RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

Rússia e China Constroem Armas Poderosas, Exóticas e Novas, Capazes de Destruir Linhas Costeiras Americanas

terça-feira, 2 de abril de 2019 |

Tecnicamente falando, os Estados Unidos, de longe, continuam a ser a potência militar mais proeminente do mundo, tendo em campo sistemas de armas de ponta durante décadas que nenhum dos nossos adversários mais prováveis ​​pode chegar perto de igualar.

Alguns desses sistemas incluem o bombardeiro B-2 (que em breve será substituído pelo B-21); os caças F-22 e F-35; transportadores aéreos; submarinos furtivos; e, é claro, capacidades avançadas de guerra cibernética e eletrônica.

Sabendo disso, nossos concorrentes mais próximos - Rússia e China - foram forçados a pensar de forma não convencional quando se trata de desenvolver seus próprios sistemas de armas, visando neutralizar nossas vantagens tecnológicas (e econômicas). 


Rússia

Com um PIB anual de apenas 1,57 trilhão de dólares - menor do que o PIB anual do Texas (1,63 trilhão de dólares, a partir de 2015), a Rússia não tem poder econômico para competir com tanque por tanque, avião por avião, navio por navio, míssil por míssil. Como tal, os projetistas de armas do Kremlin tiveram que recorrer a projetos assimétricos que podem ser mais exóticos, mas igualmente eficazes.

Por exemplo, como relatou o site NewsTarget em janeiro, as autoridades de defesa dos EUA dizem que a Rússia está desenvolvendo um dispositivo submarino “apocalíptico”, controlado remotamente, que transporta uma grande arma nuclear que pode ser manobrada ao largo dos principais portos das cidades dos Estados Unidos. Quando detonadas, as explosões criam ondas “altamente irradiadas” que devastam qualquer coisa em seu caminho, e então deixam para trás um terreno nuclear pós-apocalíptico.

Christian Whiton, ex-conselheiro sênior do Departamento de Estado no governo Trump, disse que tal arma deveria ser suficiente para causar “preocupações” às autoridades de defesa. A advertência foi feita em março, quando a Marinha russa iniciou testes no mar de um “dispositivo apocalíptico incontrolável”, conforme observado pelo site The National Sentinel.

Tass relatou, citando fontes anônimas: "Na área marítima protegida dos meios de reconhecimento de um inimigo em potencial, os testes submarinos da unidade de propulsão nuclear do drone Poseidon estão em andamento".

Além disso, diz-se que a Rússia está perto de implantar o que seria o primeiro míssil hipersônico do mundo que pode viajar a velocidades tão rápidas entre 60 e 70 nós (de 110 a 130 km/h) que eles não podem ser alvos de sistemas atuais de defesa antimíssil.

China

A economia da China é a segunda maior do mundo, com 12,2 trilhões de dólares (atrás dos 19,39 trilhões de dólares dos Estados Unidos). Mas a tecnologia militar chinesa está, em alguns casos, mais de uma década atrás dos EUA. Assim, enquanto Beijing alcança o objetivo, ela busca superar os EUA em outras áreas.

Um relatório da semana passada, por exemplo, observou que a China está desenvolvendo um míssil de cruzeiro para ser utilizado em navios pertencentes à sua enorme frota de carga. Autoridades de defesa que falaram com o repórter de segurança nacional do site Washington Free Beacon, Bill Gertz, disseram que o míssil pode ser escondido dentro de contêineres e sumariamente lançado de cargueiros civis.

O míssil de longo alcance é uma versão de ataque terrestre de um míssil anti-navio chinês que foi "copiado" da Rússia. O que torna esse desenvolvimento preocupante é que a China possui um número muito grande de navios porta-contêineres. Além disso, como parte da “Iniciativa One Belt One Road (OBOR)” de Pequim, a China está tendo acesso a mais e mais portos ao redor do mundo.

Teoricamente, os navios porta-contêineres chineses atracados nesses portos poderiam possuir mísseis de cruzeiro de ataque terrestre escondidos dentro de contêineres que poderiam ser montados e lançados com pouco ou nenhum aviso prévio.

A China opera, ou está construindo, portos de águas profundas em vários locais estratégicos, incluindo Bahamas, Panamá e Jamaica, que poderiam ser usados ​​secretamente para implantar navios transportando o míssil recém-projetado”, relatou Gertz.

Os analistas também estavam preocupados que a China pudesse passar esses mísseis com contêineres para outros inimigos em potencial, incluindo o Irã e a Coreia do Norte.

Por fim, analistas dizem que a China poderia acomodar alguns desses mísseis com ogivas de pulso eletromagnético (EMP) que poderiam fritar as redes elétricas americanas e todos os eletrônicos - nos próximos anos.

Leia mais:


Mídia Norte-Americana Afirma que a Geoengenharia é uma "Teoria da Conspiração", Enquanto a China e a Rússia Trabalham Juntas para "Modificar a Atmosfera"


















Fontes:
Natural News: Russia, China building powerful, exotic, new weapons capable of destroying American coastlines and entire cities by stealth
The Washington Free Beacon: China Building Long-Range Cruise Missile Launched From Ship Container
The National Sentinel: Russia begins new trials of nuclear-capable underwater drone
CNBC: Russia again successfully tests ship-based hypersonic missile — which will likely be ready for combat by 2022
News Target: Russia has completed development of “doomsday device” that uses ocean-based nuclear detonation to unleash deadly tidal wave on coastal cities

Um comentário:

Professor PADilla Comendador ╰☆╮Comander disse...

�� Deixar o medo dominar é a morte �� pois neo cortex é privado de energia, que é transferida para o cérebro �� reptil.
Os ���������� criaram essa acultura de superficialidade e violência para causar estado de torpor pre pânico e facilitar o domínio da população.
O ��http://bit.ly/qsnos ajuda a compreender essa guerra dissimulada, das narrativas, a 5GW, que vinha sendo vencida pelas mentiras dos mutantes psicopatas auxiliados por sua entourage esquizofrênica e hordas idólatras.
��
Como se trata de um estado distorcido mental induzido, os denominamos psicoPaTetas �� enfatizando o papel do grupo criminoso operando sob a fachada de partido político, sobretudo na manipulação coletiva.

Posts Relacionados
 
;