Família de Menino que Ficou com Sequelas Causadas por Vacina Recebe Indenização na Justiça

sexta-feira, 7 de setembro de 2012 |
Menino recebe 200 mil reais por danos causado por vacina
Para quem acha que os danos causados pelas vacinas ficarão para sempre escondidos e negados, existe este caso, do menino Emerson, que pode provar o contrário e que existe uma luz no túnel para as muitas famílias que tiveram a vida destruída devidos aos efeitos colaterais das vacinas.

No Rio Grande do Sul, na cidade de Canudos do Vale, o menino Emerson teve uma reação à terceira dose da vacina tríplice bacteriana, com convulsões e febre alta, que deixaram o menino com graves sequelas, como pode ser visto no vídeo mais abaixo. Após muito tempo tentando chegar a um diagnóstico, apesar das seguidas negativas dos médicos que sempre insistiam que o problema não havia sido causado pela vacina, a família conseguiu o diagnóstico de Encefalopatia Epilética Pós-Vacinal. A doença afeta o sistema neurológico e a coordenação motora.

Como seria de esperar, a reportagem faz uma constante apologia, sempre sugerindo que a chance de acontecer seria mínima, de 1 em milhão. Isto é claro, levando em conta que
são pouquíssimas as famílias que não aceitam a rápida resposta dos médicos que os problemas não teriam sido causados pelas vacinas.

A família procurou reparação e a justiça federal deu ganho de causa a família com a indenização de 200 mil reais e uma pensão de dois salários mínimos mensais. A União tentou se defender afirmando que as reações e sequelas apresentadas pelo menino não haviam sido causados pela vacina, mas o juiz federal entrevistado garante que o estudo feito durante o processo provou o contrário.

Levando em conta que o Ministério da Saúde guarda debaixo de sete chaves os dados relativos aos efeitos colaterais causados pelas vacinas, só podemos concluir que esta proporção de um para um milhão, apresentada pelas autoridades médicas, deve ser muito menor do que a realidade. Este vídeo é de 2010, mas é muito importante para que as pessoas conheçam os riscos reais que existem por traz da vacinação. Apesar de existir estudo que sugere a direta proporção entre a quantidade de vacinas e a taxa de mortalidade infantil, o Brasil continua sendo o país com calendário vacinal mais carregado de todo o planeta (mais de 36) e que continua aumentando a cada ano. A indústria farmacêutica agradece.

Veja a reportagem abaixo:



Nota: Agradeço ao anônimo que passou o link alguns posts atrás.

Fontes:
Via Legal: Estado deve indenizar criança que ficou doente após receber vacina
Nota: o link acima foi removido, consegui encontrar a reportagem neste pdf

48 comentários:

Anônimo disse...

Excelente trabalho!!!

Há pessoas que recebem informações preciosas que pode salvar a vida delas, mas as jogam no lixo. Você soube valorizar as informações e fazer um excelente artigo.

Parabéns!

No Brasil, estão aparecendo os primeiros julgados.

Nos EUA, onde a população já está acordando há mais tempo, o Governo Americano tomou medidas para conter o volume de processos que estava causando danos financeiros aos cofres públicos e prejudicando a boa imagem das vacinas. O Governo criou a Vaccine Court:
http://en.wikipedia.org/wiki/Vaccine_court

Assim, o Governo Americano concentrou as queixas em um só lugar, de modo que bastava controlar poucos juízes para impedir que a verdade fosse reconhecida nos tribunais.

Parece que a Corte Suprema Americana confirmou recentemente este ponto de vista: Supreme Court rules vaccine makers protected from lawsuits
Network News
By Robert Barnes
Washington Post Staff Writer
Tuesday, February 22, 2011; 10:46 PM
http://www.washingtonpost.com/wp-dyn/content/article/2011/02/22/AR2011022206008.html

Desde modo, nega-se a ligação entre efeitos adversos e a verdadeira causa (vacina) tanto no meio científico, pela ausência de pesquisas, quanto nos tribunais, por meio de artifícios jurídicos, e as doenças são atribuídas a outras causas. Se não houver causa conhecida, usa-se a expressão "causas idiopáticas" ou "idiopatia", de uso muito comum no meio médico, que significam simplesmente "causas desconhecidas".

No caso do documentário Vaccine Nation, indicado abaixo, o bebê foi diagnosticado com síndrome de "shaken baby" (bebê sacudido) e, como não havia outra pessoa para culpar, a promotoria culpou o pai. Dentro da cadeia, o pai, inconformado com a perda do filho e com a sua injusta condenação, escreveu a muitos especialistas e conseguiu reunir provas científicas que a síndrome do bebê sacudido foi causada pela vacina. Diante das provas, o caso foi reaberto e o pai foi inocentado. O casal criou uma associação para ajudar outros pais que estejam passando pelo mesmo problema:

http://topdocumentaryfilms.com/vaccine-nation/

Anônimo disse...

Polêmica entre vacina e autismo termina em cassação de médico PDF Imprimir E-mail
Edições - Edição 0
Escrito por Paiva Junior
Qui, 16 de Setembro de 2010 16:45
Share
por Paiva Junior

A acusação é grave: a vacina tríplice viral - SCR, contra sarampo, cachumba e rubéola (MMR, na sigla em inglês) -- causaria autismo em crianças. E um estudo confirmando isso foi publicado na mais respeitada revista médica britânica, “The Lancet, em fevereiro de 1998, por Andrew Wakefield, médico inglês especialista em gastroenterologia pediátrica. A história culminou na cassação do médico no Reino Unido, em maio deste ano.



O caso é polêmico e há pelo menos duas versões bem distintas. Uma considerando Wakefield um charlatão, culpado pela queda dos índices de vacinação e o reaparecimento de sarampo na Inglaterra e em outros países. Outra entende que o médico britânico é uma vítima da forte influência da indústria farmacêutica (que só perde para a indústria de armas em poder econômico), interessada em vender vacinas.

texto completo em:
http://www.revistaautismo.com.br/edic-o-0/pol-mica-entre-vacina-e-autismo-termina-em-cassac-o-de-medico

Anônimo disse...

Via Legal: Estado deve indenizar criança que ficou doente após receber vacina

23/04/2012 15:45

A possibilidade é raríssima mas existe e é capaz de transformar a vida de uma família inteira. O Via Legal dessa semana mostra o que pode acontecer quando, em vez de prevenir, uma vacina provoca a doença. Na Paraíba, um menino teve paralisia infantil depois de tomar as conhecidas gotinhas. Juliano Domingues explica as conseqüências da doença e mostra o que levou a Justiça a obrigar o Estado a indenizar a família.

fonte:
http://www.jf.jus.br/cjf/noticias-do-cjf/2012/abril/via-legal-estado-deve-indenizar-crianca-que-ficou-doente-apos-receber-vacina

Anônimo disse...

Rio é condenado a indenizar vítima por aplicação incorreta de vacina

Tags:condenação, erro, rio, vacina

A Prefeitura do Rio de Janeiro foi condenada a indenizar uma mulher que perdeu parcialmente a capacidade de movimentos do braço direito após tomar vacina contra febre amarela.

O dano ocorreu devido à aplicação incorreta da vacina no Posto de Saúde Dr. Henrique Monat, em Vila Kennedy, na zona oeste da cidade. Catia Cilene Reglo vai receber R$ 30 mil de indenização por dano moral, além de pensão mensal de 20% do salário mínimo. A decisão é da 18ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ).

Para a desembargadora Leila Albuquerque, relatora do processo, é dever do município reparar os danos suportados pela autora. “O caso fortuito ou força maior que pode excluir a responsabilidade é aquela que não guarda conexidade com o evento, não sendo o que se verificou no caso da autora.

As reações adversas acentuadas apresentadas estão diretamente relacionadas à aplicação da vacina no Posto de Saúde do Município, atividade inerente à atuação do ente público, tendo sido atestada a previsibilidade de sua ocorrência”, justificou.

Leia mais: http://www.calendariodevacinas.com.br/rio-e-condenado-a-indenizar-vitima-por-aplicacao-incorreta-de-vacina/#ixzz25oEgE6Xo

Anônimo disse...

Uma bomba relógio médica

Dr. Robert S. Mendelsohn
A maior ameaça nas doenças da infância são os perigosos e ineficazes esforços para evitá-las

Ao escrever sobre os riscos da vacinação em massa, sei que se trata de um conceito difícil de aceitar. A vacinação tem sido apregoada de forma tão engenhosa e agressiva, que a maioria dos pais acredita ser ela o "milagre" que eliminou muitas das doenças antes temidas. Assim, parece loucura alguém querer opor-se à vacinação. Para um pediatra, atacar o que se tornou o "feijão com arroz" da prática pediátrica é o mesmo que um padre negar a infalibilidade do papa.

