RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

Sem Aquecimento Global por 17 Anos e 8 Meses!

sexta-feira, 30 de maio de 2014 |


Os tempos não são fáceis para os crentes no aquecimento global. A anomalia para março da temperatura do satélite RSS mostra que não houve nenhum aquecimento global em  17 anos e 8 meses . Este notável período de 212 meses, a partir de agosto de 1996 e durando até março de 2014 representa metade de todo o registro de 423 meses do satélite desde que iniciou em janeiro de 1979.

Figura 1. A notável ausência de 212 meses de aquecimento global, apesar de uma taxa de registro de aumento da concentração de CO2. A pausa - a tendência dos mínimos quadrados dos dados nos últimos 17 anos e 8 meses - agora se estende para pouco mais da metade de todo os 423 meses de registro do registro do Sistema de Detecção Remota desde janeiro de 1979.

Todavia, não devemos cantar vitória. Um forte el Niño - estamos atrasados para um - pode muito bem reduzir um pouco a pausa, mas provavelmente somente até o subseqüente la Niña um ano ou dois depois, após o que a Pausa pode retomar e talvez embaraçosamente continuar a prolongar por uma década e mais. Ou pelo menos o meu modelo me diz, e isso significa que ele deve estar certo. Certo?

Para apreciar a grandeza do problema de credibilidade que os criadores dos modelos climáticos e sua tropa de apologistas bajuladores enfrentam agora, podemos olhar para as crises enfrentadas pelos comerciantes de publicidade paga em "Skeptical" " Science" (site apologista do aquecimento global, traduzido como "Ciência Cética").  . Eles são orgulhosos de seu reloginho alarmista brega, que - pelo menos é o que eles afirmam - demonstra quantas "bombas de Hiroshima " de energia de aquecimento global foram presas na atmosfera desde - por algum motivo - 1998 .

O rótulo deste "relógio do aquecimento global" inútil com a palavra "Hiroshima" é uma exploração totalmente ofensiva e insultante da morte e sofrimento de centenas de milhares de inocentes, cidadãos não-combatentes do Japão em uma das atrocidades mais vergonhosas da história triste da guerra.

É tudo parte de uma peça com a caracterização de cientistas céticos como "negadores do clima" (climate deniers), um termo de discurso de ódio que maliciosamente convida a uma comparação com a atrocidade mais vergonhosa na história da guerra - o abate de milhões de inocentes, cidadãos não-combatentes da Europa pelos capangas de Hitler.

Por esta razão , vamos falar mais das "bombas de Hiroshima". Vamos falar, como seguidores do método científico devem, da energia radiante teoricamente retida na atmosfera pela influência do homem sobre o clima - e não apenas desde 1998, mas desde que a Pausa começou em agosto de 1996.

A concentração de CO2 em 1996 foi de 363 ppmv. Agora está em torno de 398. Podemos assumir ou que o feedbacks da temperatura é zero, ou que ao longo de um prazo tão curto de 17 anos e 7 meses, eles não tiveram muita oportunidade de operar.

Nesse caso, usando o método do IPCC, a energia radiante adicional retida na atmosfera graças ao CO2 é de 5,35 vezes o logaritmo da alteração da concentração de CO2 proporcional em Watts por metro quadrado, dividido pela fração do total da força antropogênica representado pelo CO2, a qual o IPCC calcula ser em 70%. O que dá 0,704 Watts por metro quadrado.

Tudo isso é a climatologia geral do IPCC. Não há apelo nem agravo. Isso pelo menos, é o quantum da força da radiação antropogênica que deveria ter aquecido o sistema desde setembro de 1996 - se o IPCC estava certo. Segundo a NASA o raio médio do volume da Terra é 6.371 kms. A área da superfície então, é de cerca de 510 Tm^ 2. Assim, o fluxo de energia adicional no sistema Terra-atmosfera desde que a Pausa começou está perto de 360 TW. Isso é um lotta Watts.

Em um regime de zero-feedback os aquecimentos instantâneos e de equilíbrio são iguais. Pelo método do próprio IPCC então, a principal estimativa do aquecimento global que deveria ter ocorrido desde setembro de 1996 é 0.313 x 0.704 . Isso resulta em 0,22 Cº. Mas o resultado produzido observável, no mundo real, é de 0,00 ºC. Então, onde diabos estão todos aqueles terawatts foram? O RSS tem trabalhando nisso. Isso é o que eles relatam [com nossos comentários entre colchetes]:

"Nos últimos dez anos, temos colaborado com Ben Santer no LLNL (junto com inúmeros outros investigadores ) para comparar os nossos resultados com as previsões de modelos climáticos troposféricos. [Três obrigados: eles estão fazendo algo de bom, a ciência antiga, verificando a saída dos modelos ao invés de apenas acreditar] .

"Nossos resultados podem ser resumidos da seguinte forma:

"Ao longo dos últimos 35 anos, a troposfera aqueceu significativamente. A temperatura média global aumentou a uma taxa média de cerca de 0,13 Kelvin (0,23 ° F) por década. [Na verdade, seriam perto de 0.12 K/década : a Pausa é longa o suficiente para diminuir a taxa um pouco mais].

