RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

Futuro do Big Brother: Em 5 Anos Teremos Consultas Médicas Virtuais Através de Dispositivos de IA

terça-feira, 28 de maio de 2019 |

O futuro está parecendo algo muito menos humano e muito mais robótico, graças à proliferação de inteligência artificial (IA) de dispositivos de espionagem como o Alexa da Amazon, que se dirige para a substituição de toda a profissão médica.

Nos próximos 20 anos, relatórios indicam, esses aparelhos de vigilância em casa, que também incluem a Siri da Apple e a Cortana da Microsoft, devem “aprender” como se tornar “mentores médicos virtuais” - o que significa que os pacientes não precisarão mais visitar médicos de carne e osso para administrar condições crônicas como diabetes, depressão, asma e pressão alta.


De acordo com um documento de 100 páginas escrito por Eric Topal, um geneticista dos Estados Unidos, os robôs da IA ​​terão a capacidade de não apenas gerenciar protocolos de tratamento de pacientes, mas também fazer diagnósticos médicos no lugar de profissionais da vida real.

Ao longo dos próximos 20 anos, três mudanças irão acontecer inevitavelmente”, declarou Topal.

Mais e mais pessoas terão seu genoma sequenciado; os pacientes irão gerar e interpretar muito mais de seus próprios dados de saúde em casa; e a velocidade, precisão e escalabilidade da interpretação de dados médicos a partir da inteligência artificial crescerão exponencialmente”, acrescenta.

O que tudo isso sugere é que a medicina, como está sendo praticada, está rapidamente se tornando "obsoleta", pelo menos para os geeks tecnológicos obcecados por "progresso", e logo será substituída por robôs sem alma que de alguma forma "saberão" como fornecer "cuidado" para os pacientes - pelo menos o tipo de “cuidado” que o governo os programa para fornecer, de qualquer maneira.

"Estes desenvolvimentos vão mudar a vida dos pacientes, mudar a forma como os médicos trabalham e mudar a forma como os serviços de saúde são entregues", afirma Topal. "Isso está acontecendo agora e o NHS (National Health Service) está idealmente posicionado para levá-lo adiante, mais rápido e mais amplamente, se agirmos para dar à nossa equipe as habilidades e conhecimentos necessários para torná-los norma em todo o NHS."


Microsoft Adverte Seus Clientes: Cuidado com o que Você diz ao Usar Nossos Produtos, ou Então...





Autoridades do Reino Unido querem que todos os médicos comecem a oferecer "consultas virtuais" nos próximos cinco anos

Como algum tipo de romance de ficção científica distópico, o plano é, eventualmente, que todos os pacientes usem sensores - microchips implantáveis - para acompanhar e monitorá-los em todos os momentos, transmitindo seu status de saúde para a “nave-mãe” da IA, a fim de facilitar sua capacidade de “aprendizado profundo”.

Quando o sistema detecta uma anormalidade, ele pode “antecipar a hospitalização” sem exigir que um ser humano real e vivo seja apresentado para fazer esse julgamento.

"[Isso] tem o potencial de alcançar a prevenção para pacientes com alto risco de uma doença específica ou, no mínimo, ajudar uma pessoa a autogerenciar uma condição crônica", explica o relatório, acrescentando que tal paradigma é possível através da fusão de "genômica, sensores e inteligência artificial".

"Da mesma forma, a integração e análise de dados de múltiplas fontes, incluindo dados de sinais vitais, apoiarão o monitoramento em tempo real dos pacientes para antecipar a hospitalização", acrescenta ainda.

Para dar o pontapé inicial, Matt Hancock, o secretário de saúde do Reino Unido que encomendou o relatório, indicou publicamente que quer que todos os médicos do Reino Unido comecem a oferecer “consultas digitais” nos próximos cinco anos.

Até o ano de 2023, ele quer que as consultas on-line se tornem “padrão”, com consultas sendo realizadas no Skype ou no Google Hangouts, em vez de consultórios médicos reais.

E quanto à forma como os microfones sempre ligados do Alexa, Siri e Cortana vão desempenhar tudo isso, o relatório sugere que esses falantes chamados "inteligentes" estarão emprestando seus ouvidos 100% do tempo, para monitorar e detectar o comportamento de pacientes para enviar alertas sobre qualquer coisa que pareça "silenciosa".

O relatório também sugere que os alto-falantes inteligentes também são uma tecnologia mais versátil que pode ser usada como 'bots de triagem de saúde mental', participando de conversas e analisando texto e áudio para ideias e emoções suicidas”, revela o site IT Pro.

Leia mais:


Prepare-se para o "Android Auto", a Mais Recente Tecnologia de Vigilância do Google


















Fontes:
Natural News: Home health spies: AI systems like Amazon’s Alexa to become “virtual medical coaches” that spy on patients in their homes
Daily Mail: Amazon's Alexa will be used as a 'virtual medical coach' to monitor patients with diabetes, asthma or depression in their own homes
IT Pro: Robots, AI and Alexa to transform NHS
Natural News: Amazon Alexa a “DEMON device” that gathers information that can be used to blackmail you for life

Nenhum comentário:

Posts Relacionados
 
;