Justamente por isso, peço que os leitores mantenham a mente aberta enquanto exponho meu caso. Muito daquilo que as pessoas acreditam a respeito das vacinas simplesmente não é verdade. Eu não só tenho sérias dúvidas sobre a vacinação, como também faria todo o possível para que as pessoas não vacinassem seus filhos.

leia o texto completo em:
http://www.taps.org.br/vacinas/artigos-vacinas/uma-bomba-relogio-medica

Anônimo disse...

Ocorrência de erro ou falta de técnica na aplicação da vacina que é desinfluente ante a responsabilidade objetiva do Município, a teor do artigo 37, § 6º, da C.F.Existência do fato (conduta da administração), do dano e da causalidade entre ambos comprovada nos autos.Prova pericial no sentido de ser positivo o nexo causal entre a vacina aplicada e as reações adversas verificadas, compatíveis com
as reações adversas conhecidas à vacina anti-amarílica, concluindo que restou a Autora com incapacidade parcial permanente de 20% no braço direito.Não se verificou a presença de caso fortuito ou força maior, na medida em que a reação adversa à vacina não é fato imprevisível; ao contrário, situa-se dentro da margem de previsibilidade e risco, na forma destacada no laudo crítico do Assistente Técnico do Réu e no laudo oficial.As reações adversas acentuadas apresentadas pela Autora foram diretamente relacionadas à aplicação da vacina no Posto de Saúde do Município.A Autora não comprovou a renda auferida nem sua profissão. Inexistindo nos autos prova de que a incapacidade permanente é superior ao grau verificado pelo Perito, descabe a majoração do pensionamento, estando correta a fixação com base no salário mínimo federal, o que prescinde de comprovação de perda financeira. Arbitramento da indenização por dano moral que atende aos critérios adotados nesta Corte para casos similares, observando-se que a Autora padeceu com quadro clínico de febre, dores, parestesia e falta de ar por período demasiadamente prolongado, restando com sequela incapacitante em membro superior dominante.

http://www.tj.rj.gov.br/institucional/dir_gerais/dgcon/pdf/jurisprudencia/selecao/consumidor/municipio-erro-medico.pdf

Anônimo disse...

Teoria polêmica, porém com bom fundamento.. Vídeos longos que valem por livros!!

A versão traduzida para o português está com as falas confusas em alguns trechos.

Origem da SIDA - Aids Origin´s - HIV Origin´s
http://www.youtube.com/watch?v=jo_5ltJLj04

versão somente em inglês
http://www.youtube.com/watch?v=iv7SUaece6E

Esta é uma peça de teatro italiano, com legendas em espanhol, (português continua sendo língua esquecida) explicando a teoria acima, a arte a serviço do esclarecimento do público:

El Origen del Mal - L' Origine Del Male - Origen del Sida
http://www.taringa.net/posts/noticias/10007863/El-Origen-del-Mal---L_-Origine-Del-Male---Origen-del-Sida.html

ou no youtube:
http://www.youtube.com/watch?v=ZGieyhgmpVs

Anônimo disse...

Estudo encontra DNA estranho e outras substâncias em crianças doentes, deficientes e moribundas:

Foreign DNA, Other Substances from Vaccinations Found in Sick, Disabled and Dying Children

Christina England
Weekly Blitz.net
September 6, 2012

http://www.weeklyblitz.net/2530/fragments-of-foreign-dna-and-other-substances

Anônimo disse...

Morte de bebé faz Infarmed suspender vacinas
Publicado em 2012-03-21

Carlos Varela, Dina Margato, Helena Norte e Luís Garcia

Um bebé de seis meses morreu segunda-feira na creche em Camarate, Loures. Como tinha sido vacinado recentemente, o Infarmed decretou "por precaução" a suspensão dos dois lotes usados das vacinas.

O corpo da criança foi ontem autopsiado, ao fim da tarde, na delegação Sul do Instituto de Medicina Legal. "Estamos a tentar perceber o que se passou. Os especialistas da Medicina Legal irão esclarecer as causas da morte", afirma o diretor-geral da Saúde, Francisco George. O caso está a ser acompanhado desde segunda-feira e é o único registado com estas características, garante ainda.

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Sociedade/Saude/Interior.aspx?content_id=2374542

Em anos anteriores, a utilização das duas vacinas já esteve suspensa noutros países, mas "nunca foi comprovada a relação causa-efeito" entre a sua administração e as mortes, afirmou ao CM Ana Leça, pediatra e directora dos Serviços de Prevenção e Controlo da Doença da Direcção-Geral de Saúde (DGS).

O mesmo está a acontecer agora em Portugal, refere a esponsável, adiantando que os dois lotes foram suspensos, "por preven-ção e não por suspeita". "É importante os portugueses terem confiança nas vacinas."

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/actualidade/vacinas-suspeitas-na-morte-de-matilde

Anônimo disse...

21/05/201216h51
Após dois anos sem campanha de vacinação antirrábica, SP tem meta de imunizar 1 milhão de cães e gatos

http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2012/05/21/apos-dois-anos-sem-campanha-de-vacinacao-antirrabica-sao-paulo-tem-meta-de-imunizar-1-milhao-de-caes-e-gatos.htm

Em 2010, a campanha de vacinação foi suspensa em todo o país, depois de mortes e reações adversas em cães e gatos que haviam sido vacinados, principalmente no Rio de Janeiro e em São Paulo. De acordo com o Ministério da Saúde, foram notificadas 637 reações adversas, sendo 41,6% dos casos graves (morte ou reação alérgica que pode levar à morte). Em São Paulo, dois animais de estimação morreram, um na capital paulista e um no interior.

Anônimo disse...

Esta notícia contradiz os números do comentário anterior:

Enviado por jornaldagazeta em 23/08/2010


Repórter: Carla Rodeiro
Até agora, dez animais morreram e quase mil cães e gatos passaram mal após receber a imunização. A campanha está suspensa no estado, mas o Ministério da Saúde - que forneceu a vacina para todo o país - ainda tenta entender o que causou tantas reações.

Morte de cães foi causada por vacina contra a raiva - 20/08/2010

http://www.youtube.com/watch?v=60GCQadjtTM

Urgente: não vacine seu cão ou gato contra raiva!

http://www.youtube.com/watch?v=vdY4MzNDepg&feature=related

Anônimo disse...

Morte Bebê Vacina 03 02 2012

http://www.youtube.com/watch?v=HfbbewR_k_g

Publicado em 27/04/2012 por jangadeiroonline


http://www.jangadeiroonline.com.br/ - Mais uma história trágica envolvendo crianças. No Município de Mauriti, região do Cariri, um bebê de apenas três meses, morreu após tomar uma vacina. A mãe levou a criança para se imunizar no Posto de Saúde da Cidade, ao chegar em casa o garoto começou a apresentar comportamento estranho até que precisou ser socorrido ao Hospital. Mesmo assim, o bebê não resistiu

http://www.youtube.com/watch?v=rydM2n1v_y0&feature=related

Bebê de 10 meses morre depois de tomar vacina em posto da capital

http://www.youtube.com/watch?v=Sa3ge33IBLw&feature=related

Anônimo disse...

Japão suspende duas vacinas infantis após mortes

07/03/11 18:41 CET

http://pt.euronews.com/2011/03/07/japao-suspende-duas-vacinas-infantis-apos-mortes/

O Japão suspendeu o uso de duas vacinas infantis contra a meningite e a pneumonia pneumocócica, após a morte de quatro crianças que tinham sido imunizadas.

O ministério da Saúde japonês decidiu suspender as vacinas Prevenar da Pfizer e ActHIB da Sanofi Aventis enquanto é investigada uma eventual relação entre as substâncias e as mortes.

A três das crianças foram administradas Prevenar juntamente com ActHIB. Além disso, três crianças foram ainda imunizadas contra a difteria, a tosse convulsa e o tétano no mesmo dia em que tomaram as outras vacinas.

A maioria das vítimas morreu um dia depois da vacinação.

Um painel de segurança reúne-se, terça-feira, para discutir as causas das mortes

Anônimo disse...

sexta, 07 de setembro de 2012


Brasil.






