RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

[Agenda Gay] Defensores da União Tradicional Agora Estão em Risco de Serem Tratados como Irracionais

domingo, 28 de junho de 2015 |

Decisão "será usada para difamar os americanos não estão dispostos a concordar com a nova ortodoxia."

Em sua discordância da decisão 5-4 da Suprema Corte sobre Obergefell v. Hodges, que declarou que o casamento homossexual é um direito, Samuel Alito disse que o tribunal tinha falsamente comparado a oposição ao casamento do mesmo sexo ao racismo e que sua decisão "será usada para difamar os americanos não estão dispostos a concordar com a nova ortodoxia."

Alito advertiu que, na sequência da decisão do tribunal, os americanos que se atreverem a expressar publicamente pontos de vista em favor do entendimento tradicional de que o casamento é entre um homem e uma mulher, correrá o risco de recriminação.

"Eu suponho que aqueles que se apegam às velhas crenças serão capazes de sussurrar seus pensamentos no interior de suas casas, mas se eles repetirem esses pontos de vista em público, eles vão se arriscar a serem rotulados como fanáticos e tratados como tal pelos governos, funcionários e escolas", escreveu Alito.

"Ao impor seus próprios pontos de vista sobre todo o país", disse ele, "a maioria facilita a marginalização dos muitos americanos que têm idéias tradicionais."

Aqui está um trecho chave da contestação de Alito:

A decisão de hoje usurpa o direito constitucional das pessoas para decidir se querem manter ou alterar o entendimento tradicional do casamento. A decisão também terá outras consequências importantes. Isso será usado para difamar os americanos que não estão dispostos a concordar com a nova ortodoxia. No decurso do seu parecer, a maioria compara as leis do casamento tradicional com as leis que negavam a igualdade de tratamento para os afro-americanos e mulheres.  As implicações desta analogia serão exploradas por aqueles que estão determinados a acabar com qualquer vestígio de contestação.

Talvez reconhecendo como seu raciocínio pode ser utilizado, as tentativas da maioria, até o final do seu parecer, tranquilize aqueles que se opõem ao casamento do mesmo sexo que seus direitos de consciência serão protegidos. Veremos em breve se isto prova ser verdade. Eu suponho que aqueles que se apegam às velhas crenças serão capazes de sussurrar seus pensamentos no interior de suas casas, mas se eles repetirem esses pontos de vista em público, eles vão se arriscar a serem rotulados como fanáticos e tratados como tal pelos governos, funcionários e escolas.

O sistema de federalismo estabelecido pela Constituição americana fornece uma maneira para as pessoas com diferentes crenças vivam juntas em um único país. Se a questão do casamento do mesmo sexo foi deixada para os Estados, é provável que alguns Estados que reconheçem o casamento do mesmo sexo e outros não. Também é possível que alguns Estados vinculem o reconhecimento à proteção dos direitos de consciência. A maioria hoje torna isso impossível. Ao impor seus próprios pontos de vista sobre todo o país, a maioria facilita a marginalização dos muitos americanos que têm idéias tradicionais. Recordando o duro tratamento aos gays e lésbicas no passado, alguns podem pensar que essa saída é um jogo justo. Mas se esse sentimento prevalece, a Nação [os EUA] vai experimentar feridas amargas e duradouras.

Leia mais:




[Agenda Gay] Caitlyn Jenner e a Verdade sobre o "Privilégio do Sexo Masculino"






Projeto de Lei de Jean Wyllys: Mudança de Sexo em Crianças sem Consentimento dos Pais pelo SUS





Fontes:
- Infowars: ALITO WARNS: DEFENDERS OF TRADITIONAL MARRIAGE NOW RISK BEING TREATED AS BIGOTS BY GOVERNMENTS, EMPLOYERS, SCHOOLS

2 comentários:

Adriano Lucena disse...

