RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

Drone Anti-Protesto com Spray de Pimenta e Equipamento de Paint Ball para Controle de Multidões

quarta-feira, 18 de junho de 2014 |

O uso orwelliano de armas não-letais que podem ter resultados mortais acabou de ganhar um outro impulso. A empresa sul-africana chamada Desert Wolf  ("Be Anywhere, See Everywhere"/"Esteja em Qualquer Lugar, Veja Tudo") desenvolveu um drone chamado Skunk Riot Control Copter que pode ser equipado com spray de pimenta e 4 tubos de paint ball de alta capacidade para bombardear o público-alvo de manifestantes.

Enquanto este é o primeiro anúncio que declara a intenção de implantar iminentemente este tipo de armamento, não é o primeiro de seu tipo, drones, armas equipadas não-letais estão em desenvolvimento há algum tempo e estão mais próximos do que se imagina de serem vistos em ação em todo o planeta.

A aceitação generalizada do spray de pimenta, uma arma química, que é declarada como tal pelo fundador do produto - tem encontrado seu caminho nas mãos de policiais e militares em todo o mundo. Como um número crescente de locais que tornam-se focos de agitação em meio ao agravamento das condições econômicas e conflitos produzidos, a evolução de armas não-letais continua a ser apontada como uma forma mais humana para lidar com as revoltas. A corrida armamentista mundial por drones e a proliferação de armas não-letais cria uma integração tentadora de ambas as tecnologias.

O mais recente desenvolvimento está sendo estimulado pela maior luta da África do Sul desde a era do Apartheid. Proprietários de minas de platina e os sindicatos estão em conflito durante meses, resultando em perdas de mais de 1 bilhão de dólares, de acordo com relatos. Os relatórios da indústria de defesa, no entanto, convenientemente ignorara as questões sócio-políticas e econômicas que poderiam estar resultando em protestos legítimos. Pelo contrário, os trabalhadores desses confrontos foram simplesmente rotulados como uma "multidão incontrolável" que precisa ser contida, para a segurança dos "agentes de segurança".

A descrição do Riot Control Copter não soa como se a segurança fosse a sua primeira prioridade; soa mais como punição:
O Skunk está equipado com 4 tubos de paint ball de alta capacidade atirando até 20 balas por segundo cada, com 80 balas de pimenta por segundo ele pára qualquer multidão em seu caminho.
A capacidade atual do funil de carga de 4000 balas e do Sistema de Alta-Pressão de Ar de Fibra de Carbono permite poder real de parada das multidões. Luzes estroboscópicas brilhantes, lasers ofuscantes e com alto-falantes à bordo permite a comunicação e as advertências à multidão.
A nova arma de controle de multidões foi revelada em uma exposição de segurança. O Defence Web relata que esse modelo de drone anti-protesto provavelmente estará em ação além da zona de conflito atual, embora reconheça o risco de abuso que tal distanciamento daqueles que estão no chão possa gerar:
Uma câmera e microfone no posto do operador grava os operadores (um piloto e operador de carga) para que o seu comportamento possa ser monitorado. Hennie Kieser, diretor da Desert Wolf, disse que as pessoas tendem a ser menos agressivas quando eles são monitoradas.
A Desert Wolf em breve entregará as primeiras 25 unidades para os clientes na indústria de mineração e o VANT (Veículo Aéreo Não Tripulado) entrará em serviço por volta de junho/julho. Kieser disse que era triste que as minas estivessem em uma situação de violência relacionada com a greve e é por isso que as minas são o maior mercado para o sistema. Um sistema completo, incluindo câmeras, estação de controle de solo, etc, vai custar cerca de R500.000 (104 mil reais).
Kieser disse que a Desert Wold definitivamente vai exportar o Skunk para a África, principalmente para as operações de mineração, e que o sucesso sul africano vai levar a outras encomendas. Ele sentiu que o melhor mercado não está na África do Sul por causa da atual legislação que restringe o uso de drones.
"Eu não acho que haja nada parecido no mundo", disse Kieser à Defence Web sobre a política de drones na África do Sul.
A Desert Wold também oferece outros VANTs, incluindo o Mozzy, um multicopter para jogo de dardos. Um link de vídeo ao vivo permite ao operador monitorar o animal-alvo. A empresa também oferece o helicóptero Wasp para vigilância diurna e noturna.
Na verdade, a fusão de armas não-letais e drones não é exatamente nova. Embora tenha havido uma reação negativa em 2012, foi anunciado que o Gabinete do Xerife do Condado de Montgomery perto de Houston, Texas, iria adquirir um drone de vigilância ShadowHawk. O chefe de polícia Randy McDaniel estava animado com outras aplicações:
Sobre o tema de adicionar um distribuidor de gás lacrimogêneo ou uma arma de fogo que dispara balas de borracha não letais, McDaniel diz que poderia, eventualmente, ser uma ideia do departamento decidir seguir adiante. "Essas são coisas que a lei utiliza no dia a dia e em certas situações pode ser vantajoso ter este tipo de sistema no VANT."
Em julho do ano passado, verificou-se que o controle das fronteiras do Departamento de Segurança Interna dos EUA estava considerando o uso de drones não letais usados ​​para "imobilizar pessoas."

Os documentos, obtidos pela Electronic Frontier Foundation por meio de um pedido sob a lei de liberdade de informação, mostram o CEC sugerindo em um relatório sigiloso ao Congresso que os seus drones poderiam ser atualizados para incluir armas para atirar em "alvos de interesse". Os documentos não detalham armas específicas, mas armas "não letais" implantadas nos drones poderia viavelmente incluir balas de borracha, gás lacrimogêneo, ou uma arma de choque como o Taser.

Por enquanto, tal implementação não aconteceu, mas quando se vê a crescente indignação com a atual crise de imigração dos EUA ameaçando entrar em uma espiral completamente fora de controle, talvez isto seja mais facilmente abraçado como uma "solução"? Uma vez que o precedente for definido, como parece que será na África do Sul, há apenas uma direção em que isso possa levar.

Embora a situação na África do Sul seja seguramente um problema complexo, se o uso de drones como armas e armas não-letais em outros lugares servirem como um sinal, a sua utilização é susceptível de causar mais lesões, mortes e conflitos, e não menos. E quando isso é parte do modelo de negócio? Ele é tudo, exceto garantido.

Leia mais:




DARPA Apresenta Drone "Invulnerável" à Prova de Hackers









"Robôs Assassinos" e seu Uso Serão Debatidos na ONU




Fontes:
Activist Post: Anti-Protest Drone Developed to Pepper Spray "Unruly Crowds"
The Verge: This drone shoots crowds with pepper spray paintballs
Activist Post: The Orwellian 'Non-Lethal' War Waged Against Peaceful Citizens
Activist Post: Non-Lethal Weapons Maker Under Fire For Deadly Results
Activist Post: The Orwellian 'Non-Lethal' War Waged Against Peaceful Citizens
Activist Post: Iran and Saudi Arabia Claim Success Joining the Global Drone Arms Race
BBC: South Africa mining strike damage is 'irreparable'
RT: Police drones to be equipped with non-lethal weapons?
EFF: Concept os operations for cbp´s predator B unmanned aircraft system
EFF
Slate: U.S. Border Agency Has Considered Weaponizing Domestic Drones to "Immobilize" People

Nenhum comentário:

Posts Relacionados
 
;