Morte de cães e gatos pode ter relação com vacina usada em campanha, segundo ministério


A Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde informou ontem (8) que pode haver relação entre a morte de cães e gatos com a vacina usada nas campanhas de imunização dos animais contra raiva. Foram identificadas 79 mortes de animais vacinados em São Paulo, no Rio de Janeiro e no Rio Grande do Norte – sendo 41 de cães e 25 de gatos. No estado de São Paulo, a vacinação está suspensa desde agosto.

De acordo com a secretaria, os casos podem estar relacionados à vacinação – já que os sintomas apareceram 72 horas após a aplicação da vacina - ou com reações individuais de cada animal. Por isso, permanecem sob investigação para identificação da causa específica. “Apesar de estarem temporalmente associados à vacinação, esses eventos permanecem sob investigação”, diz a nota do ministério.

Mesmo sem resultados conclusivos, o ministério mantém a recomendação de continuidade da vacinação de cães e gatos contra raiva, porque o número de mortes está abaixo do esperado. “Com base nas informações disponíveis até o momento, não há evidências suficientes para recomendar a interrupção da campanha antirrábica”, afirma a nota.

http://www.amambainoticias.com.br/brasil/morte-de-caes-e-gatos-pode-ter-relacao-com-vacina-usada-em-campanha-segundo-ministerio

Anônimo disse...

29 maio 2012Vacina de Raiva 2012 faz vítimas
Após vacina, cachorro morre e outro fica com patas paralisadas.


Uma semana após o Estado ter dado início à Campanha Estadual de Vacinação contra a Raiva Animal, que esteve parada por dois anos após o medicamento provocar reações adversas em cães e gatos de todo o país, o problema parece ter voltado a acontecer.
Donos de cachorros reclamam que seus bichos vêm apresentando problemas desde que receberam a dose. Na clínica veterinária Clinicão, em Vitória, um poodle de sete meses morreu. A veterinária Laura Helena Pinheiro Oliveira alega que o quadro do animal, que já era de diarreia quando ele foi vacinado, piorou com o medicamento, até que ele chegasse ao óbito.
O poodle chegou apresentar anemia, secreção nos olhos, vômito, desidratação e prostração. "Essa vacina só visa à proteção das pessoas, e não dos animais. Nem as agulhas são trocadas", aponta a veterinária. E ela afirma: "Se o cão não tivesse sido vacinado, teria respondido corretamente ao tratamento contra a diarreia inicial".
Laura Oliveira diz que casos já foram registrados em outras clínicas veterinárias da Grande Vitória. "Não é um problema único", acrescenta.
Quem também passou a enfrentar problemas após levar o cachorro para receber a dose, no último sábado, foi o estudante Marcos Vinícius Cordeiro, de 21 anos, que mora em Vila Velha. No domingo, o poodle Spike, de 3 anos, teve febre e, na segunda-feira, ficou com as patas traseiras paralisadas. Desesperado, Marcos levou o cão ao veterinário, que passou antibióticos, mas que não deu certeza se o bicho voltaria a andar.

Anônimo disse...

Neste artigo em inglês, um estudo sobre os mitos da vacina, mostrando as contradições entre a ciência médica e a política de imunização:

http://www.wariscrime.com/wp-content/uploads/2009/09/DOT005_vaccination.pdf

Anônimo disse...

segunda-feira, 31 de maio de 2010
União deverá indenizar vítima de vacina antipólio
A 6.ª Turma do TRF-1, por unanimidade, manteve a condenação da União em pagamento por danos morais e materiais em decorrência de paralisia integral e irreversível que acometeu criança após aplicação da vacina antipólio.

No ano de 1992, criança com quatro meses de vida estava com leve quadro de febre e náuseas quando tomou a vacina antipólio na Policlínica Municipal de Itapatinga, Minas Gerais. Após tomar a vacina, o quadro do menor se agravou. Vários exames foram feitos e constatou-se que ele estava com poliomielite pós-vacinal. Em 1997, a mãe da criança passou a receber um benefício assistencial de um salário mínimo por mês, constatada a condição de deficiente permanente do filho.

A mãe, autora do processo, requereu, então, indenização por danos morais e materiais, afirmando que a perícia descartou a possibilidade de a criança já estar com poliomielite antes de tomar a vacina. Já a União defendeu-se dizendo que casos de reação à vacina antipólio são muito raros, na proporção de um para 500.000 doses, acrescentando que o município não tem condições de realizar testes para avaliar a possibilidade de reação em cada criança.

Segundo o relator, desembargador federal Daniel Paes Ribeiro, não se pode negar que houve uma vítima - a criança - da vacina, fornecida por agente público - a União. Têm-se, pois, conforme o magistrado, ato causado por agente público e prova da existência do nexo de causalidade entre ambos, não merecendo reparo a sentença no que se refere a responsabilidade da União.

Pelo fato de o ato ter sido causado por agente público, devendo a vítima demonstrar apenas a ocorrência do dano e o nexo de causalidade entre este e a atuação do Estado e, ainda, de a vacina ser fornecida pelo SUS, é de responsabilidade objetiva da União arcar com a indenização por danos materiais, estabelecidos no valor de R$ 76.278,70, e pelos danos morais, no valor de R$ 100.000,00, àquela criança, que hoje tem 18 anos. O relator afirma que os danos morais são "pelas muitas frustrações que o jovem teve que passar e pelas experiências que não pôde vivenciar". (Proc. nº 200138000336429 - com informações do TRF-1).

http://despertarparaser.blogspot.com.br/2010/05/uniao-devera-indenizar-vitima-de-vacina.html

Anônimo disse...


Extraído de: Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul - 12 de Junho de 2012
Negada indenização a criança que contraiu meningite por vacinação fora do prazo

Compartilhe
Anúncios do Google

A 9ª Câmara Cível do TJRS negou indenização e pensionamento a menor que contraiu meningite, ficando com sequelas permanentes. O autor da ação alegou ter contraído a doença por negligência de servidor municipal que não ministrou a vacina no tempo correto. Contudo, os Desembargadores entenderam que houve omissão principalmente da mãe da criança, por não levá-la ao posto de saúde nos períodos indicados de vacinação.

Nascida em julho de 2001, a criança contraiu meningite aos oito meses de idade, que lhe causou sequelas irreversíveis como imobilidade, mudez e crises convulsivas. Ao ajuizar ação contra o Município de Osório, representado por sua genitora, defendeu ter contraído a enfermidade em decorrência da omissão de funcionário do posto de saúde que deixou de lhe ministrar vacina aos dois meses de idade, quando foi levado ao local para a imunização obrigatória.

No 1º Grau, o Município foi condenado a indenizar o menino pelos danos materiais, morais e ainda, a pagar pensionamento alimentar. Foi reconhecida a culpa concorrente dos pais da criança, motivo pelo qual a reparação por dano moral foi reduzida a R$ 40.875,00. Ambas as partes recorreram ao TJ.

Apelação

O relator, Desembargador Tasso Caubi Soares Delabary, ressaltou que, no caso da meningite, a primeira vacinação deve ocorrer aos dois meses de idade. Porém, para a plena imunização, são necessárias no mínimo mais duas aplicações; aos quatro e aos seis meses de idade. Ponderou que a mãe da criança a levou ao posto quase 30 dias após o nascimento para as primeiras imunizações, que deveriam ter sido aplicadas logo depois do nascimento.

Com dois meses, o bebê foi levado para receber vacinas que deveriam ter sido ministradas no mês anterior. Conforme alegação do Município, as imunizações recomendadas para os dois meses, dentre elas a de meningite, poderiam ter sido aplicadas concomitantemente. No entanto, a genitora teria recusado, alegando sofrimento excessivo do filho. Depois desse episódio, enfatizou o magistrado, o menino retornou ao posto somente aos 10 meses de idade.

Considerou não ter sido demonstrado que, caso as vacinas tivessem sido aplicadas todas aos dois meses, estaria garantida a proteção do menino contra meningite. Segundo a bula do fármaco, sublinhou, eram necessárias mais duas doses.

O Desembargador Tasso apontou que, nos casos de concorrência de culpas, deve ser responsabilizado aquele que possuía melhores condições de evitar o dano, mas não o fez. A meu ver, a negligência da mãe do menor foi a causa determinante para a ocorrência do dano, pois, se ela tivesse retornado ao posto de saúde, até mesmo para aplicar as demais vacinas obrigatórias que deveriam ser realizadas aos quatro, cinco e seis meses de vida do infante, o resultado lesivo poderia não ter acontecido. Salientou ainda que a genitora é auxiliar de enfermagem, presumindo-se, portanto, que possua um conhecimento técnico mais elevado sobre o cuidado pediátrico.

