RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

Países da União Europeia Terão que Incluir Drogas, Prostituição e Outras Atividades Ilegais ao PIB

quinta-feira, 5 de junho de 2014 |


A partir de agora, dinheiro da prostituição, drogas e lucros do mercado ilegal e paralelo serão obrigatoriamente parte do PIB nos países da União Europeia. Mais uma forma de condicionamento e normalização destas atividades?

Da Bloomberg News:


A Europa tem uma nova fonte de crescimento econômico. Nos próximos meses, todos os países da União Europeia que ainda não incluem drogas, prostituição e outros negócios ilegais e mercado paralelo nos seus cálculos do Produto Interno Bruto (PIB), terão que incluí-los também.

A versão 2010 do Sistema Europeu de Contas tornou se obrigatória para os relatórios do PIB  pelos Estados-Membros da UE, em setembro. Ela afirma inequivocamente que "ações econômicas ilegais serão consideradas transações quando todas as unidades envolvidas indiquem ações de comum acordo. Assim, as compras, vendas ou trocas diretas de drogas ilegais ou bens roubados são transações, embora o roubo não seja."

O objetivo ostensivo é tornar os dados econômicos dos países comparáveis. Membros relativamente permissivos da UE, como a Alemanha, Hungria, Áustria e Grécia, onde a prostituição é legal, já incluem a receita que produzem em suas contas nacionais. Outros países com leis mais pudicas negaram o bônus de estatística. O mesmo vale para as drogas: algumas delas são descriminalizadas na Holanda - e têm sido incluídas no cálculo do PIB - enquanto outros países têm se esquivado de fazer isso, prejudicado sua própria estatística.

A Itália já inclui grande parte da sua economia paralela em seus números do PIB, mas agora terá que ir mais longe. A adição de drogas, prostituição e mercado negro do álcool e de cigarros poderiam aumentar o PIB da Itália em até 2 por cento, segundo o Eurostat. Desta forma, as prostitutas e os viciados em drogas da Itália ajudariam o primeiro-ministro italiano Matteo Renzi trazer o déficit orçamentário da Itália abaixo do nível regulamentar do euro em 3 por cento do PIB. Eles também poderiam ajudá-lo a atender às exigências para mostrar os declínios na dívida da Itália em relação ao PIB, que continuou seu aumento acentuado em 132,6 por cento a partir de dezembro.

O Reino Unido, que também já inclui parte de sua economia paralela, acrescentaria apenas $16.7 bilhões de dólares, ou pouco mais de 0,7 por cento, ao PIB de 2009 sob as novas regras. O Escritório Nacional de Estatísticas britânico não fez ainda os cálculos para os anos seguintes.

Os cálculos do PIB têm sido uma festa da contabilidade criativa. O sorpasso da Itália em 1987, ou corrida para alcançar o Reino Unido como a quinta maior economia do mundo, é um exemplo frequentemente citado: Foi alcançado quando a Itália fundamentalmente começou a contabilizar a sua economia paralela não tributada, acrescentando cerca de 18 por cento ao PIB...

Fontes:
- Disinformation: EU Countries To Include Drugs, Sex & Other Illegal Activities In GDP
Bloomberg View: Sex, Drugs and Accounting in Europe
Eurostat: European system os accounts (PDF)
The Christian Science Monitor: Il sorpasso has Italians riding high

Nenhum comentário:

Posts Relacionados
 
;