RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

"Pague Agora e Goze Depois": Depois do "Dia da Prostituta" as Prostitutas Agora Aceitam Cartão de Crédito pela CEF

quinta-feira, 7 de novembro de 2013 |

Depois do governo lançar o "dia da prostituta" (com o slogan "sou feliz sendo prostituta"), aulas de idioma para as meninas, agora vemos um banco público federal (Caixa Econômica Federal) fazendo convênio para que garotas de programa recebam pelos seus "préstimos" através de cartão de crédito.

Apenas esclarecendo, não tenho nada contra mulheres que se prostituem, sinto apenas pena que estas mulheres tiveram que chegar ao ponto de vender o seu corpo para poderem viver. Mas é claro, cada um faz o que quiser com seu corpo. Por outro lado, o governo fomentar esta atividade já foi longe demais. Vimos antes como a rede globo através de suas novelas (em especial a Salve Jorge) tentou desmistificar e normalizar a prostituição como uma atividade "digna de respeito", é visível que o governo trabalha em conjunto para promover a sexualidade meramente como um negócio. Próximo passo, legalização e regulamentação da prostituição?

Vejam abaixo a cronologia:

O primeiro Passo foi esse:


Campanha federal diz: 'sou feliz sendo prostituta'



O segundo passo foi esse:

Aulas de idiomas para prostitutas

fut_cidavieira1_reproducaofacebook_625.jpg (625×339)



E agora vamos para o terceiro passo:

Prostitutas passam a aceitar cartões para pagamento de programa em MG

Associação afirma que firmou parceria com banco em outubro.
Presidente de entidade diz que novidade pode diminuir exploração.

Depois de investir em capacitação com aulas de idiomas, profissionais do sexo mais uma vez buscam aprimorar o atendimento aos clientes em Minas Gerais. A partir de agora, algumas prostitutas também receberão pelos programas por meio de cartões de crédito e débito. A novidade, segundo a presidente da Associação das Prostitutas de Minas Gerais (Aprosmig), Cida Vieira, somente foi possível graças a uma parceria com a Caixa Econômica Federal. “Foi o primeiro banco a reconhecer a nossa profissão, sem preconceito”, pontua.

Cida diz que foi uma das primeiras profissionais a passar a contar com a máquina para cartão. O equipamento foi recebido, com entusiasmo, por ela nesta segunda-feira (4). A parceria, segundo a presidente da entidade, foi firmada em outubro, depois que a associação procurou o banco.

cidavieira.jpg (620×465)
Presidente de associação já recebeu máquina de cartão (Foto: Humberto Trajano/G1)

Cerca de 20 mulheres já se cadastraram e devem ser beneficiadas por um programa da Caixa voltado para microempreendedores, afirma Cida. Além de Cadastro Nacional de Pessoal Jurídica (CNPJ), elas terão benefícios, como cartão de crédito com anuidade gratuita por um ano, cheque especial e capital de giro.

De acordo com a presidente da associação, além de aprimorar o serviço, a novidade deve contribuir para diminuir a exploração sofrida por muitas garotas, já que elas poderão cobrar, com mais facilidade, o valor dos programas diretamente de seus clientes, sem intermediários. “Vai quebrar também a exploração de alguns locais, que cobram 20% da garota. Vamos também eliminar isso”, diz Cida Vieira.

Outra vantagem, segundo ela, é a garantia da segurança dos próprios clientes, que não mais precisarão sair de casa – ou do hotel no caso de turistas – com a quantia, em espécie, que gastarão com o programa. E eles também poderão ficar tranquilos com a privacidade. Segundo Cida, no comprovante do cartão somente aparecerá que o valor foi gasto em uma prestação de serviço, mas não haverá detalhamento de qual atividade se trata.

A presidente da Aprosmig diz que já conta até com um slogan para divulgar a adoção do dinheiro de plástico: “goze agora e pague depois”. O objetivo, ela afirma, é expandir o benefício para profissionais de todo o estado. As interessadas devem procurar a associação, portando identidade, CPF e comprovante de endereço.

O G1 entrou em contato com a Caixa Econômica Federal, que apenas informou que "oferece a toda a população a oportunidade de ter acesso a serviços bancários como conta corrente, cheque especial e cartão de crédito. Os clientes do banco que possuem CNPJ podem, também, ter acesso a serviços como o recebimento de pagamentos por meio de cartões de crédito e débito".

Fontes:
- Fórum Anti-NOM: Campanha federal diz: 'sou feliz sendo prostituta'
G1: Prostitutas contam histórias de vida em aula de inglês para a Copa em BH
Fórum Anti-NOM: Aulas de idiomas para prostitutas
- G1: Prostitutas passam a aceitar cartões para pagamento de programa em MG
- Fórum Anti-NOM: Prostitutas passam a aceitar cartões da CEF para pagamento de programa

Nenhum comentário:

Posts Relacionados
 
;