Concluiu, portanto, que não cabe o pagamento, por parte do Município de Osório, de indenização ou pensionamento. A Desembargadora Marilene Bonzanini e o Desembargador Leonel Pires Ohlweiler acompanharam o voto do relator.

Apelação Cível nº 70048350292

Autor: Mariane Souza de Quadros

http://tj-rs.jusbrasil.com.br/noticias/3148460/negada-indenizacao-a-crianca-que-contraiu-meningite-por-vacinacao-fora-do-prazo

Anônimo disse...

FAMÍLIA QUER R$ 2 MILHÕES POR SEQUELA DE VACINA CONTRA PÓLIO

NOTÍCIAS - MINAS GERAIS
Escrito por JOELMIR TAVARES para Jornal O Tempo
Sáb, 03 de Setembro de 2011 12:31

Na ação, advogado diz que indenização é por danos à saúde e constrangimento

Reparação. Iracy Passos pede à prefeitura indenização para o filho, que teve poliomielite depois de ser vacinado, quanto tinha dois meses. Foto: DANIEL IGLESIASReparação. Iracy Passos pede à prefeitura indenização para o filho, que teve poliomielite depois de ser vacinado, quanto tinha dois meses. Foto: DANIEL IGLESIAS

O único caso comprovado em Minas de infecção pelo vírus pólio após a aplicação da vacina Sabin (contra a poliomielite) é atualmente objeto de uma ação judicial. No processo, a família de uma criança de 10 anos cobra R$ 2 milhões de indenização da prefeitura da capital. O garoto, vacinado aos 2 meses, hoje tem sequelas na perna direita e anda com dificuldade. Um laudo emitido na época atestou que a criança teve poliomielite pós-vacinal. A Secretaria de Estado de Saúde (SES) reconhece o caso como cientificamente comprovado.

Em Pouso Alegre, no Sul de Minas, uma criança de 1 ano e 4 meses, pode ser o segundo caso no Estado de reações à vacina. Considerado raríssimo na literatura médica, esse tipo de efeito afeta um indivíduo em cada grupo de 3 milhões de vacinados. No Brasil, a média de reação é ainda menor: um caso para cada 10 milhões. O caso de Pouso Alegre é investigado pelo Ministério da Saúde e pela SES.

Em fevereiro deste ano, dois meses antes de a família da capital protocolar a ação no Fórum Lafayette, a criança foi submetida a uma perícia que confirmou as sequelas deixadas pela vacina. A perna direita do menino é 3 cm menor que a outra, o que faz, segundo a mãe, a doméstica Iracy dos Reis Passos, 40, com que ele manque e tenha dores constantes na coluna.

A reparação por danos morais, segundo ela, seria uma forma de compensar os constrangimentos sofridos pela criança, que é alvo de chacota pela forma de andar.

Os R$ 2 milhões pedidos pelo advogado da família, Carlos Javet Braga Bitencourt, englobam indenizações por danos morais e pensão. O julgamento da causa ainda não foi marcado. A ação recaiu sobre a prefeitura porque é a administração municipal que distribui as vacinas. Por meio de nota, o município declarou que "não houve erro na aplicação ou armazenamento do medicamento. A reação da criança foi em razão da própria vacina". O caso foi o único registrado na capital desde o início da imunização contra a pólio, em 1950.

Advogados ouvidos pela reportagem acreditam que, se todas as provas periciais confirmarem a relação entre as sequelas e a vacina, o município poderá ser realmente responsabilizado. O valor da indenização, no entanto, dependerá do entendimento do juiz. "Obviamente, ninguém quer ser a exceção, mas ela existe", afirmou a advogada especializada em direito médico Palova Amisses Parreiras.

http://www.portaldeconfins.com.br/minas-gerais/familia-quer-r-2-milhoes-por-sequela-de-vacina-contra-polio

Anônimo disse...


3. Está caracterizada a responsabilidade civil da
UNIÃO, a ensejar reparação por danos morais e materiais, diante da
comprovação de que a morte de menor fora ocasionada por doença
(encefalite) que desenvolveu em virtude [de] ter recebido dose de
vacina contra tríplice (DPT), que continha o componente ‘pertussis’.
O nexo de causalidade está estabelecido porque o evento danoso morte
que fora causado por componente de vacina adquirida pelo Estado e
fornecida pelo SUS e que fora aplicada em conformidade com política
pública de saúde destinada a imunizar a população contra doenças
infecto-contagiosas. Precedente do TRF. 4. O Estado deve adotar
medidas de cautela e de aprimoramento na execução das políticas de
saúde pública para evitar a exposição de pessoas a riscos e a ocorrência
de danos – como ocorreu posteriormente com a aquisição de doses da
vacina tríplice viral sem o componente ‘pertussis’. 5. Na fixação do
valor da indenização por dano moral decorrente de morte considera-se,
dentre outros fatores, a situação sócio-econômica do requerente; o
atendimento das finalidades de desestimular a repetição do ato culposo
e promover o aprimoramento da ação do Estado, de legar à coletividade
exemplo expressivo de reação da ordem pública sem reduzi-la a um
mínimo inexpressivo e nem elevá-la à cifra enriquecedora. Nesse
sentido (AC 96.01.15105-2/BA). Indenização que se mantém no valor
fixado de R$ 100.000,00 (cem mil reais), que não se revela irrisória ou
excessiva à vista das circunstâncias e consequências do caso e de
outros precedentes jurisprudenciais no julgamento de casos similares.

RECURSO EXTRAORDINÁRIO COM AGRAVO 695.758 MINAS GERAIS
RELATORA :MIN. CÁRMEN LÚCIA
RECTE.(S) :UNIÃO
ADV.(A/S) :ADVOGADO-GERAL DA UNIÃO
RECDO.(A/S) :ESPÓLIO DE ELLEN APARECIDA SOUSA SILVA
ADV.(A/S) :FOGO GERSGORIN E OUTRO(A/S)
DECISÃO

http://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=19&cad=rja&ved=0CFEQFjAIOAo&url=http%3A%2F%2Fwww.stf.jus.br%2Fportal%2Fprocesso%2FverProcessoPeca.asp%3Fid%3D91578974%26tipoApp%3D.pdf&ei=_atMULe7JYm68ATW2IHoAQ&usg=AFQjCNG1KIRUedPtFz1Z7ciceeux5vLMHw

Anônimo disse...

Problema em vacina gera indenização
(02/07/2010 13:20:00)

Uma criança teria sido vítima de uma doença rara, a encefalopatia, após receber a terceira dose da vacina Tríplice


A Justiça determinou à União o pagamento de R$ 200 mil a uma família do Vale do Taquari. Uma criança teria sido vítima de uma doença rara, a encefalopatia, após receber a terceira dose da vacina Tríplice Bacteriana num posto de saúde de Canudos do Vale.
O caso ocorreu em 1997, quando o filho de Ieda e Gilmar Bergmann tinha seis meses. O menino começou a ter convulsões, febre e perdeu a coordenação motora.
A União deve a recorrer da decisão.

Fonte: Zero Hora

http://www.advsaude.com.br/noticias.php?local=1&nid=4794

Anônimo disse...

Vacina de cachorro no olho gerá indenização à mulher por imprudência de agente de saúde

outubro 6, 2011 por justojure

Mulher que perdeu parte da visão receberá indenização do Estado

O Estado do Ceará deve pagar indenização no valor de R$ 30.202,09 para L.D.C.V., vítima de erro cometido por agente de saúde. A decisão, da 7ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), foi proferida nesta terça-feira (04/10).

Segundo o processo, em maio de 2006, ela levou o cachorro para tomar vacina antirrábica, em colégio municipal de Pacajus, onde estava sendo realizada campanha promovida pela Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). No local, entregou o animal para o agente responsável pela imunização e se posicionou atrás dele.

De repente, foi surpreendida com uma perfuração no olho direito. A vítima explicou que o profissional mantinha a seringa em uma das mãos, gesticulando constantemente ao falar com outras pessoas. Após sentir a picada, um líquido transparente passou a escorrer do olho.

Mesmo após passar por cirurgia para reverter o quadro, perdeu 50% da visão do olho direito. L.D.C.V. ingressou na Justiça, requerendo reparação. Em junho de2009, ajuíza da 1ª Vara da Comarca de Pacajus, Danielle Pontes de Arruda Pinheiro, condenou o Estado a pagar R$ 30 mil, a título de danos morais. Além disso, determinou o ressarcimento de R$ 202,09, valor gasto em medicamentos.

