RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

EUA Planeja Reconhecer Jerusalém Como Capital de Israel

sábado, 2 de dezembro de 2017 |

Os planos da administração de Trump de mudar sua embaixada em Israel para Jerusalém, supõem o reconhecimento de Jerusalém como a única capital deste pais no Oriente Médio.


Washington tem planos de reconhecer formalmente Jerusalém como a capital "indivisível" de Israel, assim como mudar a embaixada americana em Israel para esta cidade no futuro, informa o The Wall Street Journal, referindo-se a fontes na administração de Trump.

Atualmente todas as missões diplomáticas estrangeiras em Israel, incluindo a embaixada dos EUA, encontram-se em Tel Aviv, onde também se localiza a sede do governo israelense.

O meio de comunicação indica que as autoridades americanas teriam começado a notificar as embaixadas de outros países sobre este plano, para que os diplomáticos informem aos governos de seus países e se preparem ante possíveis protestos. Tais planos ainda não foram oficializados.

Outras fontes anônimas em Washington afirma que a mudança da embaixada poderia ser adiada, diferente da decisão de reconhecer Jerusalém como capital, segundo o Chicago Tribune.

A questão sobre a capital do país é objeto de controvérsia. Umas das leis fundamentais de Israel, a chamada Lei de Jerusalém, proclamou em 1980 como capital do país a cidade de Jerusalém "inteira e unificada". No entanto, a lei não é considerada válida fora do país, já que a comunidade internacional reconhece somente a autoridade israelense sobre Jerusalém Ocidental, sendo a Jerusalém Oriental a capital do estado da Palestina.

Embora o congresso dos EUA tenha aprovado em 1995 a lei que obriga a mudança da embaixada americana de Israel para Jerusalém, as diferentes administrações abstiveram-se de colocá-la em prática.

A última decisão sobre a mudança da embaixada dos EUA em Israel foi tomada em junho deste ano, quando o presidente Donald Trump assinou um memorando que exige que a missão diplomática permaneça em Tel Aviv durante pelo menos mais seis meses.

As controvérsias relacionadas a Jerusalém remontam os tempos da Guerra dos Seis Dias, em 1967, cuja uma das consequências foi a declaração da soberania israelense sobre a Jerusalém Oriental e a Cisjordânia.

Leia mais:


Relatório: Israel Tornou-se um Refúgio Seguro para Pedófilos







EUA Constrói uma "Base Militar Secreta" em Israel












Fontes:
El Microlector: EEUU PLANEA RECONOCER JERUSALÉN COMO CAPITAL DE ISRAEL
RT: Washington planea reconocer Jerusalén como la capital "indivisible" de Israel
The Wall Street Journal: White House Weighs Plan to Move Embassy to Jerusalem
Chicago Tribune: Officials: Trump not moving U.S. embassy to Jerusalem for now
RT: Promesa electoral incumplida: Trump decide no trasladar a Jerusalén la embajada de EE.UU. en Israel
RT: "Asfixiar y encarcelar" a Gaza: Israel publica archivos sobre la Guerra de los Seis Días

Nenhum comentário:

Posts Relacionados
 
;