RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

Bayer Descobre Divisão "Black Ops", Operada Pela Monsanto e Inicia Investigação Interna, Enquanto a Polícia Prepara Acusações contra a Gigante Química

sexta-feira, 17 de maio de 2019 |

Por mais de uma década, a Monsanto tem se empenhado na construção e manutenção de “listas de alvos” de jornalistas, legisladores e reguladores a serem retirados se eles se opuseram à agenda maligna de transgênicos e o produto químico tóxico glifosato, que agora inundam o mundo do suprimento de alimentos. Qualquer pessoa influente que se opusesse à agenda da Monsanto estava sujeita a um ou mais dos seguintes procedimentos:

* Tentativa de suborno
* Ameaças de morte e intimidação
* Assassinato de pessoas através de campanhas de "relações públicas negativas" bem financiadas
* Difamação via ataques coordenados da Wikipédia, dirigidos por agentes da Monsanto
* Destruição de carreira, como colocar cientistas na lista negra de periódicos científicos
* Ser hackeado, tendo seus endereços residenciais divulgados e suas famílias e colegas de trabalho ameaçados


Em outras palavras, a Monsanto tem administrado uma divisão de “operações secretas” há mais de dez anos, gastando talvez 100 milhões de dólares ou mais em esforços para silenciar, destruir ou assassinar qualquer pessoa que interferisse com o domínio de mercado do gigante agrícola.

Agora, a atividade criminosa que a Monsanto vem realizando há anos está finalmente sendo exposta à medida que os policiais se aproximam dos crimes desse maligno gigante agrícola, agora propriedade da Bayer, uma corporação que parece estar se esforçando para “limpar a casa”, acabando com os crimes da Monsanto que visavam jornalistas, legisladores e reguladores com campanhas de intimidação e suborno.


Ações da Bayer Caem após Glifosato ser Ligado ao Câncer







Autoridades estão preparando acusações criminais contra agentes da divisão da Monsanto

Promotores franceses disseram na sexta-feira que abriram um inquérito depois que o jornal Le Monde apresentou uma queixa alegando que a Monsanto - adquirida pela Bayer por 63 bilhões de dólares no ano passado - manteve um arquivo de 200 nomes, incluindo jornalistas e legisladores na esperança de influenciar posições sobre os pesticidas.”, relata a agência Reuters.

Essa “lista de alvos” de jornalistas e legisladores foi diretamente traduzida em ação para intimidar, ameaçar ou subornar esses indivíduos, assim como acontece nos Estados Unidos. Na verdade, um porta-voz da Monsanto confirma agora que a máfia da Monsanto usou a lista para eliminar qualquer um que estivesse no caminho da agenda da Monsanto. "Houve uma série de casos em que - como eles diriam no futebol - a bola não foi tocada, mas o homem, ou mulher, foi atacado", admitiu Matthias Berninger à Reuters. Berninger é o “chefe de assuntos públicos e sustentabilidade” da Monsanto.

Além do comunicado, Berninger admite que a Monsanto coletou “dados não disponíveis publicamente sobre indivíduos” e depois emitiu um pedido de desculpas através da Bayer pela atividade. "Após uma análise inicial, entendemos que esta iniciativa gerou preocupações e críticas", disse a Bayer em comunicado divulgado em 12 de maio. “Não é assim que a Bayer busca o diálogo com a sociedade e as partes interessadas. Pedimos desculpas por esse comportamento."

O que o site Natural News pode revelar é que a Monsanto contratou equipes de operações secretas e investigadores particulares para encontrar locais pessoais de indivíduos e suas famílias, e depois se envolver em atividades para ameaçar e intimidar esses indivíduos enquanto publicamente os manipulou on-line por meio de assassinatos coordenados e de campanhas bem financiadas.

Leia mais:


Funcionário da Monsanto Admite que Existe um Departamento para Desacreditar Cientistas



























































Fontes:
- Natural News: BOMBSHELL: Bayer discovers “black ops” division run by Monsanto, shuts it down, initiates internal investigation as law enforcement prepares criminal charges against the chemical giant
Reuters: Bayer says Monsanto likely kept files on influential people across Europe
Bayer: Bayer commissions external law firm to investigate Monsanto's stakeholder mapping project and reaffirms its commitment to transparency and fair dealings with all stakeholders

Nenhum comentário:

Posts Relacionados
 
;