RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

Irã Proíbe o WhatsApp no País porque Zuckerberg "é um Sionista Americano"

quinta-feira, 15 de maio de 2014 |

The Independent

Autoridades iranianas alegadamente baniram o popular aplicativo de mensagens WhatsApp, porque o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, cuja companhia comprou recentemente o app, é um "sionista americano".

O jornal israelense Haaretz informou que o banimento provocou "uma disputa aberta" dentro do governo iraniano, especialmente à luz da recente mudança para políticas mais moderadas para a República Islâmica do Presidente Hassan Rouhani.


O banimento foi anunciado pelo secretário do Committee for Determining Criminal Web Content Abdolsamad Khorramabadi, que foi citado dizer que "a razão para isso é a compra do WhatsApp pelo fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, que é um sionista-americano."

A evidência para as opiniões divergentes sobre a mídia social dentro do Irã é clara, para ver online. Embora o Twitter tenha sido proibida no país desde 2009, o presidente Rouhani mantém contas em Inglês e persa, famosamente twittando em setembro de 2013 para anunciar uma chamada telefônica entre ele e o presidente dos EUA, Barack Obama. A chamada foi vista como simbólico descongelamento das relações entre o Irã e o Ocidente, embora o tweet tenha sido excluído mais tarde.

Mesmo o mais antigo religioso e figura politica iraniano, o líder supremo Ali Khamenei usa o serviço de microblog; recentemente publicando mensagens em formas de tópicos sobre a necessidade dos salários dos professores mais elevados à mensagens comemorativas no aniversário da morte de Bobby Sands.

O Twitter e o Facebook foram proibidos no país após os "protestos" em 2009, após a reeleição do ex-presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad. As redes sociais eram vistas como um instrumento na organização de cidadãos comuns e ainda são acessadas ​​no país através do uso de proxies.

Em março o Ministro da Orientação Islâmica Ali Jannati do país declarou que 4 milhões de iranianos já estavam usando Facebook e que o país precisava desbloquear a visão, referenciando à fracassada proibição de ferramentas como máquinas de fax após a revolução de 1979.

"Não podemos restringir o avanço da tecnologia, sob o pretexto de proteger os valores islâmicos", disse Jannati em uma reunião da câmara de comércio iraniano.

Leia mais:




Facebook vai Emitir Dinheiro Virtual








NSA Usa Facebook para Distribuir Vírus para Espionar, Gravar Áudio e Imagem de Webcams [SNOWDEN]






Como o Whatsapp Virou um Armazém de Pornografia Involuntária








Compra da WhatsApp pelo Facebook Contestada em Nome do Direito à Privacidade



Fontes:
- The Independent: WhatsApp banned in Iran after Facebook purchase because Zuckerberg 'is a Zionist'
- Hassan Rouhani (Twitter)
Mashable: Iran's President Deletes Tweet About Phone Call With Obama
Khamenei.ir (Twitter)
Bobby Sands (Wikipedia)
The Washington Post: In Iran, a battle over control of media and culture is heating up

Nenhum comentário:

Posts Relacionados
 
;