RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

A Proliferação dos Ursos Polares e a Ideologia Ambientalista Anti-Humana

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018 |

Turistas no Ártico russo não podiam acreditar. E a distância acharam que se tratava de blocos de gelo na praia. Mas eram 200 ursos polares, “em perigo de extinção” segundo o mito ambientalista, se banqueteando com uma baleia.


Nós todos ficamos atônitos”, contou Alexandre Gruzdev, diretor da reserva natural da ilha Wrangel, no Extremo Oriente russo, citado por “Clarín” de Buenos Aires.

Os ursos polares fizeram a festa ao borde da água com uma baleia que foi empurrada pelas ondas.

E o grupo ursino era muito familiar, incluindo duas mães ursas cada uma com quatro crias. Essa quantidade de filhotes é pouco comum explicou Gruzdev, mas indica boa saúde.

Com o degelo cíclico do Ártico em andamento há menos superfície gelada e os ursos polares passam obviamente mais tempo em terra firme. Caçam mais, comem mais, engordam mais e se multiplicam mais, como já tivemos ocasião de comentar neste blog.

Entenda o que significa o degelo cíclico do Ártico nas palavras de Luis Dufaur:

"A superfície gelada das calotas polares cresce e derrete de acordo com ciclos bem conhecidos.

Um é anual: a superfície gelada aumenta no inverno e derrete no verão, sempre parcialmente.

Nos ciclos plurianuais (duram algumas décadas), se verificam períodos em que a tendência para o derretimento do verão é maior. Nas décadas seguintes a tendência é invertida. Dessa maneira há uma oscilação regular da superfície gelada.

No momento atual, o Ártico (que é só uma casca fina de gelo porque não há terra embaixo) está passando pelo auge de seu ciclo de derretimento plurianual. Então se repetem fenômenos naturais correlatos como a multiplicação dos ursos.

Em sentido contrário, a Antártica no momento está experimentando a fase inversa: as superfícies geladas são cada vez maiores no inverno.

Nos dois polos as atuais fases vão se inverter durante as próximas décadas, e a tendência será de aumento invernal da superfície gelada no Ártico, e de diminuição na Antártida. E isso continuará poucas décadas até recomeçar o ciclo.

É fenômeno natural, independente do homem e acontece desde tempos imemoriais, sendo acompanhado pela comunidade científica.

Mas a opinião pública geralmente não acompanha esses fatos que para os cientistas são básicos.
Então a propaganda ideológica ambientalista explora esse desconhecimento para enganações diversas que temos registrado nos nossos posts."

Leia também: Cientistas das Mudanças Climáticas Lançam Experimento de Geoengenharia que Pode Acidentalmente Causar FOME Global

Mas essa multiplicação empurra os predadores para perto das cidades vizinhas, que se tornam cada vez mais perigosas para os humanos.

Parece gado, mas o 'rebanho' é de perigosos ursos polares 'em extinção'

Os ursos polares descansam entre agosto e novembro na ilha de Wrangel, no nordeste siberiano antes de recomeçar a caçar focas.

As fotos da devoração, tão natural e satisfatória para os ursos, contradizem as imagens divulgadas pela propaganda ambientalista fazendo crer que os fofinhos – em verdade ferozes – ursos estão em 'perigo de extinção'.

Mas na ilha russa de Wrangel estão aparecendo mais e mais numerosos, explicou Eric Regehr, especialista da Universidade de Washington.

Leia também: O Objetivo REAL das Mudanças Climáticas é Alcançar a Escassez Mundial de Alimentos, Pobreza Humana e o Despovoamento em Massa

Foram contabilizados 589, um número “anormalmente alto” e mais do dobro das estimativas precedentes, alertou Regehr, quem acresceu que estão “com boa saúde”.

O problema agora é saber quando a população humana começará a sentir os efeitos negativos”, pois “esse umbral vai se alcançar”, disse o especialista.

São animais engenhosos e capazes de se adaptar” e isso gera um conflito inevitável com os homens.

A partir da metade de outubro, eles passaram a se aproximar perigosamente da aldeia de Ryrkaipi, a 200 km da ilha de Wrangel. Um deles “quebrou a janela de uma casa”, contou Viktor Nikiforov, especialista e coordenador do centro russo de mamíferos marinhos.

O crescimento é constante. 
Em 2015, cientistas russos ficaram cercados e pediram a intervenção armada do governo.

A cidadezinha tem 600 habitantes e está alarmada: as crianças estão proibidas de irem a pé até a escola pois os ursos não são os bichinhos bonzinhos que se faz crer.

Ficaram cancelados os atos públicos e guindastes estão tirando esqueletos de morsas trazidos pelo mar.

Leia também: Mito da Mudança Climática é DESTRUÍDA com Cientistas Confirmando que a Atividade Solar é um Impulsionador Significativo do Clima na Terra

Agora são os habitantes de Ryrkaipi que poderiam ser declarados em “perigo de extinção”. Mas isso não serve para a propaganda ecologista e as eventuais vítimas não interessam ao militantismo ecologista.

A concentração de seres humanos e animais na mesma zona aumenta e há conflitos”, denuncia Nikiforov. “Temos que nos preocupar com as transformações que acontecem na natureza”, acrescentou.

Por certo, sim, sobre tudo diante de animais tão perigosos.

Até a pouco a propaganda nos dizia que o “aquecimento global” estava ameaçando a espécie. E agora que a espécie está quase superdimensionada, o que diz a demagogia?

Pois que a culpa toda é do “aquecimento global” provocado pelo homem! Não é piada. É ideologia anti-humana repetida pelos realejos da macromídia.

Leia mais:


A Terra Entrou em Mini-era Glacial, mas IPCC Ainda Discute o Furado Acordo de Paris
















Fontes:
Verde: A Nova Cor do Comunismo: A Proliferação dos Ursos Polares e a Ideologia Ambientalista Anti-Humana
Clarin: Impactantes fotos: los osos polares y un efecto del cambio climático

Nenhum comentário:

Posts Relacionados
 
;