RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

Chomsky e as 10 Estratégias de Manipulação Midiática

segunda-feira, 20 de setembro de 2010 |

Avram Noam Chomsky é um cientista, linguista e ativista político americano. Seu trabalho no campo de linguagens formais é impressionante e muitos de nós que estudamos linguagens formais deve se lembrar de sua classificação de linguagens formais.

A matéria abaixo foi retirado do site http://www.institutojoaogoulart.org.br/ e resume as idéias de chomsky a respeito do uso da mídia para manipulação do povo.

O lingüista estadunidense Noam Chomsky elaborou a lista das “10 estratégias de manipulação” através da mídia:

1- A ESTRATÉGIA DA DISTRAÇÃO.

O elemento primordial do controle social é a estratégia da distração que consiste em desviar a atenção do público dos problemas importantes e das mudanças decididas pelas elites políticas e econômicas, mediante a técnica do dilúvio ou inundações de contínuas distrações e de informações insignificantes. A estratégia da distração é igualmente indispensável para impedir ao público de interessar-se pelos conhecimentos essenciais, na área da ciência, da economia, da psicologia, da neurobiologia e da cibernética. “Manter a atenção do público distraída, longe dos verdadeiros problemas sociais, cativada por temas sem importância real. Manter o público ocupado, ocupado, ocupado, sem nenhum tempo para pensar; de volta à granja como os outros animais (citação do texto 'Armas silenciosas para guerras tranqüilas')”.

2- CRIAR PROBLEMAS, DEPOIS OFERECER SOLUÇÕES.

Este método também é chamado “problema-reação-solução”. Cria-se um problema, uma “situação” prevista para causar certa reação no público, a fim de que este seja o mandante das medidas que se deseja fazer aceitar. Por exemplo: deixar que se desenvolva ou se intensifique a violência urbana, ou organizar atentados sangrentos, a fim de que o público seja o mandante de leis de segurança e políticas em prejuízo da liberdade. Ou também: criar uma crise econômica para fazer aceitar como um mal necessário o retrocesso dos direitos sociais e o desmantelamento dos serviços públicos.

3- A ESTRATÉGIA DA GRADAÇÃO.

Para fazer com que se aceite uma medida inaceitável, basta aplicá-la gradativamente, a conta-gotas, por anos consecutivos. É dessa maneira que condições socioeconômicas radicalmente novas (neoliberalismo) foram impostas durante as décadas de 1980 e 1990: Estado mínimo, privatizações, precariedade, flexibilidade, desemprego em massa, salários que já não asseguram ingressos decentes, tantas mudanças que haveriam provocado uma revolução se tivessem sido aplicadas de uma só vez.

4- A ESTRATÉGIA DO DEFERIDO.

Outra maneira de se fazer aceitar uma decisão impopular é a de apresentá-la como sendo “dolorosa e necessária”, obtendo a aceitação pública, no momento, para uma aplicação futura. É mais fácil aceitar um sacrifício futuro do que um sacrifício imediato. Primeiro, porque o esforço não é empregado imediatamente. Em seguida, porque o público, a massa, tem sempre a tendência a esperar ingenuamente que “tudo irá melhorar amanhã” e que o sacrifício exigido poderá ser evitado. Isto dá mais tempo ao público para acostumar-se com a idéia de mudança e de aceitá-la com resignação quando chegue o momento.

5- DIRIGIR-SE AO PÚBLICO COMO CRIANÇAS DE BAIXA IDADE.

A maioria da publicidade dirigida ao grande público utiliza discurso, argumentos, personagens e entonação particularmente infantis, muitas vezes próximos à debilidade, como se o espectador fosse um menino de baixa idade ou um deficiente mental. Quanto mais se intente buscar enganar ao espectador, mais se tende a adotar um tom infantilizante. Por quê? “Se você se dirige a uma pessoa como se ela tivesse a idade de 12 anos ou menos, então, em razão da sugestão, ela tenderá, com certa probabilidade, a uma resposta ou reação também desprovida de um sentido crítico como a de uma pessoa de 12 anos ou menos de idade (ver “Armas silenciosas para guerras tranqüilas”)”.

6- UTILIZAR O ASPECTO EMOCIONAL MUITO MAIS DO QUE A REFLEXÃO.

