RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

Bin Laden lia sobre "Teorias da Conspiração Illuminati" e o MK-Ultra, diz Inteligência Americana

segunda-feira, 15 de junho de 2015 |

A Inteligência Americana divulgou recentemente uma lista de livros que foram (aparentemente) recuperados do composto de Bin Laden no Paquistão. Ele, aparentemente, gostava de ler sobre os Illuminati, ocultismo, MK-ULTRA e até teorias da conspiração sobre o 11 de setembro. Será que a mídia de massa está tentando associar o "movimento da verdade" com o terrorismo, usando uma lista de livros falsa?

Quatro anos após o anúncio triunfante da morte de Osama Bin Laden pelo governo dos EUA, o Escritório do Diretor da Inteligência Nacional divulgou recentemente uma lista de livros supostamente encontrada em seu composto. Essa lista de livros em língua inglesa pode ser quase classificada como "conspiração para iniciantes", com títulos como Fritz Springmeier "Bloodlines of the Illuminati", John Coleman, "The Commitee of 300", as audiências MK-ULTRA de 1977 e "Secret Teachings of All Ages" de Manly P. Hall. Bin Laden aparentemente, também gostava de ler sobre política externa dos EUA e teorias da conspiração sobre o 11/09. Aqui está a lista completa de livros como relatado pela BBC.


Lista de Livros em Língua Inglesa

* The 2030 Spike by Colin Mason
* A Brief Guide to Understanding Islam by IA Ibrahim
* America’s Strategic Blunders by Willard Matthias
* America’s “War on Terrorism” by Michel Chossudovsky
* Al-Qaeda’s Online Media Strategies: From Abu Reuter to Irhabi 007 by Hanna Rogan
* The Best Democracy Money Can Buy by Greg Palast
* The Best Enemy Money Can Buy by Anthony Sutton
* Black Box Voting, Ballot Tampering in the 21st Century by Bev Harris
* Bloodlines of the Illuminati by Fritz Springmeier
* Bounding the Global War on Terror by Jeffrey Record 
* Checking Iran’s Nuclear Ambitions by Henry Sokolski and Patrick Clawson
* Christianity and Islam in Spain 756-1031 A.D. by CR Haines Civil
* Democratic Islam: Partners, Resources, and Strategies by Cheryl Benard
* Confessions of an Economic Hit Man by John Perkins
* Conspirators’ Hierarchy: The Committee of 300 by John Coleman
* Crossing the Rubicon by Michael Ruppert
* Fortifying Pakistan: The Role of U.S. Internal Security Assistance (only the book’s introduction) by C Christine Fair and Peter Chalk
* Guerrilla Air Defense: Antiaircraft Weapons and Techniques for Guerrilla Forces by James Crabtree 
* Handbook of International Law by Anthony Aust 
* Hegemony or Survival: America’s Quest for Global Dominance by Noam Chomsky
* Imperial Hubris by Michael Scheuer 
* In Pursuit of Allah’s Pleasure by Asim Abdul Maajid, Esaam Ud-Deen and Naahah Ibrahim
* Killing Hope: U.S. Military and CIA Interventions since World War II by William Blum Military Intelligence Blunders by John Hughes-Wilson
* Project MKULTRA, the CIA’s program of research in behavioral modification. Joint hearing before the Select Committee on Intelligence and the Subcommittee on Health and Scientific Research of the Committee on Human Resources, United States Senate, Ninety-fifth Congress, first session, August 3, 1977. United States. Congress. Senate. Select Committee on Intelligence.
* Necessary Illusions: Thought Control in Democratic Societies by Noam Chomsky
* New Pearl Harbor: Disturbing Questions about the Bush Administration and 9/11 by David Ray Griffin
* New Political Religions, or Analysis of Modern Terrorism by Barry Cooper 
* Obama’s Wars by Bob Woodward 
* Oxford History of Modern War by Charles Townsend 
* The Rise and Fall of the Great Powers by Paul Kennedy 
* Rogue State: A Guide to the World’s Only Superpower by William Blum 
* The Secret Teachings of All Ages by Manly Hall (1928) 
* Secrets of the Federal Reserve by Eustace Mullins 
* The Taking of America 1-2-3 by Richard Sprague 
* Unfinished Business, U.S. Overseas Military Presence in the 21st Century by Michael O’Hanlon 
* The U.S. and Vietnam 1787-1941 by Robert Hopkins Miller 
* Website Claims Steve Jackson Games Foretold 9/11, artigo postado em ICV2.com (este arquivo continha apenas uma página da web salva) 

