RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

Os ativistas atacaram os soldados israelenses em auto-defesa?

quarta-feira, 2 de junho de 2010 |
Vídeos divulgados recentemente do ataque israelense a um navio de ajuda humanitária em direção a Gaza mostra passageiros atacando soldados israelenses, antes destes abordarem o navio. Os ativistas alegam no entanto que esta foi uma resposta legítima pelo fato de que o exército de Israel ter atirado e matado pelo menos um passageiro antes de tentar tomar o navio.

A única coisa que parece clara sobre o trágico acidente de ontem é o fato de que as forças israelenses de forma ilegal e agressiva embarcou em um navio de ajuda humanitária que estava navegando em águas internacionais. O que aconteceu depois toma duas direções completamente diferentes, dependendo cuja propaganda que você ouve.

Alegações de que os ativistas a bordo contituiam uma armada "de ódio" não são confirmadas pelos vídeos feitos a bordo antes do incidente. O fato de que cerca de 20 passageiros morreram enquanto que as tropas da IDF tiveram apenas feridos prova que os militantes não tinham preparado uma emboscada do terror", como alguns setores da mídia afirmam.

No entanto, não pode haver dúvida de que os ativistas a bordo do navio imediatamente se lançaram sobre os soldados com paus e outras armas, logo que foram baixados a bordo por uma corda de helicópteros estacionados logo acima, um fato ainda está sendo estupidamente negado por organizações de mídias ativistas palestinas.

O vídeo a seguir mostra os soldados sendo imediatamente atacados, com um até mesmo sendo atirado ao mar pelos passageiros.



Este outro vídeo mostra os ativistas espancando soldados.



Não há dúvida de que os passageiros recorram à violência contra as tropas da IDF, a questão é saber se a violência foi justificada porque os passageiros estavam agindo em defesa própria, uma vez que já estavam sob fogo israelense antes destes embarcarem no navio.

Alegações de Israel que os ativistas tinham facas e que também tentaram remover os rifles das tropas não são confirmadas por quaisquer dos vídeos liberados até agora.

O vídeo abaixo parece corroborar com a alegação de que as forças israelenses dispararam contra os ativistas em primeiro lugar, antes que desembarcaram no navio, e antes dos ativistas começarem a espancá-los com varas e outras armas.



"No que poderia ser um duro golpe para a narrativa de Israel sobre a morte de pelo menos nove ativistas humanitários fazendo seu caminho para Gaza através das águas internacionais, o vídeo original de um produtor da Al Jazeera, que estava filmando durante o ataque parece demonstrar que a IDF (Força de Defesa de Israel) abriu fogo sobre a frota mesmo antes de embarcar", relata o site Raw Story.

O jornalista da Al Jazeera descreve as cenas enquanto elas ocorriam ao vivo, dizendo claramente que um ativista foi baleado e morto antes das tropas israelenses embarcarem no navio. Ele também diz que uma bandeira branca foi hasteada em sinal de rendição ao exército israelense. Em outros videos, mensagens transmitidas aos passageiros por alto-falante podem ser ouvidas claramente afirmando para "pararem a sua resistência", referindo-se ao fato de que os soldados tinham armas.

Antes das tropas embarcarem no navio, os jornalistas relatam que os passageiros foram bombardeados com bombas de gás lacrimogênio e granadas de atordoamento. Explosões e estalos ecoam ao fundo enquanto o repórter afirma que uma pessoa foi morta.

"Estamos sendo atingidos por bombas de gás lacrimogêneo e granadas de efeito moral, temos navios da Marinha em ambos os lados, e em acima de nós helicópteros", disse um repórter da TV Press. "Estamos sendo atacados por todos os lados. Estamos em águas internacionais, não em mar territorial de Israel, nem na zona de exclusão de 68 quilômetros. Estamos sendo atacados em águas internacionais, de forma totalmente ilegal."

