RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

China Começa a Questionar os Transgênicos e o Glifosato

quarta-feira, 6 de agosto de 2014 |

Autoridades chinesas promovem o desmantelamento das "barreiras de informação" sobre os transgênicos e agrotóxicos. Um comitê de estudos estratégicos e a Universidade de Yunnan, reuniram 30 cientistas e pesquisadores de todo o mundo em um Foro para discutir com autoridades e acadêmicos chineses os perigos das sementes  transgênicas e o uso indiscriminado de agrotóxicos. As consequências o consumo massivo de soja transgênica carregada de glifosato já é observada na saúde da população chinesa.

Situação da China

Em 2013, a China importou 63,38 milhões de toneladas e soja transgênica (OGM) dos EUA, Brasil e Argentina. A maior parte da soja transgênica é usada para extrair óleo de soja comestível que é amplamente utilizado, não por sua qualidade e sim por seu preço barato e utilizado na maior parte da indústria de restaurantes, cantinas e lugares populares na China. O resíduo de glifosato contido no óleo de soja transgênico e em pó de proteína e soja transgênica processada (um subproduto do óleo de soja) está incluso em três comidas diárias da dieta chinesa, penetrando continuamente nos corpos da maioria dos chineses, incluindo as crianças do jardim de infância, primário e secundário, universitários e professores, funcionários e soldados do exército chinês, funcionários do governo e outros consumidores (com exceção das unidades fornecidas com comida especial).

Estas compras de grãos de soja pela China, massivamente utilizada como óleo comestível para humanos, significa uma carga de 1000mg de glifosato por pessoa no ano de 2013, segundo cálculos chineses, em função da carga de pesticidas residuais em grãos, que para a soja argentina chega a 90mg de glifosato por quilo de grãos.

Durante os últimos 20 anos, o nível da saúde da população chinesa se deteriorou rapidamente, com várias doenças aumentando rapidamente gerando uma situação alarmante. Em 1996, a taxa de recém nascidos defeituosos nascidos na China foi de 0,87%, em 2000 aumentou para 1,09%, e em 2010 aumentou para 1,53%. A taxa de depressão severa em maiores de 60 anos de idade na China chega a 40%; a taxa de puberdade precoce em meninas chinesas tem aumentado 10 vezes nos últimos 10 anos; a diabetes tipo 2 aumentou 11,7 vezes; o número confirmado de meninos com autismo aumentou 100 vezes durante os últimos 20 anos.

Durante os últimos 20 anos, a prevalência de câncer infantil tem aumentado na média de um paciente com câncer para cada 10.000 crianças. Entre as crianças com câncer, leucemia, tumores cerebrais, linfoma maligno e neuroblastoma são os 4 tipos mais frequentes. O "Livro branco de 2012: pesquisa da qualidade do esperma masculino chinês" anunciado pela Associação de População Chinesa em 2012 indica que a quantidade total de pacientes com infertilidade na China já supera os 50 milhões, o que representa 15,16% da população em idade fértil. Este número até 10 anos em 2001 foi de 8%, e até 20 anos em 1992 foi de 3%, e até 40 anos, durante os anos 70 os pacientes com infertilidade não eram mais que 1%; a prevalência de Parkinson na China aumentou mais de 20 vezes nos últimos 20 anos e a porcentagem de pessoas com doenças crônicas renais alcançou os 10%.

Sabemos que a toxidade de baixas doses e micro doses de glifosato demonstra a característica de ser progressiva a longo prazo, o dano do óleo de soja comestível transgênico (OGM) não pode, igual a outras substâncias tóxicas, ser imediatamente comprovado. A deterioração da saúde nacional chinesa pode estar vinculada a contaminação do ar e água e outros fatores que também existem, mas a ameaça da soja transgênica carregada de agrotóxicos não pode ser ignorada.

Garantir a segurança absoluta do fornecimento de alimentos é uma política firme do estado chinês. Sobre a questão da saúde humana e a vida, não há espaço para ensaio e erro. Agora é o momento de desmantelar a "barreira da informação" sobre os alimentos transgênicos (OGM) disse o General Mi Zhen-Yu, vice presidente da Academia de Ciências Militares da China.

Como parte desse processo de desmantelar as barreiras de informação é que se realizou o Food Safety Sustainable Agriculture Forum 2014 em Beijing nos dias 25 e 26 de Julho de 2014.

Leia mais:





Soja Transgênica Ligada a Esterilidade e Mortalidade Infantil









Cientistas Pedem a Suspensão dos Transgênicos em Todo o Mundo




Fontes:
- Notícias Naturais: China Começa a Questionar os Transgênicos e o Glifosato

- Periodismo Alternativo: China começa a questionar transgênica e glifosato
- Eco Portal: hina comienza a cuestionar a transgénicos y glifosato
- Red Universitaria de Ambiente Y Salud: China comienza a cuestionar a transgénicos y glifosato

Nenhum comentário:

Posts Relacionados
 
;