RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

Migrantes da Caravana Fazem uma Lista de Exigências e Alegam que são "Vítimas da Repressão"

sexta-feira, 30 de novembro de 2018 |

Um grupo de migrantes da América Central acampados na fronteira EUA-México disse na terça-feira que eles foram "vítimas da repressão" por agentes de fronteira americanos que lançaram gás lacrimogêneo no fim de semana em uma multidão que incluía atiradores de pedras e crianças chorando.


Estávamos apenas andando [até o ponto de fronteira] para que pudéssemos ficar visíveis, para que eles reconhecessem que somos um grande grupo de pessoas que só querem ser ouvidas para que a lei internacional possa nos proteger à medida que migramos e procuramos melhorar nossas vidas”, disse o grupo, chamado de Êxodo da América Central pela Vida, em um comunicado em inglês.

O confronto no posto fronteiriço de San Diego-Tijuana evidenciou duas narrativas conflitantes sobre a caravana de migrantes que pretendiam pedir asilo, mas ficaram presos no lado mexicano da fronteira.

"Há organizações internacionais aqui que aceitam como fato que não poderemos entrar nos Estados Unidos e que devemos ser devolvidos", disse o comunicado dos migrantes, "mas muitos de nós que estão viajando têm que continuar tentando porque nos matarão se voltarmos a nossos países."

Em sua declaração, os migrantes fizeram cinco pedidos, incluindo o fim do que chamaram de "deportações arbitrárias, manipuladoras e involuntárias"; um processo acelerado de solicitação de asilo nos EUA; alojamento permanente para migrantes que desejam permanecer no México, a ser negociado pelo governo do país; a divulgação pública das identidades dos migrantes deportados; e "acompanhamento dos Direitos Humanos em todos os momentos e durante uma detenção para prevenir a violação dos direitos humanos dos migrantes".

As autoridades norte-americanas reduziram na terça-feira o número de prisões no domingo de 69 para 42. Rodney Scott, chefe do setor de San Diego da Patrulha de Fronteira, disse que a contagem inicial inclui algumas prisões no México por autoridades mexicanas que relataram 39 prisões. O Ministério do Interior do México disse em um comunicado que deportaria imediatamente as pessoas presas em seu lado da fronteira e reforçaria a segurança.

Na segunda-feira, o presidente Trump defendeu o uso de gás lacrimogêneo pelos agentes de fronteira, dizendo que "eles foram pressionados por pessoas muito duras".

"Resumindo: ninguém está entrando nos EUA  a menos que eles entrem legalmente", disse o presidente.

Scott também defendeu as decisões dos agentes de disparar gás lacrimogêneo no México, dizendo que eles estavam sendo atacados por "uma chuva de pedras".

A cidade de Tijuana informou que, até segunda-feira, 5.851 migrantes estavam em um abrigo temporário, 1.074 eram mulheres, 1.023 eram crianças e 3.754 eram homens, incluindo pais viajando com famílias, junto com homens solteiros.

O Exército dos EUA disse na segunda-feira que cerca de 300 soldados que foram enviados ao sul do Texas e do Arizona como parte de uma missão de segurança na fronteira foram transferidos para a Califórnia para trabalhos semelhantes.

O papel das forças armadas é limitado, em grande parte, para erguer barreiras ao longo da fronteira e fornecer transporte e apoio logístico à Alfândega e Proteção de Fronteiras dos Estados Unidos.

O comissário da Alfândega e Proteção de Fronteiras dos Estados Unidos, Kevin McAleenan, disse que as preocupações da administração sobre a caravana "foram confirmadas e à mostra" no domingo.

McAleenan disse que centenas - talvez mais de mil pessoas - tentaram avançar às pressas as faixas de veículos na travessia de San Ysidro. As autoridades mexicanas estimaram a multidão em 500. O caos seguiu-se ao que começou como uma marcha pacífica para apelar aos EUA para acelerar o processamento dos pedidos de asilo.

McAleenan disse que quatro agentes foram atingidos por pedras, mas não ficaram feridos porque usavam equipamentos de proteção.

Os agentes da Patrulha da Fronteira lançaram spray de pimenta, além de gás lacrimogêneo, no que autoridades disseram ser decisões tomadas por agentes. As tropas dos EUA enviadas para a fronteira por ordem de Trump não teriam participado da operação.

Leia mais:


Papa Discute com Trump em Defesa da Caravana dos Imigrantes


















Fontes:
Infowars: CARAVAN MIGRANTS MAKE A LIST OF DEMANDS, CLAIM THEY’RE “VICTIMS OF REPRESSION”
- Fox News: Caravan migrants accuse US border agents of 'repression' by using tear gas

Nenhum comentário:

Posts Relacionados
 
;