"Os organizadores estão me dizendo agora que eles estão levantando uma bandeira branca - que estão levantando uma bandeira branca para o exército israelense." disse o repórter da Al Jazeera. "Isso foi depois de uma pessoa ser morta, um civil foi morto por arma de fogo. Esse número poderia ser maior... Apesar da bandeira branca ter sido hasteada, apesar da bandeira branca ter sido hasteada, o exército israelense continua disparando, disparando armas de fogo."

Este relato do desenrolar do incidente indica que os passageiros, inflamados pelas tropas israelenses terem atirado e matado a seus colegas a sangue frio, atacaram os soldados, logo que chegaram a bordo, tanto por vingança como de medo que eles poderiam ser os próximos a serem mortos.
Relatos de que as tropas dispararam contra civis que estavam dormindo e também levavam uma "lista de assassinatos" de quem deveriam matar validariam esta reação, mas estas alegações estão ainda puderam ser confirmadas.

É altamente improvável que as pessoas a bordo do navio serão capazes de discutir o que aconteceu em breve - porque 487 deles foram detidos e presos em Israel, enquanto outros 48 foram detidos no aeroporto internacional de Ben Gurion, enquanto aguardam deportação.

"Israel está mantendo os presos sob severa censura da mídia e mantidos isolados do mundo exterior, para garantir que não haja contradição com a sua versão dos acontecimentos de segunda-feira", relata Press TV.

Onde quer que a culpa deste incidente recaia, não se pode negar que o núcleo da responsabilidade recai sobre o bloqueio desumano e ilegal de Gaza por Israel. Esta tragédia soma mais vergonha à reputação global já esfarrapada de Israel e isso só irá inflamar as tensões no Oriente Médio, para o benefício daqueles que querem manter a região em um estado permanente de instabilidade.

Só uma investigação completa e imparcial irá revelar se o incidente de ontem representou uma batalha cruel entre dois inimigos políticos, ou um crime de guerra cometido contra pessoas inocentes que estavam apenas tentando se defender.

Fontes:
Infowars: Did Activists Attack Israeli Soldiers In Self-Defense?
The Raw Story: In raw video, reporters claim Israelis fired on activists before boarding ship

7 comentários:

Apresentando a Verdade disse...

http://www.midiasemmascara.org/artigos/internacional/oriente-medio/11122-flotilha-humanitaria.html

Esta é a opinião de Heitor de Paola. Só mais um artigo para abrir a mente dos leitores do blog.

Anônimo disse...

ISRAEL SE CONVERTEU NAQUILO QUE FOI VITIMA, UM NOVO ESTADO NAZISTA...

Anônimo disse...

O duro é ainda ver fascistas dando as caras como donos da verdade, nos comentários, sem ao menos ter competência pra usar um argumento próprio. Deplorável que aqui pareça ser um antro fascistóide... Acabei de conhecer o site, a ideia parecia ótima, mas é só desperdiçar uns minutos, pra ver a histeria fascista que transborda.
Uma pena.

Cultura Útil disse...

se liga! a luta foi de cadeiras contra armas. 20 pessoas morreram! qual a duvida sobre quem tá errado nessa historia???

Anônimo disse...

O Fato que não existe santo nesse conflito de nenhum dos lados.
Mas que esse blog e muitos aqui tem tendência pro-Palestina isso tem...

Anônimo disse...

Nossa, tinha ficado animado lendo sobre as operações de falsa bandeira, mas vi que esse blog é um antro fascista, como disse o colega acima. E o dono do blog fica todo cheio de dedos, com medo de ficar feio com o pessoal da direitona. Uma pena, a ideia do blog é boa, mas é como uma faca: pode repartir um pão para os famintos, ou pode rasgar seus ventres para que só um coma no final. Infelizmente, a boa ideia não sobreviveu à vertente que o blog sustena.

Anônimo disse...

A idéia do blog é boa, mas depois de ler essa bobagem de fontes claramente antisemitas, eu tô fora. Faz um favor a si mesmo, deixe de ser ingênuo rapaz.

