RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

Médico é Proibido de Praticar Medicina após Dizer à Paciente que um "Feto é um Humano"

segunda-feira, 2 de setembro de 2019 |


Um médico sul-africano está sendo acusado de conduta não profissional depois de contar a uma mulher fatos científicos sobre os nascituros.

Segundo o site Sowetan Live, Jacques de Vos teria dito a uma paciente que "um feto é um humano" e afirmou que o aborto mata um humano. Depois que De Vos declarou esses fatos científicos, ele perdeu seu emprego e ele foi proibido de praticar medicina.

De Vos agora está enfrentando quatro acusações de conduta não profissional do Conselho de Profissões da Saúde da África do Sul em uma investigação que começou nesta semana. Segundo o relatório, De Vos supostamente "violou" a "autonomia do paciente com suas declarações anti-aborto".


"Baseado em ideologia, não em fatos científicos"

O diretor de Educação e Pesquisa da SPUC, Dr. Anthony McCarthy, descreveu as acusações como "baseadas em ideologia, não em fatos científicos".

McCarthy disse: "Do ponto de vista científico, a questão de quando uma nova vida humana começa é relativamente incontroversa. A vida humana começa na fertilização como uma única célula. A concepção marca uma mudança das células produzidas pelo pai e pela mãe para uma célula com um genoma humano completo que constitui um novo ser humano".

Ele continuou: "A vida não-nascida no útero é indubitavelmente humana, e as evidências para isso são esmagadoras. Como os pais são humanos - pertencentes à espécie  Homo sapiens -  e o embrião é orientado a crescer como eles, o novo ser vivo também é humano. Essa nova vida é obviamente muito jovem e muito pequena, mas não é menos humana do que somos agora.

"Do ponto de vista científico e médico, os fatos declarados por Jacques de Vos são indubitavelmente verdadeiros."

Propagandistas do Aborto Lançam Livro Infantil que Promove a Morte de Crianças Antes de Nascerem





A vilificação continuada da comunidade pró-vida?

Com o início da investigação contra De Vos, houve especulações de que as acusações feitas contra ele fazem parte das crescentes tentativas de difamar pessoas pró-vida em toda a sociedade.

Ao longo do ano, a SPUC tem relatado sobre a escalada da mídia e ataques legais contra indivíduos pró-vida. Segundo a SPUC, esses ataques são uma tentativa de eliminar qualquer presença visível na comunidade pró-vida na sociedade e incluem ataques legais destinados a censurar o discurso pró-vida.

Leia mais:

Dr. Ben Carson: Sim, Bebês Sentem Dores Excruciantes Quando são Abortados






A Indústria Farmacêutica Está Essencialmente Fabricando Vacinas a Partir de Bebês Abortados





Fontes:
Life Site News: Doctor forbidden to practice medicine after telling patient ‘a fetus is a human’
Sowetan Live: 'A foetus is a human': Anti-abortion doctor charged with unprofessional conduct
SPUC: Efforts to vilify pro-life people continues

Nenhum comentário:

Posts Relacionados
 
;