Para reformar a sentença, o Estado ingressou com apelação (nº 0002246-63.2007.8.06.0136) no TJCE. Alegou que a vítima contribuiu para o acidente, pois, se havia percebido que o agente gesticulava com a seringa em mãos, não deveria ter ficado atrás dele.

Ao relatar os autos, o desembargador Ernani Barreira Porto entendeu que não merece prosperar a alegação do Estado de que a culpa foi da vítima. De acordo com o magistrado, caberia ao servidor tomar os devidos cuidados na hora de aplicar a vacina.

Fonte: Tribunal de Justiça do Estado do Ceará

http://justojurecivil.wordpress.com/2011/10/06/vacina-de-cachorro-no-olho-gera-indenizacao-a-mulher-por-imprudencia-de-agente-de-saude/

Anônimo disse...

quinta-feira, 30 de junho de 2011 - 10h17 Atualizado em quinta-feira, 30 de junho de 2011 - 10h17
Vacina errada gera indenização no Paraná
Município de Ponta Grossa foi obrigado a pagar R$ 6 mil à mãe de uma criança que recebeu dose da vacina errada
Do Metro noticias@band.com.br

O Município de Ponta Grossa, no Paraná, foi condenado a indenizar, em R$ 6 mil, a título de danos morais, a mãe de uma criança (na época com 4 anos de idade) que, em julho de 2008, recebeu por engano uma dose de vacina contra febre amarela em vez da vacina tríplice viral numa Unidade Municipal de Saúde.

Essa decisão da 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná reformou, em parte, a sentença do Juízo da 2ª Vara Cível da Comarca de Ponta Grossa, que julgou parcialmente procedente a ação. A decisão de 1º grau havia condenado o Município a pagar a importância de R$ 315,00 por danos materiais.

A criança teve febre, dor de cabeça e dificuldade para se alimentar. A mãe pediu indenização pelos danos materiais (gastos com consultas médicas e exames) e por danos morais.

http://www.band.com.br/noticias/cidades/noticia/?id=100000441757

Anônimo disse...

Dados Gerais

Processo:

DGJ 2641 TO

Relator(a):

Des. Marco Anthony Steveson Villas Boas

Julgamento:

Ementa
DUPLO GRAU DE JURISDIÇÃO. AÇÃO DE INDENIZAÇÃO POR DANOS MATERIAIS E MORAIS. APLICAÇÃO DE VACINA BCG. MORTE. RESPONSABILIDADE OBJETIVA. DANOS MORAIS. QUANTUM. DANO MATERIAL. JUROS MORATÓRIOS. CORREÇÃO MONETÁRIA. TERMO INICIAL.
A reparação civil decorrente de morte causada por reações à vacina aplicada pelo ente público enseja responsabilidade objetiva, sendo necessária apenas a comprovação do dano, da ação da Administração e do nexo causal entre ambos. A demonstração do nexo causal entre a conduta do município (vacinação) e o dano (morte), caracteriza o dever de indenização. Considera-se correto o valor fixado na sentença a título de dano moral (R$ 100.000,00) quando arbitrado de forma a atender a sua dupla função reparatória e punitiva. Devem ser ressarcidas as despesas - devidamente demonstradas nos autos - realizadas pela família do menor com tratamento médico, transporte e, posteriormente, com funeral. Os juros moratórios, em se tratando de responsabilidade extracontratual, têm incidência a partir da data do ilícito. O termo inicial fla correção monetária, em caso de dano moral, é aquele da data 11 que fixado o valor, e, em caso de dano material, é o momento em que tais danos se tornaram líquidos pela comprovação do desembolso efetuado. Precedentes do STJ.

http://www.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/3671236/dgj-2641-to-tjto

Anônimo disse...

Dados Gerais

Processo:

AC 5281438 PR 0528143-8

Relator(a):

Sérgio Roberto N Rolanski

Julgamento:

18/08/2009

Órgão Julgador:

1ª Câmara Cível

Publicação:

DJ: 227
Ementa
APELAÇÃO CÍVEL. RESPONSABILIDADE CIVIL DO ESTADO. CAMPANHA DE VACINAÇÃO TRÍPLICE VIRAL. REAÇÃO ADVERSA. ORQUITE DECORRENTE DE CAXUMBA PÓS-VACINAL. PROVA PERICIAL ROBUSTA. NEXO DE CAUSALIDADE COMPROVADO. VACINA MINISTRADA A 90,1% DA POPULAÇÃO. INFLAMAÇÃO OCORRIDA NO PERÍODO DE VACINAÇÃO, CONSIDERANDO O TEMPO DE INCUBAÇÃO DA DOENÇA. INFERTILIDADE DEMONSTRADA. ATUAÇÃO LÍCITA DO ESTADO QUE GERA O DEVER DE INDENIZAR. LESÃO INDIVIDUAL. DISTRIBUIÇÃO DOS ÔNUS DECORRENTES DE AÇÃO LEGÍTIMA QUE BENEFICIA A COLETIVIDADE. INDENIZAÇÃO FIXADA EM CINCO MIL REAIS. PRINCÍPIOS DA RAZOABILIDADE E PROPORCIONALIDADE. CARÁTER PEDAGÓGICO NÃO CONSIDERADO EM RAZÃO DA LICITUDE DA CONDUTA. CORREÇÃO MONETÁRIA E JUROS MORATÓRIOS INCIDENTES A PARTIR DO ARBITRAMENTO. DANOS MATERIAIS NÃO COMPROVADOS. AUTOR QUE CONCORDOU EXPRESSAMENTE COM O JULGAMENTO ANTECIPADO DO FEITO. APELO PARCIALMENTE PROVIDO.
- "A correção monetária do valor da indenização do dano moral incide desde a data do arbitramento" (Súmula 362, do Superior Tribunal de Justiça).

http://www.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/6094430/apelacao-civel-ac-5281438-pr-0528143-8-tjpr

Anônimo disse...


Dados Gerais

Processo:

AgRg no REsp 932561 RS 2007/0052080-1

Relator(a):

Ministro MAURO CAMPBELL MARQUES

Julgamento:

28/10/2008

Órgão Julgador:

T2 - SEGUNDA TURMA

Publicação:

DJe 25/11/2008
Ementa
ADMINISTRATIVO. AGRAVO REGIMENTAL. RESPONSABILIDADE CIVIL DO ESTADO. MORTE DECORRENTE DE REAÇÃO ADVERSA À VACINA. INDENIZAÇÃO. DANO MORAL. SÚMULA 7/STJ.
1. Só é possível revisar a indenização por dano moral quando o valor fixado nas instâncias locais for exageradamente alto ou baixo. Fora desses casos, incide a Súmula 7/STJ.
2. O valor da indenização por dano moral (400 salários-mínimos, o que na data da sentença equivalia a cerca de R$ 72.000,00) pela morte do filho do autor por reação adversa a vacina não se mostra, no caso, exorbitante.
3. Agravo regimental não-provido

http://www.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/2025795/agravo-regimental-no-recurso-especial-agrg-no-resp-932561-rs-2007-0052080-1-stj

Anônimo disse...

ESTATÍSTICAS!

É interessante analisar os argumentos de alguns médicos e outras pessoas que defendem as vacinas com base nas estatísticas. Dizem que há um percentual muito pequeno de efeitos adversos graves. Mas, do ponto de vista da vítima, o percentual é 100%. Para a vítima, pouco importa que milhares de pessoas não tenham sofrido efeito adverso, pois a vida da vítima está 100% comprometida com os danos.

A estes argumentos estatísticos favoráveis à vacina pode ser contraposto o seguinte argumento: o risco de contrair AIDS praticando sexo sem proteção é muito baixo, logo, vamos praticar sexo sem proteção, posto que o risco de contrair a doença é baixo.

Mas cada pessoa só tem um corpo e uma vida, uma vez contraída a doença, do ponto de vista da vítima, o risco foi 100%

Anônimo disse...

Veja como até mesmo o pessoal new age do Projeto Camelot e David Wilcock, supostamente bem informados, pois entrevistaram até mesmo Jane Burgermeister, defenderam vacinação compulsória em uma conferência em Zurique.

