RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

[Dragonfly] Funcionário do Google Demite-se Devido ao Mecanismo de Busca Censurado Desenvolvido para a China

sexta-feira, 14 de setembro de 2018 |

'Sou forçado a renunciar para evitar contribuir ou lucrar com a erosão da proteção dos dissidentes'

Um funcionário de alto nível do Google se demitiu em protesto ao trabalho da empresa em um mecanismo de busca censurada para a China.


O funcionário, Jack Poulson, de 32 anos, que trabalhou como pesquisador sênior da divisão de inteligência de máquinas e pesquisa do Google, pela primeira vez levantou preocupações na empresa no início de agosto, depois que documentos publicados pelo site The Intercept revelaram a existência do projeto.

Conhecido internamente como Dragonfly, o mecanismo de busca censurado permitiria ao governo chinês impedir que seus cidadãos acessassem quaisquer dados que considerasse sensíveis.

Poulson, que acredita-se ser um dos pelo menos cinco funcionários a demitir-se do Dragonfly, disse a Ryan Gallagher do The Intercept, que sentia "responsabilidade ética de renunciar" sobre a "perda de nossos compromissos públicos de direitos humanos".

Além do mecanismo de busca censurado, Poulson também expressou preocupação com os dados dos clientes que estão sendo hospedados na China, um país notório por visar dissidentes.

Poulson expôs seus problemas em relação ao Dragonfly e à direção do Google em uma carta de renúncia aos seus superiores.

Devido à minha convicção de que a dissidência é fundamental para o funcionamento das democracias, sou forçado a me demitir a fim de evitar contribuir ou lucrar com a erosão da proteção dos dissidentes”, escreveu Poulson. "Eu vejo nossa intenção de capitular as demandas de censura e vigilância em troca de acesso ao mercado como uma perda de nossos valores e posição de negociação governamental em todo o mundo".

A decisão de perseguir tais projetos, argumentou ainda Poulson, poderia levar a outros regimes autoritários fazendo exigências semelhantes.

"Existe uma possibilidade muito real de que outras nações tentem alavancar nossas ações na China a fim de exigir o cumprimento de suas exigências de segurança", escreveu Poulson.

Apesar do crescente clamor em relação ao Dragonfly, o Google até agora se recusou a comentar publicamente sobre o projeto, afirmando apenas que não discute “especulações sobre planos futuros”.

No mês passado, um grupo de organizações líderes de direitos humanos pediu ao Google que cessasse imediatamente seu envolvimento com o projeto.

"Como muitos dos próprios funcionários do Google, estamos extremamente preocupados com os relatórios de que o Google está desenvolvendo um novo aplicativo de mecanismo de busca censurado para o mercado chinês", disse uma carta ao CEO da Google, Sundar Pichai. “O governo chinês viola amplamente os direitos à liberdade de expressão e privacidade; ao acomodar a repressão de dissidentes das autoridades chinesas, o Google estaria participando ativamente dessas violações para milhões de usuários de internet na China.

Mais de 1.400 funcionários do Google também assinaram uma carta semelhante  no mês passado, exigindo que a empresa informasse seus funcionários sobre o que estava desenvolvendo.

Atualmente, não temos as informações necessárias para tomar decisões eticamente informadas sobre nosso trabalho, nossos projetos e nosso emprego. A decisão de construir o Dragonfly foi feita em segredo, e progrediu com [inteligência artificial] os Princípios estabelecidos, deixa claro que os Princípios, por si só, não são suficientes”, diz a carta. "Precisamos urgentemente de mais transparência, um lugar à mesa e um compromisso com processos claros e abertos: os funcionários do Google precisam saber o que estamos construindo."

O Google já havia construído um mecanismo de busca para a China em 2006, mas encerrou o programa quatro anos depois, depois de dizer que o governo comunista tentou reduzir a liberdade de expressão e até tentou hackear seus sistemas de computador também.

Pichai, CEO do Google, também se recusou no início deste mês a comparecer perante o Comitê de Inteligência do Senado para responder perguntas sobre o Dragonfly.

Leia mais:


Após a Califórnia "Criminalizar" a Bíblia, o Google Agora Está Proibindo Anúncios de Empresas Cristãs


















Fontes:
Infowars: TOP GOOGLE SCIENTIST QUITS OVER PLAN FOR CENSORED CHINESE SEARCH ENGINE

Nenhum comentário:

Posts Relacionados
 
;