Os documentos provavelmente utilizados por outros residentes 

* Art Education: The Journal of National Art Education Association, “Islamic Art as an Educational Tool about the Teaching of Islam” by Fayeq S Oweiss (March 2002) 
* Arabic Calligraphy Workshop by Fayeq S Oweiss 
* Published Work Sample from Fayeq S Oweiss (2004) 
* Resume for Fayeq S. Oweiss, PhD (2006) 
* Delta Force Extreme 2 Videogame Guide 
* Game Spot Videogame Guide 
* Grappler’s Guide to Sports Nutrition by John Berardi and Michael Fry 
* Guinness Book of World Records Children’s Edition 2008 
* Is It the Heart You Are Asking? by Dr. Islam Sobhi al-Mazeny (guia de prevenção suicida) 
Silkscreening Instructions


Após a divulgação dessa informação, os jornais da mídia de massa (como o The Guardian) aproveitaram a história para ridicularizar os "buscadores da verdade" e associá-los maliciosamente com terroristas.

Obcecado com planos para arruinar a América, aterrorizado por bugs implantados em obturações dentárias ou vestuários femininos, e isolado até mesmo de seus confidentes, Osama Bin Laden não deve ter tido paz de espírito durante seus anos na clandestinidade. Talvez deva vir como nenhuma surpresa que a sua biblioteca pessoal incluía teorias da conspiração sobre o oculto, os Illuminati - e até sobre o 11/9.   


No artigo acima, o The Guardian vai mais longe ao envergonhar David Ray Griffin, o autor de  "The New Pearl Harbor: Disturbing Questions About the Bush Administration and 9/11" só porque Bin Laden aparentemente possuía esse livro.

O The Guardian não parece saber que a inteligência dos EUA e a CIA não entendem exatamente sobre precisão jornalística. Eles entendem de propaganda e informações de guerras. Quando eles liberam alguma "informação", não é porque eles acreditam que essa informação é "interessante de se saber", é porque ela serve para um propósito específico. Toda essa história de "livros" parece completamente fabricada para servir a um propósito específico. Por que liberar essa informação? Será que é porque ela serve à Agenda de vilificar os "buscadores da verdade" e associá-los com o terrorismo?

Para tornar as coisas ainda mais convenientes, não há cópias físicas desses livros - Bin Laden aparentemente preferia ler e-books em PDF.

Leia também: Imprensa Britânica Sobre Bin Laden em 1993: "Guerreiro Anti-Soviético no Caminho para a Paz"

O momento da divulgação dessa informação também é estranho. Por que vir com essa história mais de quatro anos após o anúncio da morte dele? Essa história (juntamente com uma afirmando que Bin Laden estava planejando outro grande ataque) foi feita apenas alguns dias após o lançamento público do artigo de Seymour M. Hersh, "O Assassinato de Bin Laden". Em seu artigo de 10.000 palavras, o ganhador do Prêmio Pulitzer descreveu como toda a história por trás do assassinato de Bin Laden foi falsificada pela CIA. Hersh aponta ainda em seu artigo que não havia "tesouro de informações" recuperado do composto de Bin Laden.


"Apesar de toda a conversa," o oficial aposentado continuou, "não havia nenhum saco de lixo cheio de computadores e dispositivos de armazenamento. Os rapazes apenas enfiaram alguns livros e papéis que encontraram em seu quarto nas suas mochilas. Os Seals não estavam lá porque eles achavam que Bin Laden estava governando um centro de comando para as operações da Al-Qaeda, como a Casa Branca mais tarde diria a mídia. E eles não eram especialistas em inteligência coletando informações dentro daquela casa".

(...)