Fazer uso do aspecto emocional é uma técnica clássica para causar um curto circuito na análise racional, e por fim ao sentido critico dos indivíduos. Além do mais, a utilização do registro emocional permite abrir a porta de acesso ao inconsciente para implantar ou enxertar idéias, desejos, medos e temores, compulsões, ou induzir comportamentos…

7- MANTER O PÚBLICO NA IGNORÂNCIA E NA MEDIOCRIDADE.

Fazer com que o público seja incapaz de compreender as tecnologias e os métodos utilizados para seu controle e sua escravidão. “A qualidade da educação dada às classes sociais inferiores deve ser a mais pobre e medíocre possível, de forma que a distância da ignorância que paira entre as classes inferiores às classes sociais superiores seja e permaneça impossível para o alcance das classes inferiores (ver ‘Armas silenciosas para guerras tranqüilas’)”.

8- ESTIMULAR O PÚBLICO A SER COMPLACENTE NA MEDIOCRIDADE.

Promover ao público a achar que é moda o fato de ser estúpido, vulgar e inculto…

9- REFORÇAR A REVOLTA PELA AUTOCULPABILIDADE.

Fazer o indivíduo acreditar que é somente ele o culpado pela sua própria desgraça, por causa da insuficiência de sua inteligência, de suas capacidades, ou de seus esforços. Assim, ao invés de rebelar-se contra o sistema econômico, o individuo se auto-desvalida e culpa-se, o que gera um estado depressivo do qual um dos seus efeitos é a inibição da sua ação. E, sem ação, não há revolução!

10- CONHECER MELHOR OS INDIVÍDUOS DO QUE ELES MESMOS SE CONHECEM.

No transcorrer dos últimos 50 anos, os avanços acelerados da ciência têm gerado crescente brecha entre os conhecimentos do público e aquelas possuídas e utilizadas pelas elites dominantes. Graças à biologia, à neurobiologia e à psicologia aplicada, o “sistema” tem desfrutado de um conhecimento avançado do ser humano, tanto de forma física como psicologicamente. O sistema tem conseguido conhecer melhor o indivíduo comum do que ele mesmo conhece a si mesmo. Isto significa que, na maioria dos casos, o sistema exerce um controle maior e um grande poder sobre os indivíduos do que os indivíduos a si mesmos.

----------------

Estou para assistir este vídeo, "Consentimento Fabricado", baseado em um livro de mesmo nome de Chomsky. Infelizmente, apenas em inglês.



Fontes:

Instituto Joao Goulart : Chomsky e as 10 Estratégias de Manipulação Midiática
Blog de Chomsky
Blog novo (interessante o id não ;))

15 comentários:

Anônimo disse...

Só uma correção. Nos temos um estado gigante, não um estado mínimo. O estado mínimo é bom porque ele não tem poder de oprimir o povo.

Privatizações também não são te todo mal, o problema é quando quem compra são magnatas que estão monopolizando mercados.

Anônimo disse...

Devemos ter muita ressalva de tudo que Chomsky escreve, ele é um comuna de carteirinha e adepto de estratégias leninistas. Muito das técnicas citadas ai foram criadas por institutos de pesquisas de psicologia na Russia (leiam "Novas mentiras velhas" de Anatoly Golitsin que fala sobre desinformação).

Carlos Rosa disse...

Chomsky comunista?
alguém por aqui ta precisando estudar melhor a obra do cara.

Parabéns pelo post, Chomsky mais uma vez destilando seu brilhantismo.

Anônimo disse...

Uma ressalva quanto ao item 3: as condições, principalmente econômicas, relativamente novas, segundo versa a chamada "doutrina do choque", responsável pela implantação do modelo "puro do capitalismo", devem ser impostas todas de uma só vez. Dessa forma, as transformações provocam um choque tão grande nos indivíduos que retiram-lhes o seu poder de reação. Ademais, o próprio Maquiavel ressaltava que todo o sofrimento deve ser imposto de uma só vez...

Anônimo disse...

Ao anônimo acima: Você tem razão e o Chomsky também. As duas estratégias podem ser aplicadas. Para escolher qual delas é mais eficaz, a elite faz um estudo estratégico. Por exemplo, o Codex Alimentarius, que tira os nutrientes e envenena nossa alimentação, está sendo implementado aos poucos, assim como as campanhas de vacinação e as trilhas quimicas, etc... tudo isso está nos matando suavemente, até lembra aquela musica: "killing me softly"... O próprio governo global está sendo implementado aos poucos por meio da agenda 21.

