimos.

Naquela época os EUA, igualmente como na China hoje, o nível educativo e a urbanização cresceram rapidamente. Isso provocou que o mercado de ações se tornasse em um fenômeno generalizado que a maior parte da população encarou com dinheiro emprestado. Como resultado, o enorme crescimento do mercado de ações dos EUA entre 1926 e 1929 foi seguido por uma queda da bolsa e a pior crise econômica da história americana. Mas as situações em ambos os países não são idênticas, já que a economia chinesa apresenta aspectos positivos dos quais a norte-americana carecia.

China: os especuladores, a única razão da queda

A diferença dos economistas ocidentais, as autoridades chinesas explicam a queda da bolsa devido a um suposto ataque de ursos. O governo começou a atuar com o objetivo de determinar se o mercado seria a vítima dos especuladores.

Além disso, o governo chinês tomou uma série de medidas para deter a queda: o banco central reduziu as taxas de juros, proibiu a saída de novas empresas e às empresas cotadas lhes foi pedido que comprassem as próprias ações. Na quinta-feira as autoridades chinesas permitiram que os bancos reduzissem os requisitos das garantias sobre os empréstimos garantidos por ações. Mesmo assim, os bancos ofereceram empréstimos com condições melhores às empresas que realizassem a recompra de suas próprias ações.

O fim da queda?


Após as medidas tomadas pelo regulador chinês, os índices dos mercados de ações de toda a região Ásia-Pacífico, estão experienciando uma subida nesta quinta, informa a Bloomberg. O índice da bolsa de Changai (SSE Composite Index) aumentou em 5,7%, a qual compensou a queda de 3,8% da manhã e causou a recuperação do nível mais baixo de 17 de março. Por sua vez, o índice da Shenshen (SZSE) subiu 3,7 e o de Hong Kong (Hang Seng) 4,5%. As ações de mais de 400 empresas da China continentl experienciaram um aumento de 10%, o que representa um limite diário.

"À medida que a China intensifica seus esforços para resgatar o mercado - o Ministério da Segurança Pública também participa  - a situação melhora", garantiu Qian Qimin, analista da empresa Shenyin Wanguin Group Co.

Leia mais:




CEO: Interrupção da NYSE foi "Provavelmente" um Ataque Cibernético










Fontes:
- Periodismo Alternativo: Causas y consecuencias de la caída de la bolsa china en 5 simples puntos
- RT: Causas y consecuencias de la caída de la bolsa china en 5 simples puntos
- Bloomberg: Who Blew Up China’s Stock Bubble?
RT: 'Grexit' y 'chexit': ¿cómo será el peor escenario para la economía global?
RT: ¿Podrá China arreglárselas en la Bolsa de valores sin repetir la suerte de EE.UU. en 1929?
Bloomberg: China’s Stocks Cap Biggest Gain Since 2009 as Volatility Surges

Nenhum comentário:

Posts Relacionados
 
;