No entanto, o público tinha mais conhecimento do que eles e eles passaram uma saia justa. Eles tentaram calar a oposição apelando para os bons modos, como se questionar a vacinação compulsória fosse falta de educação. Bons modos em prejuízo da verdade e do conhecimento, parece ser a postura deles.

De modo geral, David Wilcock e o pessoal do Projeto Camelot mantém-se omisso quanto a vacinas em suas publicações.

Em que pese alguns contatos com Benjamin Fulford, David Wilcock só fica repetindo que haverá um futuro maravilhoso, mas não diz para quem é este futuro.

Enfim, dá pra confiar nesse pessoal ou será que estão apenas nos iludindo com a técnica da desinformação, que fala algumas verdades mas omite o mais importante?

Zurich Conference Panel Discussion on Vaccinations, 11 July 2009

http://www.youtube.com/watch?v=zK7xxuJBTnE

David Wilcock divulgou tempos atrás no seu site que soube de fontes seguras e do Higher Self dele que a notícia que o Obama matara o Bin Ladem era verdadeira. Parece que David nunca se retratou disso... Dá pra confiar nas mensagens desse cara?

Chega a dar a impressão que todos eles são agentes de desinformação, pois ficam falando de UFOs, ET's e outras maravilhas mas escondem informações sobre vacinas, trilhas químicas, doença de morgellons, HAARP, etc.

Os gurus da new age não sabiam que a patente foi registrada em 2008?

Patente da vacina h1n1 foi registada em 2007, dois anos antes da pandemia

Baxter Vaccine Patent for H1N1, Two Years Before Pandemic

July 23, 2009 by ahrcanum

http://ahrcanum.wordpress.com/2009/07/23/baxter-vaccine-patent-h1n1/

Um ano depois, a verdade que os gurus nos negaram veio à tona:
Gripe H1n1 - Pandemia nunca existiu
http://www.youtube.com/watch?v=Sg6SK_iWz2A

O tempo passou e, aparentemente, até o momento, nenhum deles se retratou por nos ter induzido ao erro.

Anônimo disse...

Este assunto não está diretamente relacionado com vacinas, salvo de modo indireto, se acontecer na Hungria o que aconteceu na Polônia.

Hungria expulsa Monsanto e FMI
Hungary Throws Out Monsanto AND The IMF

FRIDAY, SEPTEMBER 07, 2012 4:31 PM

http://theautomaticearth.com/Finance/hungary-throws-out-monsanto-and-the-imf.html#ixzz25xnG4pLI

Tempos atrás, a Polônia foi o único país que se opôs publicamente às vacinas e à dominação econômica do Euro. Veja o que aconteceu imediatamente:

Avião com Elite Polonesa abatido pelos Iluminatis? ( Jane Burgermeister) HD

http://www.youtube.com/watch?v=6wd-MgP5l50

David Icke sobre el accidente de avión de Polonia y el terremoto de Haití de 2010360p H 264 AAC

http://www.youtube.com/watch?v=KvcUs8pIBAs

Anônimo disse...

Paraná
Maioria dos mortos por gripe tinha outras doenças

Das 23 pessoas que morreram no estado em decorrência do vírus H1N1, 17 tinham problemas como diabete, doenças do coração e câncer
Publicado em 21/07/2012 | Katia Brembatti

Fale conosco
Comunicar erros
RSS
Imprimir
Enviar por email
Receba notícias pelo celular
Receba boletins
Aumentar letra
Diminuir letra

As mortes causadas por gripe A em 2012 no Paraná mostram que há um grupo de risco: pessoas que já estavam doentes antes da contaminação pelo vírus H1N1. Dos 23 óbitos, 17 foram associados ao que os médicos chamam de comorbidade – fator ou pré-disposição que colabora para o agravamento do estado de saúde. Doenças do coração e do sistema respiratório, diabete e câncer estão entre as comorbidades presentes nos casos de morte por gripe A.

Os dados da investigação que está sendo realizada pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) sobre as 23 mortes apontam que não basta se vacinar ou tomar Tamiflu. Mesmo pessoas que receberam a vacina ou foram medicadas no prazo de 48 horas após o início dos sintomas (como indicam os médicos) acabaram morrendo.

http://www.gazetadopovo.com.br/vidaecidadania/conteudo.phtml?id=1277366&tit=Maioria-dos-mortos-por-gripe-tinha-outras-doencas

Anônimo disse...

(a notícia parece dizer que das 25 pessoas que morreram, apenas não tinha sido vacinada. se esta esta estatística está correta, então tudo indica que quem não se vacinou morre menos do que quem se vacinou...)

Imunização

Nem todos que tomam a vacina ficam imunes

Uma equipe formada por representantes de 19 instituições está avaliando os prontuários médicos de todos os mortos por gripe A no Paraná. A infectologista Rita Esmanhoto explica que é importante investigar os óbitos para poder traçar estratégias de prevenção. O superintendente da Secretaria Estadual de Saúde, Sezifredo Paz, conta que a comissão estadual de infectologia foi criada justamente com o objetivo de acompanhar os casos e propor sugestões.

Entre os contaminados que faleceram havia um paciente que tinha tomado a vacina. O superintendente salienta que nem todas as pessoas ficam imunes. Grupos que têm baixa imunidade tomam a vacina e mesmo assim contraem a doença. Em idosos, por exemplo, o índice de proteção é de 60% – ou seja, de cada dez que são vacinados, seis ficam realmente protegidos. Rita e Sezifredo salientam que, como a vacina e o remédio não são garantias de que a pessoa não terá complicações, é preciso reforçar as medidas de prevenção, como lavar sempre as mãos e evitar ambientes fechados.


http://www.gazetadopovo.com.br/vidaecidadania/conteudo.phtml?id=1277366&tit=Maioria-dos-mortos-por-gripe-tinha-outras-doencas

Anônimo disse...

SP: bebê de 9 meses morre após receber vacina da febre amarela
07 de março de 2012 • 16h56 • atualizado às 17h00

Wagner Carvalho
Direto de Bauru

Uma criança de 9 meses morreu na madrugada da última terça-feira, após receber vacina contra a febre amarela numa unidade municipal de saúde de Tupã, interior de São Paulo. De acordo com o resultado da necropsia, a causa da morte foi infarto intestinal. A família reclamou que o bebê começou a passar mal após receber a vacina.

Ela foi encaminhada para atendimento no Hospital São Francisco, mas o médico que atendeu a criança constatou que os batimentos cardíacos e a temperatura do corpo estavam normais, por isso liberou a menina para voltar para casa.

Na residência, os familiares afirmaram que o bebê passou mal novamente e teve convulsões, precisando retornar ao hospital, onde acabou morrendo horas depois. De acordo com o diretor do hospital, Antônio Brito, a criança foi vítima de uma doença congênita, ou seja, que tinha desde o nascimento. A Polícia Civil investiga o caso e espera o resultado final da necropsia para saber se houve negligência médica e se a vacina teve algum efeito na morte.

http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI5652535-EI8139,00-SP+bebe+de+meses+morre+apos+receber+vacina+da+febre+amarela.html

Anônimo disse...

Notícia com vídeo:

publicado em 12/01/2012 às 10h05:
Criança morre após tomar vacina em Goiânia

A menina de apenas um mês morreu depois de ser vacinada contra hepatite B em um posto de saúde. Dois dias após receber a vacina, a menina apresentou vários sintomas estranhos e um grande hematoma na perna. A menina morreu seis dias após receber a vacina.

http://noticias.r7.com/videos/crianca-morre-apos-tomar-vacina-em-goiania/idmedia/4f0ec9f7fc9b509b18a52ccd.html

Anônimo disse...

11 Grandes Surpresas nas Vacinas

Como uma caixa de cereal infantil, vacinas, que as crianças também são alvo, têm surpresas dentro. Infelizmente, essas surpresas não são divertidas como os nas caixas de cereais.
Surpresa do vírus do cancro em Vacinas no seu livro, Monkey Dr. Maria, autor de conexões de documentos de Edward Haslam entre a vacina das indústrias de armas biológicas. Em 1955, o Dr. Jonas Salk desenvolveu uma vacina contra a poliomielite, que na época, foi o evento mais esperado divulgado na história da medicina. No entanto, Dr. Bernice Eddy testou a vacina em dezoito macacos e todos eles ficaram paralisados. Eddy tentou avisar a todos e pararem a distribuição das vacinas, mas outros médicos de destaque, como o Dr. Alton Ochsner assegurou ao público que a vacina era segura. A vacina foi liberada para o público, e dentro de dias as crianças foram mortas ou aleijadas de pólio na vacina. O público ficou indignado.

