RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

Conflito Sírio é uma Distração de uma Guerra Secreta

sexta-feira, 20 de abril de 2018 |

Em março de 2010, publiquei um artigo intitulado “Os globalistas desencadearão mais uma guerra mundial?” Sob o pseudônimo Giordano Bruno, descrevendo o que eu achava que seriam os gatilhos mais eficazes para um novo conflito global. Nesse artigo, apontei para a Síria como o principal barril de pólvora, seguido pelo Irã e Iêmen. Isso foi escrito bem antes que a guerra civil síria fosse arquitetada por interesses do establishment. Concentrei-me em possíveis falsas bandeiras que poderiam ser usadas como uma justificativa pelos EUA ou por Israel para invadir a região, dando à Rússia e à China motivos para retaliarem, em sua maior parte, economicamente. Em última análise, esse cenário funcionaria perfeitamente como uma cobertura para o colapso deliberado do dólar americano como moeda de reserva mundial.


Em agosto de 2012, reiterei minhas preocupações em um artigo intitulado “O jogo de dominó da Síria e do Irã levarão à guerra mundial” logo após a guerra civil na Síria começar a ganhar força.

Desnecessário dizer que não mudei minha tese geral desde aqueles dias; no entanto, gostaria de abordar alguns fatores agora que os perigos que examinei nesses artigos estão chegando a acontecer em 2018.

Primeiro, nenhuma evidência concreta foi produzida pelas agências de inteligência ocidentais para apoiar a afirmação de que Bashar al-Assad usou armas químicas contra seu próprio povo. Nenhuma. Portanto, não há base para os últimos ataques de mísseis ao regime. Essa mesma tática exata de falsa bandeira foi tentada sob o governo Obama para atrair o povo dos EUA para uma guerra aberta na Síria, e ela fracassou. Agora a carta de armas químicas está sendo jogada novamente, desta vez com um presidente "conservador". O establishment deve esperar que os republicanos encontrem entusiasmo em se tornar o partido da guerra tanto depois dos anos Bush.

Como eu questionei a última vez que uma falsa bandeira foi tentada, o que exatamente Assad tem a ganhar ao iniciar um ataque químico contra civis inocentes quando ele tem o ímpeto tático e vantagem na guerra civil? A resposta é nada. As únicas pessoas que têm algo a ganhar ao afirmar tal ataque, real ou fabricado, são as pessoas que procuram criar o caos em benefício próprio.

A insinuação do promotor de guerra neocon, John Bolton no gabinete Trump sugere que os neocons estão de volta ao comando e que a guerra em curso é garantida. Neste estágio final do jogo, é improvável que nosso governo ou qualquer outro governo envolvido no teatro sírio se importe em explicar suas ações. Quando os criminosos do establishment não mais se importam se a sua criminalidade é transparente para o público, ENTÃO é hora de um colapso social em larga escala.

Em segundo lugar, cada sucessivo teatro de Trump, desde as tarifas comerciais até as tensões internacionais de guerra, tornou-se progressivamente mais dramático, e acredito que isso signifique esconder os efeitos dos cortes do balanço do Federal Reserve e dos aumentos das taxas de juros. A guerra real e secreta que está sendo travada não é contra a Síria ou os aliados da Síria, mas contra o povo americano e nossa estabilidade econômica.

Em janeiro deste ano, eu avisei que os bancos centrais estavam se preparando para entrar em um processo acelerado para esvaziar as enormes bolhas de mercado que criaram para sustentar nosso sistema fiscal nos últimos anos. Esse processo está de fato continuando, e cada aumento sucessivo de taxa e corte de balanço agirá de forma cumulativa. Ou seja, os banqueiros centrais estão tratando a economia global como uma enorme torre de Jenga, puxando blocos aqui e ali até o sistema cair completamente por falta de estabilidade.

Este último evento na Síria é mais um grande gesto de ilusão, projetado para fornecer cobertura para a cabala do setor bancário, ao mesmo tempo em que retiram o suporte financeiro à vida. Ele também foi programado convenientemente para a próxima reunião de política do Fed, nos dias 1 e 2 de maio. É provável que a reunião inclua outro aumento na taxa de juros, bem como uma grande redução no balanço patrimonial, resultando em outra considerável queda nas ações. Todos os movimentos negativos em nossos mercados manipulados serão agora atribuídos às atividades de administração de Trump, assim como culpados por retaliações comerciais de países do leste. A grande mídia não discutirá mais a realidade de que os bancos centrais são a verdadeira causa de um colapso sistêmico.

