RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

França Anuncia Formação da Guarda Nacional Conforme o Estado de Emergência Continua

segunda-feira, 1 de agosto de 2016 |

A militarização está transformando a França em estado policial autoritário. O governo francês moveu-se para militarizar ainda mais o país sob um estado de emergência indeterminado após o último ataque terrorista.

Em um comunicado divulgado pelo Palácio do Eliseu na quinta-feira, o governo anunciou um plano para formar uma guarda nacional. "O Presidente da República [Hollande] decidiu criar a Guarda Nacional a partir das reservas operacionais existentes", diz a declaração. Hollande disse que o governo vai "o mais rápido possível iniciar a criação desta estrutura, a qual serviria para proteger o povo francês."

O Conselho de Defesa e Segurança será notificado oficialmente do plano em agosto e as unidades da Guarda Nacional serão formadas em setembro, de acordo com o comunicado.

O anúncio chega na esteira de um horrível ataque e decapitação de um padre na igreja Saint-Etienne-du-Rouvray, na Normandia. No início deste mês, Mohamed Lahouaiej Bouhlel teve um acesso de fúria com um caminhão em Nice no Dia da Bastilha, matando 84 pessoas. Em novembro, os terroristas lançaram ataques coordenados em Paris, matando 130 pessoas.

O ataque em Nice motivou que o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve chamasse por "todos patriotas franceses dispostos" para se inscreverem como reservistas. Marine Le Pen, líder da Frente Nacional, exigiu um retorno do serviço nacional obrigatório.

Após o ataque durante a celebração do Dia da Bastilha, Hollande prorrogou o estado de emergência e acrescentou novas medidas. A polícia está autorizada a procurar sem um mandado judicial, deter crianças, confiscar dados de computadores e telefones celulares, e procurar por bagagem e veículos sem aprovação judicial.

Os críticos afirmam que as medidas não farão nada para impedir o terrorismo e estão sendo usadas contra os ativistas políticos, por exemplo, ativistas ambientais que foram colocados sob prisão domiciliar durante a cúpula do clima em Paris em novembro.

Em maio, a lei foi usada para proibir ativistas de participarem de manifestações contra a reforma trabalhista do governo. As propostas de trabalho provocaram grandes manifestações no país.

Não está claro se a nova guarda nacional francesa será usada para impor o estado de emergência ou só será utilizada após ataques terroristas.

De acordo com Finian Cunningham, a "trajetória do poder do estado francesa está em perigo de se tornar um auto-reforço dinâmico de aumento do governo autocrático - ditadura - onde a democracia, para todos os efeitos, deixa de existir. Ainda mais preocupante, este sinistro divisor de águas nem sequer foi questionado em discurso público...

"A França está caminhando para um estado policial militarizado autoritário, não muito diferente de Israel. Os cidadãos estão sendo condicionados a viver permanentemente com medo e os poderes de emergência suplantam os direitos democráticos".

No início desta semana, a Alemanha também sinalizou que vai começar a militarização doméstica.

No rescaldo dos ataques de Munique na semana passada, o ministro do interior da Baviera, Joachim Herrmann disse ao Welt am Sonntag "seria completamente incompreensível... se nós tivemos uma situação terrorista como o de Bruxelas, em Frankfurt, Stuttgart e Munique e nós não fomos autorizados a chamar as forças bem treinadas do Bundeswehr, mesmo que elas estivessem prontas."

Após a Segunda Guerra Mundial e a derrota dos nazistas, a constituição alemã proibiu as forças armadas, conhecida como Bundeswehr, de ser usada internamente, exceto em casos de emergência nacional.

Os Verdes e os membros do Partido Social Democrata advertiram contra "a necessidade interna de mais vigilância, isolamento e [intervenção] militar", e acrescentaram que o ataque de Munique seria explorado politicamente.

O governo alemão, no entanto, planejou levantar as restrições à Bundeswehr antes do ataque de Munique.


Fontes:
- Infowars: FRANCE ANNOUNCES FORMATION OF NATIONAL GUARD AS STATE OF EMERGENCY CONTINUES

Nenhum comentário:

Posts Relacionados
 
;