Há religiosos que alegam ser contra os homossexuais porque a Bíblia os condena: O HOMOSSEXUAL SERÁ PUNIDO ATÉ A MORTE (Levítico, 20:13). Como "matar" se a lei divina diz: “NÃO MATARÁS” (Ex 20,13)? Devemos seguir uma lei transgredindo outra? Por que os adúlteros não são perseguidos como os homossexuais? Afinal, eles também são condenados pela Bíblia: NÃO ADULTERARÁS (Ex 20). É conveniência ou hipocrisia mesmo? Boicotam a novela por causa de um beijo gay, mas são permissivos à promiscuidade heterossexual da trama? Boicotam a empresa Boticário porque fizeram uma propaganda para o dia dos namorados com casais hetero e homossexuais, mas se permitem, muitas vezes, presentear a(o) amante?
Aproveitemos para perguntar: SERÁ QUE ESTES RELIGIOSOS PRECONCEITUOSOS SEGUEM TODAS AS OUTRAS LEIS DA BÍBLIA? Como por exemplo: OS FILHOS DESOBEDIENTES E REBELDES, QUE NÃO OUÇAM SEUS PAIS E SE COMPROMETAM NO VÍCIO, SERÃO APEDREJADOS ATÉ A MORTE. (Deuteronômio, 21:18-21). Quantos religiosos se converteram, ou melhor, encontraram Jesus, depois de dar muito desgosto aos pais, por terem sido rebeldes e se comprometeram com os vícios. Se a lei fosse aplicada, sobrariam poucos para dar seu testemunho. Então, NÃO FAÇAMOS AO PRÓXIMO O QUE NÃO QUEREMOS QUE NOS FAÇAM. Se queremos ter o livre arbítrio para pensar e agir devemos dar este mesmo livre arbítrio ao próximo. Se o próximo está errando em algum ponto, nós também temos outros pontos a corrigir. Então, NÃO JULGUEMOS PARA QUE NÃO SEJAMOS JULGADOS. Afinal, QUEM PODE ATIRAR A PRIMEIRA PEDRA? Não queremos obrigar as pessoas a aceitarem a homossexualidade, pois elas também têm o livre arbítrio para não concordar, mas pedimos respeito. Podemos conviver sem desrespeito, agressividade, imposição, confronto, provocação, etc. Podemos odiar cebola, mas podemos respeitar e conviver com quem gosta. Isto é o princípio do “amarmos uns aos outros.”
E lembremos que, no Antigo Testamento há leis feitas por Moisés para conter aquele povo. Depois, ele recebeu as leis de Deus que são os 10 MANDAMENTOS. Mais tarde, veio Jesus para falar dos 10 MANDAMENTOS através do exemplo. E numa situação dessas, talvez ele dissesse a estes que se acham donos da verdade e da moral ilibada: “QUE TE IMPORTAS OS OUTROS? SEGUE-ME TU.”
Finalizemos com uma frase de autoria desconhecida: NÃO USE DEUS PARA JUSTIFICAR SEU PRECONCEITO.

Rudymara

Alexandre Alves de Oliveira disse...

Adriano Lucena, hoje esta muito em evidência falar sobre homossexualismo não por conta dos religiosos e, sim por conta do próprio ativismo homossexual, frisando ativismo, e não os homossexuais em si. Vale lembrar que nem todo ativista homossexual é verdadeiramente homossexual, há uma questão política neste meio. E por que se fala tanto sobre o assunto? Pelo fato destes ativistas quererem criar leis e direitos em detrimento dos direitos dos outros e, portanto, por gerarem polêmicas, todos que veem uma ameaça aos seus direitos acabam, logicamente se opondo causando acusações infundadas de homofobia por parte do ativismo homossexual. Sobre suas citações das leis do Velho Testamento da Bíblia, elas não têm efeitos hoje para punição (somente para lembrar ao homem que ele é condenado pelos pecados, pois toda a humanidade sem exceção é transgressora) como o era no período a que se referiu, portanto, a violência gerada hoje não é somente contra os homossexuais e sim, toda a sociedade em geral, porém quando um homossexual morre vítima da violência, os ativistas associam o caso a crime gerado pela homofobia e pior, acusam os religiosos, aqueles que pregam o amor de Jesus Cristo, que morreu por nossos pecados para que através Dele tivéssemos o direito ao acesso ao nosso Pai Celestial e a salvação. Você bem disse sobre os pecados heterossexuais e outros abomináveis ao nosso Pai Celestial e, creio que se você visitar uma igreja evangélica, verá que não há nada de homofobia, preconceito. O pecado (que é uma prática em rebeldia ao Nosso Criador, Nosso Deus) é denunciado em sua totalidade e a exortação a santificação, bem como a fé em Jesus Cristo para a salvação daquele que Nele crê é pregado a todos sem exceção. Peço-te que não entre nestas jogadas políticas que usam de todos os meios para gerarem conflitos na sociedade e, conheça Jesus Cristo, Ele foi o único que cumpriu a lei, porque Ele é santo e pagou com seu precioso sangue pelos nossos pecados. Fique com Deus. Leia abaixo:
http://www.cacp.org.br/casamento-gay-um-alerta-vinda-do-canada/

Posts Relacionados
 
;