Terceiro, o atual padrão de eventos sugere que haverá uma retaliação econômica conjunta da Rússia e da China. A China advertiu publicamente o governo dos EUA por seu ataque na Síria, e isso é apenas um acréscimo às crescentes tensões sobre as tarifas comerciais por parte de Trump. Novamente, esta é uma oportunidade perfeita para minar a economia dos EUA, principalmente através da China e da Rússia, iniciando um depósito do dólar como moeda de reserva mundial.

O despejo do dólar já começou de forma semi-secreta. A moeda da China foi introduzida no sistema de cestas de Direitos Especiais de Saque do FMI, e a China também lançou a primeira bolsa internacional de petróleo que não usa o dólar como moeda de petróleo. O que muitas pessoas estão ignorando é o fato de que a mudança do dólar está sendo defendida e ajudada pelos globalistas do próprio FMI.

Uma mudança iminente na estrutura monetária global é muitas vezes referida como a grande "redefinição econômica global" por membros do FMI, como Christine Lagarde. Essa mudança será facilitada pelos bancos centrais ao sabotar suas respectivas economias nacionais por meio da criação e destruição de bolhas de mercado. Em última análise, não será o Yuan chinês que substituirá o dólar como moeda de reserva mundial, mas o sistema de cesta SDR, controlado pelo FMI.

A questão de como isso pode ser feito pelos globalistas sem uma crise de liquidez sem precedentes, muitas vezes surge. Não tenho tanta certeza de que eles se importem se houver uma crise de liquidez, pelo menos por um curto período de tempo. Sim, o dólar dos EUA tem alguns dos mercados mais líquidos do mundo, mas é errado supor que os globalistas não sacrificarão esses mercados para forçar o público a aceitar uma centralização mundial da administração monetária (o maior e mais importante passo no establishment do governo global).

As pessoas que argumentam que o dólar nunca será demolido pelos globalistas se apegam à falsa noção de que não há reposição de liquidez para o dólar. Na realidade, existe uma tecnologia de substituição - criptomoedas e blockchain.

Leia também: Evidência Aponta que o Bitcoin é uma Operação Psicológica Criada Pela NSA para Lançar uma Moeda Digital no Mundo Inteiro

Recentemente, o FMI aplaudiu os sistemas blockchain e a criptografia como uma potencial força de rejuvenescimento nas transações monetárias internacionais. Longe de se opor às criptomoedas, os elitistas globais têm se empenhado nelas com elogios e com investimentos em dinheiro.

A redefinição econômica global não é sobre o Oriente versus o Ocidente. Não se trata de guerras comerciais e nacionalismo. Não, a redefinição global é sobre a centralização dos ativos pelos bancos e a consolidação do poder. Além disso, é sobre o público ACEITAR a redefinição como necessária e "boa" para a sociedade. Os globalistas querem que imploremos por seu governo. Quando se compreende essa simples verdade, todos os eventos e os desastres atuais da nossa época começam a fazer sentido. A crise é o caminho mais rápido para a complacência e a tirania.

O atoleiro sírio é um caminho para a calamidade planejada e guiada. Seus efeitos continuarão a se infiltrar no mundo econômico como uma desculpa internacional para uma guerra comercial. A Síria é um jogo de fumaça e espelhos.

A verdadeira guerra, uma guerra secreta, está sendo travada entre os campeões da liberdade e os globalistas mentirosos. Por enquanto, permanece uma guerra fria, uma batalha de princípios e fatos versus desinformação e medo. Um dia esta guerra se tornará uma guerra quente. Até lá, as distrações vão assaltar o público como uma tempestade de granizo. Minha esperança é que possamos educar pessoas suficientes para ver através da névoa dessa guerra oculta; pessoas suficientes para sair do outro lado e mudar as coisas para melhor.

Leia mais:


Rand Paul: O Ataque Químico na Síria é uma FALSA BANDEIRA






Líder do Pink Floyd Interrompe Concerto para Explicar que o Ataque Químico na Síria é uma Falsa Bandeira






















Fontes:
Activist Post: Syrian Conflict Is A Distraction From A Secret War

Um comentário:

Integralismo Brasileiro disse...

Só o movimento Integralista salva o Brasil da NOM

Posts Relacionados
 
;