RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

Uma Combinação do Inferno: Fusão Monsanto-Bayer Recebe luz Verde... Agricultores Estão Preocupados, e Deveriam Estar

sábado, 21 de abril de 2018 |

Enquanto centenas de ações judiciais contra a Monsanto por danos pessoais e por homicídio culposo avançam, a farmacêutica alemã Bayer recebeu sinal verde para adquirir a Monsanto em um acordo que supera os US$ 60 bilhões. A fusão do mega monopólio foi aprovada pelo Departamento de Justiça dos EUA em abril. Em vez de quebrar os monopólios, os EUA encorajam os monopólios a se fundirem com outros monopólios, enquanto a elite agrícola e farmacêutica clama por dominação sobre o suprimento mundial de alimentos e medicamentos. A fusão segue os passos das fusões da Dow-DuPont e da Syngenta-ChemChina.


A Monsanto e a Bayer anunciaram a fusão em setembro de 2016, alegando que o acordo "impulsionaria a pesquisa e a inovação na agricultura". Isso significa apenas que haverá mais modificações genéticas na vida das plantas para acomodar novas invenções de agroquímicos. Muitos agricultores não estão acreditando nisso. Durante as safras de 2016 e 2017, os agricultores dos Estados Unidos foram atormentados pelo dicamba. Milhões de acres de lavouras dos EUA foram danificados em 2017 por um herbicida à base de dicamba, fabricado pela Monsanto e pela BASF SE. A fim de manter os rendimentos das culturas mais lucrativas, os agricultores ficam presos ao cultivo apenas das sementes geneticamente modificadas que foram projetadas para resistir aos herbicidas. Esta aquisição corporativa da agricultura colocou muitas pequenas fazendas familiares fora do negócio, consolidando terras agrícolas nas mãos de poucos. De acordo com o Departamento de Agricultura dos EUA, os EUA continuam acabando com fazendas menores em favor de fazendas maiores. Em 1987, fazendas maiores, representando pelo menos 2000 acres, controlavam 15% das terras cultiváveis ​​dos EUA. Em 2012, as grandes fazendas controlavam 36% das terras cultiváveis ​​dos EUA. O sufoco de pequenas fazendas e da biodiversidade continuou desde então.

No centro de Montana, o agricultor de quarta geração Todd Enley diz que quando os produtos químicos e as sementes se tornam mais consolidados, o pequeno agricultor não pode competir. Ele, como outros pequenos agricultores que lutam ano a ano, não viu muitos benefícios dos transgênicos e agroquímicos. Ele disse ao site Business Insider: “Nossa fazenda está aqui desde 1935, e eu tenho 40 anos e já vi muitas fazendas familiares falirem em nossa área. Eles não podem competir porque não podem pagar o preço do insumo porque essas empresas estão querendo cobrar por insumos agora”. Ele iterou: “Esses figurões corporativos, eles realmente vão fazer o que dizem?

Apesar das alegações da Monsanto de alimentar o mundo, o custo de produtos saudáveis ​​e nutritivos aumentou ao longo dos anos. Isso ocorre porque a Monsanto está alimentando os químicos sintéticos do mundo, tornando os alimentos nutritivos e não poluídos mais difíceis de encontrar. A Monsanto não está ajudando os agricultores com métodos de cultivo sustentáveis, mas sim forçando mais agricultores a depender de agroquímicos e práticas de cultivo de monocultivos que colocam em risco a oferta de alimentos e a saúde humana.

Enquanto os EUA tentam fechar a fabricação de armas químicas na Síria, o país abriga suas próprias instalações de armas químicas, um mal chamado Monsanto. Foi a Monsanto que fabricou o Agente Laranja, o qual foi usado em três milhões de soldados americanos no Vietnã e em incontáveis ​​vietnamitas, causando desumanamente o sistema nervoso e danos genéticos. 500.000 crianças nasceram com defeitos congênitos e um milhão adicional de pessoas sofreram problemas de saúde ou deficiências devido ao agente laranja da Monsanto. É justo que a Monsanto se una à Bayer, uma empresa que fabrica e vende os produtos químicos que foram usados ​​para matar judeus na Alemanha nazista. A Bayer, junto com a BASF e a Hoechst, originalmente se fundiu como IG Farben e contribuiu pesadamente para Adolf Hitler. Em troca, Hitler confiava nos fabricantes de produtos químicos para criar o Zyklon B, uma arma química usada em Auschwitz e em outros campos de concentração para exterminar os judeus que eram muito velhos, muito pequenos ou muito fracos para trabalhar.

Leia também: Os Experimentos Médicos Mais Perversos da História

A fusão Bayer-Monsanto é uma combinação do inferno - dois fabricantes de armas químicas que estão prejudicando a biodiversidade, levando pequenos fazendeiros à falência e destruindo a saúde humana com venenos como o Roundup (glifosato) e dicamba, enquanto tomam o suprimento mundial de alimentos com suas experimentações genéticas.

Leia mais:


Roundup da Monsanto é Mais Perigoso do que Achávamos







Grandes Marcas que Colaboraram e Cresceram com o Nazismo











Fontes:
Natural News: A match made in Hell: Monsanto-Bayer merger gets the green light… farmers are worried, as they should be
Business Insider: The $66 billion Bayer-Monsanto merger just got a major green light — but farmers are terrified
Waking Times: MONSANTO AND BAYER TIE THE KNOT – DON’T MISS THE MOST SATANIC WEDDING OF THE YEAR
Natural News: Arkansas court rules with Monsanto, grants farmers right to spray toxic Dicamba herbicide that causes horrific crop damage to nearby farms
People´s World: Bayer-Monsanto merger can’t erase Nazi chemists’ past
Global Research: Monsanto’s Dirty Dozen. Twelve Products that Monsanto has Brought to Market

Nenhum comentário:

Posts Relacionados
 
;