Cinco dias após o ataque, a imprensa do Pentágono recebeu com uma série de fitas de vídeo que foram ditas por autoridades norte-americanas como terem sido recuperadas de uma grande coleção que os Seals tinham retirado do composto, juntamente com 15 computadores. Trechos de um dos vídeos mostrava um solitário Bin Laden parecendo pálido e envolto de um cobertor, assistindo ao que parecia ser um vídeo de si mesmo na televisão. Um funcionário não identificado disse aos jornalistas que o ataque produziu um "tesouro... a maior coleção de materiais terroristas de alto nível de todos os tempos", e que iria fornecer sinais vitais de planos da Al Qaeda. O funcionário disse que o material mostrava que Bin Laden 'permaneceu líder ativo na Al-Qaeda, fornecendo instruções estratégicas, operacionais e táticas para o grupo... Ele estava longe de ser um cabeça e a continuar a dirigir até mesmo detalhes táticos de gestão do grupo "a partir do que foi descrito como um centro de comando e controle em Abbottabad. "Ele era um jogador ativo, tornando a operação recente ainda mais essencial para a segurança da nossa nação", disse o oficial. A informação foi tão vital, acrescentou, que a administração estava planejando uma força-tarefa para processá-la: "Ele não era simplesmente alguém que estava escrevendo estratégias para a al-Qaida. Ele estava colocando ideias operacionais lá e ele também estava dirigindo especificamente outros membros da Al Qaeda."

Essas alegações foram fabricações: não havia muita atividade para Bin Laden exercer comando e controle. O oficial de inteligência aposentado disse que relatórios internos da CIA mostram que, desde que Bin Laden se mudou para Abbottabad em 2006, apenas alguns ataques terroristas poderiam estar relacionados com os remanescentes da al-Qaeda de Bin Laden. "Foi-nos dito no início," disse o oficial aposentado, que os militares produziram sacos de lixo de material e que a comunidade está gerando relatórios diários de inteligência a partir desse material. E, em seguida, fomos informados de que a comunidade está reunindo tudo e precisa traduzi-los. Mas nada veio disso. Cada coisa que eles criaram acaba por não ser verdade. É uma grande farsa. Igual ao "Homem de Piltdown". O funcionário aposentado disse que a maioria dos materiais de Abbottabad foram entregues para os EUA pelos paquistaneses, que mais tarde arrasaram com o edifício. O ISI ["Diretório para os Inter-Serviços de Inteligência", o serviço de inteligência do Paquistão] assumiu a responsabilidade das esposas e dos  filhos de Bin Laden, nenhum dos quais foram disponibilizados para os EUA para interrogatório.     

"Por que criar a história do tesouro?", Disse o funcionário aposentado. "A Casa Branca teve que dar a impressão de que Bin Laden ainda era operacionalmente importante. Caso contrário, por que matá-lo? Uma matéria de capa foi criada - que havia uma rede de mensageiros indo e vindo com cartões de memória e instruções. Tudo para mostrar que Bin Laden permanecia importante."      



As pessoas muitas vezes esquecem o fato de que Bin Laden era um ex-agente da CIA que foi usado para avançar a agenda dos EUA no Afeganistão contra a União Soviética na década de 80. Ele foi usado novamente (como um bicho-papão) para avançar a agenda dos EUA no Afeganistão (e no mundo) 2001-2011.

Leia mais: [VIDEO] 11 de Setembro: Uma Teoria da Conspiração (em cinco minutos)

Quando se considera que Bin Laden era um peão em um jogo internacional de xadrez, que ele pode ter morrido muito antes da data simbólica de 1º de maio de 2011 em que foi anunciada a sua morte, e que o 11 de setembro foi um trabalho interno, então a verdade sobre essa "história de livros" torna-se evidente: É uma tentativa bastante pesada para associar os "buscadores da verdade", os "teóricos da conspiração" e qualquer um que questione os meios de comunicação sobre o terrorismo.

Participe da discussão no Fórum Anti-NOM.

Leia mais:




Morte de Osama bin Laden: O que Mais Washington Está Escondendo?






O Misterioso Assassinato de Bin Laden






Fontes:
- Danizudo: Bin Laden lia Sobre "Teorias da Conspiração Illuminati" e o MK-Ultra, diz Inteligência Americana
The Vigilant Citizen: US Intelligence : Bin Laden Read About ‘Illuminati Conspiracy Theories’ and MKULTRA
The Guardian: 9/11 truthers (naturally) wary of Osama bin Laden's conspiracy theory obsession
Yahoo: Bin Laden bent on spectacular US attack until the end: files
London Review of Books: The Killing of Osama bin Laden
Danizudo: O Sacríficio de Bin Laden

Nenhum comentário:

Posts Relacionados
 
;