Haslam observa que, em 1955, Bernice Dr. Eddy e Dr. Sarah Stewart "descobriram o vírus polioma, que produziu vários tipos de cancro em uma variedade de pequenos animais. Polioma provado que alguns tipos de cancro foram realmente causadas por vírus. "
Dr. Eddy viria a descobrir que a segunda geração de vacina contra a poliomielite, desenvolvida por Albert Savin, disse ao público a que foi vendido era seguro, estava contaminado com vírus de cancro (SV40). Na verdade, uma geração inteira havia sido injectada com vírus causadores de cancro de macaco, porque a vacina foi desenvolvida utilizando rins de macaco. Mais uma vez, Dr. Eddy soprou o apito e tentou advertir o público, mas o Instituto Nacional de Saúde esmagou profissionalmente.

Leia mais em:
http://my.opera.com/truth4you/blog/2012/04/26/o-painel-de-morte-das-vacinas-para-o?prevpoll=2

Anônimo disse...

quinta-feira, 24 de maio de 2012
Dengue "hemorrágica" existe devido ao Paracetamol

Do documento "OFÍCIO DE REPRESENTAÇÃO AO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL" do Dr. Renan Marino
http://www.fileden.com/files/2010/8/2/2931828/MPF_Paracetamol.pdf

"Desde sempre se soube que o medicamento Paracetamol apresenta importante hepatoxicidade, sendo possível traçar um paralelo a partir do seu lançamento na década de 50 com a ocorrência dos primeiros casos de dengue hemorrágica, uma vez que desde sempre a dengue foi considerada uma doença benigna.

Mesmo assim, passou desapercebido à classe médica que em 1995, o Paracetamol respondia por 58% dos casos de insuficiência hepática nos EUA, bem como principal responsável nas indicações de transplante de fígado como terapêutica heróica nos casos de maior gravidade (4).

Em 1999, já representava a principal causa de insuficiência hepática aguda na Inglaterra (5). Diante disto, resulta ser inadmissível e paradoxal aceitarmos que esta droga, com tamanha capacidade de destruição tecidual, continue a ser recomendada pelo Ministério da Saúde
exatamente em casos de epidemia de dengue, onde o fígado é o principal órgão afetado."

A epidemia da dengue no Rio de Janeiro é inevitável no momento, mas a dengue é tratável, sem complicações, os casos de "dengue hemorrágica" são comprovadamente provocados pelo uso do Paracetamol (Tylenol). Maiores informações no excelente web site do Dr. Marino. Estes videos estão na página: http://www.renanmarino.com

vídeos:
http://infinitoaldoluiz.blogspot.com.br/2012/05/dengue-hemorragica-existe-devido-ao.html

Anônimo disse...

3 atualizações de Benjamin Fulford (espero que seja mesmo verdade):

Syria Russia Egypt China Israel EU - Benjamin Fulford
http://www.youtube.com/watch?v=TfPdvFZVYbo&feature=player_embedded

Benjamin Fulford - English Only - September 4, 2012
"Não haverá Nova Ordem Mundial!"
http://www.youtube.com/watch?v=zewr7YfhkrA&feature=related


BENJAMIN FULFORD PRESS CONFERENCE IN JAPAN (FULL)
http://www.youtube.com/watch?v=RDDrx7K8uxY&feature=related

Anônimo disse...

Parece que os gurus estão trabalhando para a Nova Ordem e o Dalai Lama trabalhando especificamente para o Bill Gates:

Thursday, September 6, 2012Questioning The Dalai Lama: Who Would The Buddha Vaccinate?

Infants & polio vax UNICEF/India
Sayer Ji, Contributor
Activist Post


In the photograph above, taken on Jan. 10th, 2010, you will observe the 14th Dalai Lama, Tenzin Gyatso, administering bivalent oral polio vaccine (bOPV) to an infant at the Mahabodhi Temple Complex in the Indian state of Bihar, Buddhism's holiest site – the very place where Guatama Buddha is believed to have attained enlightenment approximately 2500 years earlier.

The Dalai Lama Abandoned Buddhist Ethical Principles In Vaccinating Infants

The concept of doing no harm is fundamental to Buddhist teaching, as it is within other Indian religions (Hinduism, Jainism), and is known as ahimsa, literally "the avoidance of violence – himsa."
http://www.activistpost.com/2012/09/questioning-dalai-lama-who-would-buddha.html

Dalai Lama launches polio vaccine
http://www.youtube.com/watch?v=cCeumSgSHSI

Anônimo disse...

Novo Estudo Encontra Nexo entre Vacina e a Pandemia H1N1

New Study Finds Link Between Flu Shot, H1N1 Pandemic

People who received seasonal flu vaccine before swine flu outbreak more likely to catch virus

Paul Joseph Watson
Infowars.com
Monday, September 10, 2012

A new study has found that people who received a flu shot before the outbreak of the 2009 H1N1 pandemic were more likely to catch the swine flu virus, a startling discovery given the fact that experts have blamed the pharmaceutical industry for deliberately engineering the pandemic to make huge profits from vaccines.

“Researchers, led by Vancouver’s Dr. Danuta Skowronski, an influenza expert at the B.C. Centre for Disease Control, noticed in the early weeks of the pandemic that people who got a flu shot for the 2008-09 winter seemed to be more likely to get infected with the pandemic virus than people who hadn’t received a flu shot,” reports the Vancouver Sun.

Despite the claim that the link was only related to Canadians who had received the flu shot, Dr. Skowronski was able to re-create the results in ferrets. Giving half the ferrets the 2008 seasonal flu shot and the rest a placebo injection, eventually all the ferrets were infected with the pandemic H1N1 virus.

Despite the results of the experiment, Skowronsk still bizarrely encouraged people to get the flu shot. According to the CDC, the 2009 H1N1 outbreak killed as many as 400,000 people – although others dispute this figure.

Confirmation that the seasonal flu vaccine could very well have been the cause of the H1N1 outbreak or at least helped it spread validates the testimony of experts like former Chair of the Council of Europe’s Sub-committee on Health Wolfgang Wodarg, who in February 2010 told the Alex Jones Show that the pandemic was manufactured by pharmaceutical companies in league with the World Health Organization to make vast profits while endangering public health.

http://www.infowars.com/new-study-finds-link-between-flu-shot-h1n1-pandemic/

Anônimo disse...

Pesquisadora de Vancouver descobre ligação entre vacina e a gripe suína

Vancouver researcher finds flu shot is linked to H1N1 illness

By Helen Branswell, Canadian Press September 10, 2012 11:11 AM

Dr. Danuta Skowronski

A strange vaccine-related phenomenon spotted in Canada at the start of the 2009 flu pandemic may well have been real, a new study suggests.

Researchers, led by Vancouver's Dr. Danuta Skowronski, an influenza expert at the B.C. Centre for Disease Control, noticed in the early weeks of the pandemic that people who got a flu shot for the 2008-09 winter seemed to be more likely to get infected with the pandemic virus than people who hadn't received a flu shot.

Five studies done in several provinces showed the same unsettling results. But initially research outside Canada did not, and the effect was dismissed as a "Canadian problem," a problem with the flu vaccine used in Canada.

But a new study suggests the findings were real.

Skowronski and a group of researchers have recreated the event in ferrets. Their findings were presented Sun-day at the Interscience Conference on Antimicrobial Agents and Chemotherapy, a major international infectious diseases conference taking place in San Francisco.

Skowronski, who outlined the work at a webcast press conference, worked with 32 ferrets, giving half the 2008 seasonal flu shot and the rest a placebo injection. The work was blinded, meaning the researchers didn't know which ferrets received which shot. Later, all the ferrets were infected with the pandemic H1N1 virus.

The ferrets in the vaccine group became significantly sicker than the other animals, though all recovered.

"The findings are consistent with the increased risk that we saw in the human studies," Skowronski said.

The reason is unclear and Skowronski urged other research groups to take up the question. She said it's important to get to the root before the next pandemic. But in the meantime, Skow-ronski insisted the findings should not deter people from getting flu shots.

© Copyright (c) The Vancouver Sun

Read more: http://www.vancouversun.com/health/Vancouver+researcher+finds+shot+linked+H1N1+illness/7217609/story.html#ixzz266FvY3wJ

Anônimo disse...