Chomsky foi meu herói por muito tempo, mas depois de 11/9, quando soube que ele considerou loucura os movimentos que questionam a versão oficial, ele se tornou incoerente. Parece que se preocupa obcessivamente com questões menores enquanto deixa questões muito mais importantes de lado. Ele não apresentou argumentos, apenas desqualificou os movimentos pela verdade como loucura. Desde então, dá a impressão que Chomsky trabalha para os globalistas, desviando o foco da atenção do publico para questões menos relevantes. As opiniões do Chomsky bem como as críticas a esta postura contra as investigações de 11.09 estão no youtube.

Anônimo disse...

Legal, vou divulgar no meu blog!
Abraços,
Marcelo
www.estaentrenos.blogspot.com

John Medeiros disse...

Hi Emerson,

Eu estou surpreendido que você não fez seu dever de casa e pesquisou Sr. Chomsky completamente. O Sr. Chomsky é muito inteligente mas é falso porque ele já esqueçeu das leis de ciência em física e está contra as investigações de Setembro 2001 . Chamase de “LIMITED HANGOUT” em inglês, é so pesquisar no internet. Ele é pagado pela Fundação de Ford e agências encobertas de EUA. Como uma pessoa já disse ele trabalha para os globalistas e é pago por eles. Por favor responda a o meu comentário?

John Medeiros

Anônimo disse...

Hehehehe... o próprio Sr. Chomsky aplica as estratégias de manipulação contra nós, e ele diz claramente que não se deve investigar o atentado de 11 de setembro de 2001 e focar nos problemas do terceiro mundo, etc. Ou seja, está desviando o foco de atenção em beneficio de seus patrocinadores hehehe

ricardo disse...

Chomsky eh uma besta quadrada, carente de atençao e busca aparecer de toda forma, pseudo intelectual, que soh escreve assuntos polemicos e discutiveis com fontes pouco confiaveis........................

Anônimo disse...

"Consentimento Fabricado" também pode ser como "Concensso Fabricado ou Pré-Fabricado".
A estratégia é os oponentes não serem verdadeiros oponentes, mas sim, pré-fabricarem suas aparentes divergências para que o resultado, o concesso ou consentimento, seja o que eles queriam
Uma hipotese. Um partido quer um candidato. Outro quer outro. Mas os dois obedecem aos mesmos rsrs

Chomsky tem grandes qualidade,mas não é perfeito. Essa lista é de grande qualidade e outras opiniões dele menos boas, não tiram que se cuide de ver essa lista com olhos abertos

Anônimo disse...

como foi falado pelo outro anônimo, não temos, e NUNCA tivemos nada perto de liberalismo ou estado mínimo. Sempre, desde DOM PEDRO sempre tivemos estado máximo. Fora esta parte do texto que é bobagem total, o resto faz todo o sentido.

Jesus, a Verdade que Liberta disse...

Porque as pessoas tem o péssimo habito de só darem crédito para aqueles que de certa forma possuem renome, como no caso aqui o Sr Chomsky.
Se temos personlidade, coerência, visão, opinião e vemos claramente como tudo isso se desenvolve, não cabe a nós a tarefa de alertar os incautos?
Tudo isso é válido como tema de debate, mas na hora de agir e tomar decisões, penso eu, devemos nos basear em nossas convicções.
Estamos carecas de saber que existem diversos mecanismos de controle das massas e o que devemos fazer é ficar atentos, alertas e sempre alertar os outros, principalmente os próximos a nós mesmos, daí, essa corrente de informação tende a se espalhar e aos poucos uma classe de pessoas bem informadas e não manipulada surgirá e posso perceber, até mesmo pelos comntários, que isso já está ocorrendo.
Parabéns a todos que comentaram aqui!

Jesus, a Verdade que Liberta disse...

Digo: Personalidade

Paulo Falcão disse...

Sobre este texto, se tiverem tempo, leiam: O TEXTO APÓCRIFO DE CHOMSKY E A REALIDADE INCONVENIENTE.
https://goo.gl/rwZAKu

Cllimmax disse...

Estado máximo pra ricos...subsídios de tomar forma, empregos com altos salários e outros...Estado mínimo pra pobres!

Posts Relacionados
 
;