Aquela faixa de terra que denominam Palestina cheia de árabes turcos, egípcios, libaneses e etc que se autodenominam palestinos é uma farsa.Não existe povo palestino!Não existe uma língua palestina, não existe uma cultura palestina. Essa farsa bem armada contra ISRAEL começou em 84 com a fundação da OLP.Onde estava o povo Palestino lutando por libertação antes de ISRAEL ter um estado?E porque o "sofrido" povo palestino não luta para pedir a desocupação da Jordânia nos tais "territórios palestinos ocupados" que foram anexados pelo rei Abdullah??

Quanto à essa flotilha... bem você precisa se informar direito, mas antes uma informação que lhe escapa Na realidade, Israel é um dos muitos países a enviar ajuda humanitária à Faixa de Gaza diariamente, exigindo, apenas, que se faça uma inspeção para evitar o contrabando de armas à região.
ISRAEL fez uma proposta a tal flotilha:
Uma flotilha com 6 embarcações partiu do Chipre com suposta "ajuda humanitária" à Faixa de Gaza.
A marinha israelense interceptou as embarcações com a intenção de negociar pacificamente.
Qual foi a posição da flotilha:
REJEIÇÃO ÀS NEGOCIAÇÕES
Israel, então, fez uma proposta à flotilha: que toda a carga "humanitária" passasse por inspeção no porto de Ashdod, em Israel, e, então, seguisse com os próprios ativistas, por via terrestre, à Faixa de Gaza, controlada pela organização terrorista Hamas.
Qual foi a posiçãoda flotilha:
REJEIÇÃO À PROPOSTA

Veja bem os responsáveis por essa farsa de ajuda humanitária tinham total direito de rejeitar isso e aquilo, mas não esperem ancorar ali sem serem revistados, porém sendo que as inspeções de toda e qualquer carga com destino à Faixa de Gaza é comum, ocorrendo, inclusive, com quaisquer doações vindas do Brasil.Então, pergunta-se: Se esta flotilha é, realmente, humanitária, por que não colaborou com o governo israelense a exemplo do que os outros governos fazem, incluindo o governo brasileiro?A resposta é clara, visavam causar confusão.

Agora, você precisa saber quem são estes indivíduos que pessoas como você chamam de ativistas pacifistas:
O IHH (Insani Yardim Vakfi, ou humanitarian relief fund) é uma organização radical islâmica, criada em 1992, na Turquia.Em 1996, foi identificada pela CIA (Agência de Inteligência dos EUA) como International Humanitarian Hilfsorganization, uma das 15 organizações a facilitar atividades terroristas de grupos na Bosnia.A CIA ainda informa que a IHH possui conexões com grupos extremistas no Irã e na Argélia.Em 2008, Israel identificou a conexão entre a IHH e o grupo fundamentalista islâmico Hamas.

Membros desses grupinhos carinhosos e cheios de amor estavam entre os ocupantes.
E mais,apesar de Gaza não ser um Estado formalmente estabelecido, desde que assumiu (à força) o governo do território em 2007 o Hamas iniciou uma guerra de fato contra Israel, através de intenso bombardeio a alvos civis israelenses.

Nessa situação, as regras para um conflito armado valem plenamente. Sob a Lei internacional, o bloqueio marítimo é reconhecido como ferramenta legítima e Israel pode controlar o tráfego naval em direção a Gaza mesmo em águas internacionais.

Desde que Israel iniciou o bloqueio naval a Gaza, toda carga apreendida passa por verificação. Apenas armas e materiais que possam ser utilizados para fabricação de armamentos são confiscados. Todo resto é liberado e segue em caminhões rumo a Gaza.



É válido o seu esforço ao criar esse site, mas a respeito de ISRAEL você continua alienado e seguindo a cartilha antisemita criada pelos mesmos veículos de imprensa que manipulam a verdade sobre todo resto.É incrível que para você eles falam a verdade sobre o ISRAEL MAU E grupos Árabes bonzinhos,na verdade A AUTORIDADE ISLÂMICA.É incrível!!!!

Fabiana

SHALOM

Posts Relacionados
 
;