RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

Sci-fi da Vida Real: Cientistas Desenvolveram um "Tecido Inteligente" que Pode Armazenar Dados em Suas Roupas, sem Aparelhos Eletrônicos

domingo, 12 de novembro de 2017 |

Um dos benefícios do mundo moderno é que você vê e experimenta invenções que facilitam a vida. Você já ouviu falar sobre a tecnologia vestível como luvas de cura e camisetas com controle climático. Outro tipo de roupa inteligente acabou de ser desenvolvido e pode armazenar dados e desbloquear suas portas.


Na Universidade de Washington, cientistas criaram um tipo de tecido que pode armazenar dados, desde códigos de segurança até etiquetas de identificação. Esta tecnologia não requer nenhum aparelho eletrônico nem sensores, e não requer nenhuma eletricidade. Conforme discutido em um artigo apresentado na Association for Computing Machinery’s User Interface Software and Technology Symposium (UIST 2017), a tecnologia desenvolvida foi inspirada para explorar as capacidades de magnetizar fios condutores. Os dados armazenados nesses fios podem realmente ser lidos pela tecnologia de aplicativos de navegação de um smartphone.

Shyam Gollakota, professor associado da Escola de Ciências da Computação e Engenharia de Paul G. Allen, afirma que esses tecidos não são eletrônicos, de modo que ele podem ser lavados e passados ​​livremente. O armazenamento de dados nestes tecidos é semelhante ao de como guardamos os arquivos em nossas unidades USB.

Leia também: Sinais de Wi-Fi Podem ser Usados para ver Através das Paredes de sua Casa e Invadir sua Privacidade

Uma vez que os fios condutores utilizados nestes tecidos inteligentes são facilmente compráveis, a maioria das pessoas usa esses fios para emitir correntes para dispositivos eletrônicos, os mesmos dispositivos que você vê em animais de pelúcias ou calçados que acendem. Os pesquisadores da UW perceberam que esses mesmos segmentos possuem propriedades magnéticas que podem ser manipuladas para armazenar dados ou informações visuais. Para ler esses dados, um magnetômetro barato pode ser usado. Os magnetômetros, que medem a direção e a força de um campo magnético, já estão presentes em smartphones com capacidade direcional ou de navegação.

Por exemplo, Gollakota demonstrou a capacidade do tecido inteligente para destravar uma porta, agitando-o na frente de uma série de magnetômetros (anexados ao bloqueio da porta). As máquinas de costura convencionais são usadas para bordar os fios condutores no tecido. No início, esses fios condutores têm pólos magnéticos randomizados. Esses pólos podem então ser realinhados usando ímãs positivos e negativos, que podem corresponder à codificação binária de um e de zero.

Leia também: Google Está Prestes a Iniciar o Rastreamento do seu Comportamento Offline, Também

Como qualquer outro ímã, os sinais desses fios condutores magnetizados se enfraquecem cerca de 30 por cento ao longo de uma semana, mas ainda podem ser re-magnetizados e re-programados em qualquer número de vezes. Múltiplos testes de desgaste que incluíram intensas lavagens em máquinas e passadas a ferro a temperaturas incrivelmente elevadas mostram que esses tecidos ainda mantiveram os dados e, portanto, são confiáveis ​​como forma de armazenamento. Tomar chuva não será mais um problema, em comparação com os tecidos inteligentes que precisam de correntes elétricas para serem executados.

Leia também: Big Brother e Transhumanismo - 8 Características do Mundo Digitalizado para 2025

Outro uso deste tecido inteligente é a interação do smartphone. Mesmo que o telefone esteja bloqueado, por exemplo em um bolso, gestos programados usando uma luva com tecido inteligente podem controlar o telefone. Um exemplo é o controle de músicas, como parar ou tocar uma música com um toque. Esta tecnologia nos permite controlar um dispositivo em nossos bolsos sem ter a necessidade de olhar para ele ou retirá-lo do seu bolso. Isso beneficiará bastante os motoristas de carros, uma vez que gestos simples combinados com solicitação de voz podem permitir que eles enviem mensagens importantes sem ter que olhar para o telefone.

No teste, gestos reconhecidos e programados até agora foram:

* Movimento esquerdo
* Movimento direito
* Deslize para cima
* Deslize para baixo
* Clique
* Clique duas vezes (na parte de trás do telefone)

O teste mostrou que havia uma precisão de 90%, então o trabalho futuro sobre isso pode aumentar até cem e aumentar o número de gestos que podem ser lidos.

Financiado pela National Science Foundation, Alfred P. Sloan Foundation e pelo Google, esta pesquisa visa desenvolver tecidos personalizados que geram campos magnéticos mais fortes, o que aumentará sua capacidade de dados armazenados.

Leia mais:


Seus Eletrodomésticos Estão Espionando Você? Dispositivos Inteligentes da LG são Facilmente Hackeados, Alertam Especialistas em Segurança

















Fontes:
- Natural News: Sci-fi in real life: Scientists have developed a “smart fabric” that can store data in your clothes, without electronics
Science Daily: How to store information in your clothes invisibly, without electronics
Paul G. Allen School: Data Storage and Interaction Using Magnetized Fabric (Youtube)

Nenhum comentário:

Posts Relacionados
 
;