"Os modelos climáticos não podem explicar esse aquecimento se o aumento dos gases de efeito estufa causado pelo homem não estão incluídos como entrada para o modelo de simulação. [Mas o aquecimento está bem dentro da variabilidade natural, portanto, a incapacidade dos modelos para "explicar" o aquecimento sem a a presença do homem apenas mostra como elas são ruins para representar as influências naturais].

"O padrão espacial do aquecimento é consistente com o aquecimento induzido pelo homem. Veja Santer et al., 2008-12, para mais informações sobre a detecção e atribuição das mudanças induzidas pelo homem na temperatura atmosférica utilizando dados MSU/AMSU. [Note o uso do termo evasivo (original weasel-phrases) favorito dos suspeitos habituais, "consistente com": o padrão espacial de aquecimento também é "consistente com" a variabilidade natural, e um cientista honesto teria dito isso] .

"Mas a troposfera não aqueceu tão rápido como quase todos os modelos climáticos prevêem . [Sua ênfase . Alguma honestidade intelectual sobre a Pausa no último] .

"Para ilustrar este último problema, vamos mostrar vários gráficos abaixo. Cada um desses gráficos têm uma série temporal de anomalias da temperatura TLT (temperatura da baixa troposfera) usando um período de referência de 1979-2008 .

"Em cada gráfico, a linha preta grossa é o dado medido das temperaturas MSU/AMSU do RSS v3.3. A faixa amarela mostra o envelope de 5% a 95% para os resultados de 33  simulações do modelo CMIP5 [Projeto de inter-comparação de Modelos Climáticos, versão 5] (19 modelos diferentes, muitos com várias realizações) que se destinam a simular o clima da Terra ao longo do século 20.

"O valor médio de cada média de séries de tempo de 1979 a 1984 é definida como zero de forma que as mudanças ao longo do tempo podem ser vistas mais facilmente.

"Para o período antes de 2005, os modelos foram forçados com os valores históricos de gases de efeito estufa, aerossóis vulcânicos, e saída solar. Após 2005, foram utilizadas as projeções estimadas destas forças. Se os modelos, como um todo, estavam fazendo um trabalho aceitável de simular o passado, em seguida, então as observações que se localizariam principalmente dentro da faixa amarela.

"Para os primeiros dois gráficos (Fig. 2 e Fig. 3), que mostra as médiasglobais e as médias tropicais, este não é o caso. Apenas para as latitudes mais ao norte, tal como mostrado na Figura 4, as observações estão dentro do intervalo de previsões do modelo.

clip_image004_thumb.png (461×349)
"Figura 2. Anomalia global (80S - 80N ) da TLT [troposfera inferior tropical] em função do tempo . Depois de 1998, as observações estão provavelmente abaixo dos valores simulados, o que indica que a simulação como um todo está prevendo muito aquecimento. [Honestidade novamente].

clip_image006_thumb.png (461×349)
"Figura 3. Anomalia Média Tropical ( 30S - 30N ) TLT em função do tempo. Mais uma vez, a partir de 1998, as observações estão provavelmente abaixo dos valores simulados, o que indica que a simulação como um todo está prevendo muito aquecimento. [Ainda mais honestidade] .

clip_image008_thumb.png (461×349)
"Figura 4. Anomalia Média Polar Norte ( 55N - 80N ) TLT em função do tempo. Para esta faixa de latitude, as observações permanecem dentro do envelope modelo. [Mas neste último o outro lado] .

"As razões para a discrepância entre a taxa de aquecimento prevista e a observada estão atualmente sob investigação por uma série de grupos de pesquisa. Possíveis razões incluem o aumento da circulação oceânica levando a subducção de calor no oceano, níveis médios de aerossóis estratosféricos maiores do que o normal devido aos vulcões durante a última década, níveis incorretos de ozônio usados como entrada para os modelos, saída solar menor que a esperada durante os últimos anos, ou efeitos de feedback de nuvens mal-modelado. É possível (ou mesmo provável) que uma combinação dessas causas seja responsável [pela discrepância]".

Apenas um pouco de honestidade lá também. Apenas algumas sugestões de improviso (vulcões, que não estavam particularmente ativos no mundo na última década), mas não menos do que três possíveis erros de modelagem são sugeridos.

E por último, a Pausa está tendo seu efeito. Os criadores dos modelos, e aqueles -: como o IPCC - que até recentemente colocaram uma fé ingênua e completa neles, que para nenhum matemático que teria acreditado por um instante a não ser que tinha sido muito bem pago para isso, estão começando, apenas começando , a acordar e "sentir o cheiro do café". Alguém pode dizer aos políticos antes que eles desperdicem mais de seu dinheiro e do meu?

Leia mais: 



Pentágono Está Gastando o Dinheiro dos Contribuintes na Preparação para o "Aquecimento Global"








Aquecimento Global não faz Sentido diz Professor Britânico de Termodinâmica









Cientistas Publicam Livro com 15 Verdades que Abalam o Ambientalismo



Fontes:
- Blog Anti-NOM: Sem Aquecimento Global por 17 Anos e 8 Meses!
- Watts Up With That: No global warming for 17 years 8 months

Nenhum comentário:

Posts Relacionados
 
;