RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

Cientistas: Ataque Nuclear em Washington Mataria 280.000 em 48 Horas

segunda-feira, 16 de abril de 2018 |

No sábado, navios e aviões de guerra franceses e britânicos e americanos lançaram mais de 120 mísseis de cruzeiro em instalações do governo sírio, as quais a administração Trump disse que eram responsáveis pelo fornecimento do programa de armas químicas do país devastado pela guerra, provocando uma resposta assustadora da Rússia.

De acordo com um comunicado postado no Facebook pelo embaixador russo para os EUA, Anatoly Antonov, parece que Moscou já começou a implementar uma resposta própria, embora no momento em que este artigo foi escrito, essa resposta não foi esclarecida.

As piores apreensões se tornaram realidade. Nossas advertências não foram ouvidas”, começou a declaração. “Um cenário pré-projetado está sendo implementado. Mais uma vez, estamos sendo ameaçados. Nós advertimos que tais ações não serão deixadas sem consequências."


"Toda a responsabilidade por eles cabe a Washington, Londres e Paris", continuou o comunicado. “Insultar o presidente da Rússia é inaceitável e inadmissível. Os EUA - o possuidor do maior arsenal de armas químicas - não têm direito moral de culpar outros países”.

Conforme relatado pelo site Zero Hedge:

Apesar das repetidas advertências da Rússia, o presidente Trump ordenou que as forças americanas, junto com seus aliados britânicos e franceses, atacassem alvos militares na Síria na noite de sexta-feira; como observado anteriormente, durante uma conferência de imprensa na sexta-feira, o general Joseph Dunford, chefe do Estado-Maior Conjunto, disse aos repórteres após os ataques que os militares russos que operam na Síria não foram avisados ​​sobre os alvos americanos antecipadamente.

Dunford acrescentou que os EUA “identificaram especificamente” os alvos para “mitigar o risco das forças russas estarem envolvidas”. Ele observou ainda: “Nós usamos o canal de desconexão normal para desconstruir o espaço aéreo. Nós não coordenamos metas.

Na semana passada, em antecipação aos ataques aéreos liderados pelos EUA, as forças da Síria e da Rússia realocaram ativos terrestres e navais, com os sírios abandonando as bases e se mudando para os espaços ocupados pelas tropas russas, em busca de proteção.

Os atentados e a resposta russa vêm em meio a um modelo de programa computacional recém-divulgado por pesquisadores do Instituto Politécnico da Virgínia e da Universidade Estadual, mostrando que pelo menos 280.000 pessoas morrerão em um período de 48 horas se uma detonação nuclear de certo tamanho ocorrer em Washington, DC.

Conforme relatado pelo site Infowars, os pesquisadores desenvolveram o modelo como uma forma de prever como os residentes da capital do país reagiriam à medida que o governo implementasse seu plano de resposta a emergências.

Os cientistas descobriram que uma arma nuclear explodindo no nível do solo destruiria um quarteirão da cidade e destruiria os edifícios por 1600 quilômetros em todas as direções.

O modelo previu que, em um cenário, os moradores da cidade que não seguissem as ordens de evacuação seriam imediatamente expostos a níveis mortais de radiação. Esse modelo previu pelo menos 279.020 mortos em dois dias.

Paul Joseph Watson, do site Infowars, observou ainda:

Dada a total e abosluta dependência das pessoas que vivem nas cidades, pode-se imaginar que esse seria o resultado mais provável.

O estudo descobriu que o melhor plano de ação era se abrigar imediatamente após a explosão antes de tentar fugir e procurar assistência médica.

No entanto, a simulação também descobriu que muitas pessoas se exporiam à radiação mortal ao tentar localizar fisicamente seus entes queridos e familiares. Os pesquisadores enfatizaram que seria vital que o governo mantivesse o serviço de telefonia celular para evitar que isso acontecesse.

Não está claro quais ações, se houver, a Rússia tomará em resposta ao ataque liderado pelos EUA. Mas parece provável que alguma ação esteja ocorrendo, já que o presidente russo, Vladimir Putin, precisará cumprir as ameaças de retaliação a fim de manter a credibilidade perante seu povo e aliados da Rússia.

Saiba que, uma resposta russa provavelmente não incluirá um ataque nuclear. Mas o lançamento deste modelo de programa computacional em meio a tensões tão intensas com Moscou serve como um lembrete repugnante do que poderia acontecer se a situação continuar a aumentar.

Leia mais:



Ataque Iminente: Trump Ameça com Terceira Guerra Mundial em Relação aos Ataques de Armas Químicas em Regiões Controladas por Terroristas
























Fontes:
- Natural News: Russia threatens response to Syria bombings as researchers release computer model showing 280,000 would die from a nuclear strike on DC
Infowars: SCIENTISTS: NUKE ATTACK ON WASHINGTON DC WOULD KILL 280,000 WITHIN 48 HOURS
Prison Planet: Russia Responds: “We Are Being Threatened. A Predesigned Scenario Is Being Implemented”
The National Sentinel: Russian, Syrian forces ABANDONING key military bases ahead of expected U.S. strike

Nenhum comentário:

Posts Relacionados
 
;