Se o seu médico insiste que vacinas são seguras, peça-lhe para assinar o formulário do link abaixo:

If Your Doctor Insists That Vaccines Are Safe, Then Have Them Sign This Form

May 3, 2012 admin

Source: PreventDisease.com

The average person that consents to a vaccine injection, either for themselves or for their children, genuinely believes it is for the betterment of health. What they are not aware of is that even their doctor is likely unfamiliar with the toxic ingredients contained in vaccines which can immediately begin to degrade both short- and long-term health. If your doctor insists that vaccines are safe, then they should have absolutely no problem in signing this form so that you may archive it for your own records on the event of an adverse reaction.

http://www.wearechange.ie/if-your-doctor-insists-that-vaccines-are-safe-then-have-them-sign-this-form/

Anônimo disse...

Método Kovacsik: "Da Origem ao Fim do Câncer" (1/11)

http://www.youtube.com/watch?v=sDRG4gyiraw

A cura do câncer já existe, é gratuita e está muito mais próxima do que se imagina. E não é de hoje. Em 1954, aqui no Brasil, um cientista autodidata chamado Estevam Kovacsik descobriu, por meio da Radiestesia, a origem e o tratamento para esta doença que tira milhares de vidas todos os anos. Mais de meio século depois da descoberta, a família quer comprová-la cientificamente. Depois de 6 anos de estudo, Estevam Kovacsik chegou a conclusões que subvertem a toda a medicina convencional. O câncer é um vírus, ele vibra e irradia, é adquirido individualmente, é uma doença do corpo como um todo -- não apenas um órgão -, não é hereditário e não é contagioso.
Estevam descobriu que uma pessoa adquire o vírus do câncer através da irradiação dos veios de água contaminados que estão no subsolo. Isso acontece quando ela fica exposta por um período de, em média 4 horas diariamente, durante 1 a 2 anos. Após esse tempo, o vírus fica incubado no corpo por mais 1 a 2 anos e vai se manifestar na região do corpo que estiver mais debilitada.
Inicialmente, entre 1960 e 1979, ele tratava os doentes com uma droga desenvolvida por ele. Depois, a partir de 1982, Estevam evoluiu seu tratamento e passou a fazê-lo por meio da pirâmide. E, em 1987, ainda baseado na teoria da pirâmide, aprimorou o tratamento para sua forma atual, através do "U" e do acelerador. Até 1991, ano em que faleceu, Estevam Kovacsik curou do câncer mais de 3 mil pessoas.
O desejo de Estevam era tornar o tratamento acessível a toda humanidade
A pergunta que fica no ar é: se o tratamento é eficaz, por que ninguém o conhece? Ao descobrir a origem e o tratamento para o câncer, Estevam Kovacsik procurou órgãos públicos, sobretudo os ligados à área de saúde, para que eles estudassem e aprimorassem ainda mais sua descoberta e, assim, levassem esse benefício a todas as pessoas que sofrem desse mal. No entanto, Estevam foi ignorado e sofreu represálias.
Chegou até a ser preso por "exercício ilegal da medicina". Mas nunca ninguém se prontificou a estudar o tratamento, embora em 1965, a pedido de Adhemar de Barros, então governador de São Paulo, o Instituto Adolfo Lutz tenha realizado uma análise da droga, inicialmente utilizada por Estevam, e constatado que ela não oferecia nenhum risco à saúde. A maior luta de Estevam era comprovar cientificamente seu método e oferecê-lo gratuitamente a humanidade, porém, por questões políticas-econômicas, não obteve êxito. Atualmente, Daniel Kovacsik está tentando terminar o trabalho de seu bisavô, comprová-lo cientificamente e repassá-lo aos órgãos competentes.

O documentário foi realizado em 2007, o diretor, Daniel Kovacsik, bisneto de Estevam, resgata a memória do tempo e nos mostra a visão simples e prática de um tratamento que não mais requer drogas nem cirurgias.

"Da Origem ao Fim do Câncer", de Daniel Kovacsik. São Paulo, 2007, DVD, cor, 98
Informações & DOWNLOAD do Filme:
www.aemk.com.br
Informações: (32) 8853-9777

Anônimo disse...

CDC falsifica estatísticas sobre mortes causadas pela gripe. O repórter diz que 18 pessoas morreram por causa da gripe e não 36.000, conforme disse o CDC:


CDC Caught Inflating Flu Deaths by The Thousands
http://www.youtube.com/watch?v=MFxRZDjQN54&feature=player_embedded

Publicado em 11/09/2012 por TheAlexJonesChannel

Time and time again, as an investigative reporter, I've had the job of informing readers that their most basic assumptions are wrong.

In the medical arena, this is compounded by public acceptance of lies that seem to be absolute science. However, the "science" turns out to be manufactured delusion. The subject of this article is another such case. It flies in the face of massive propaganda that medical authorities have launched to literally brainwash the population.

The flu season is approaching, and of course we will see the Centers for Disease Control urge all parents to act like good little robots and have the whole family jabbed with flu shots.

The usual warnings and predictions will be trumpeted by the CDC and their compliant media.

The one persistent fact that will be shoved across is: every year in the US, 36,000 people die of the flu. We've all read and heard that figure, over and over.

It's a "necessary" statistic for the CDC. They need to promote it. They need to convince the population that seasonal flu is dangerous.

The American people don't understand that it's a lie, a grossly manufactured delusion that bears no resemblance to reality.

In December of 2005, the British Medical Journal (online) published a shocking report by Peter Doshi, which spelled out the delusion and created tremors throughout the halls of the CDC.

Here is a quote from Doshi's report:

"[According to CDC statistics], 'influenza and pneumonia' took 62,034 lives in 2001—61,777 of which were attributable to pneumonia and 257 to flu, and in only 18 cases was the flu virus positively identified."

You see, the CDC had created one category that combined flu and pneumonia deaths. Why did they do this? Because they assumed that the pneumonia deaths were complications stemming from the flu.

This is an absurd assumption. Pneumonia has a number of causes. But even worse, in all the flu and pneumonia deaths, only 18 were traced directly to a flu virus.
http://www.prisonplanet.com/bombshell-18-people-died-of-the-flu-not-36000-as-...

Anônimo disse...

No Brasil, temos a campanha para vacinar contra HPV. Quem quiser, pode se informar com o vídeo e links abaixo:

HPV Gardasil Vaccine Proves Lethal - 47 Girls Now Dead
http://www.youtube.com/watch?v=E4pfEcjyyrU&feature=related

Enviado por ZyPhReX em 03/01/2012

47 girls have died so far after receiving HPV vaccinations, and some 12,000 others have been adversely affected according to reports. Yet, the HPV vaccines, Gardasil (and Cervarix abroad), has not been proven to prevent cervical cancer. Crazy? It gets worse. Despite the FDA's own research, Gardasil shots are being mandated by more and more gov't agencies as a requirement for young girls to enter 6th grade. How many more will be forced to suffer, or die, before this is stopped? The asnwer depends on you. Do something. I just did. Make a difference!

India Halts HPV Vaccines after six girls die:
http://www.naturalnews.com/029632_India_HPV_vaccine.html

HPV Vaccine Hoax Exposed: FDA Documents Reveal HPV "Not Associated with Cervical Cancer"
http://www.naturalnews.com/022404.html

1300 Girls Harmed by HPV Vaccines in UK; Bizarre Side Effects Like Paralysis and Epilepsy
http://www.naturalnews.com/026293_girls_HPV_paralysis.html

Flu Vaccines Don't work
http://www.naturalnews.com/032558_flu_shots_wear_off.html

Stunning new research has just emerged that compared unvaccinated children versus vaccinated children. And guess what it found? Vaccinated children have 200% - 500% more disease!
http://www.naturalnews.com/033858_unvaccinated_children_health.html

10 Biggest Vaccines Stories of 2011
http://www.naturalnews.com/034525_vaccines_news_stories.html

Institute of Medicine adverse reactions report admits MMR vaccines cause measles, seizures, anaphylaxis
http://www.naturalnews.com/033447_Institute_of_Medicine_vaccines.html
CDC caught altering data to bury evidence of vaccine-autism link
http://www.naturalnews.com/034038_vaccines_autism.html

Contaminated Polio Vaccines
http://www.youtube.com/watch?v=ZBVqblu_GuQ

Seasonal flu vaccine fairy tale rapidly collapsing as the truth comes out
http://www.naturalnews.com/031043_flu_vaccines_quackery.html

4 more deaths to Gardasil
http://www.naturalnews.com/034437_Gardasil_deaths_VAERS.html

CDC Caught in blatant lie about Pandemics and Vaccines
http://www.naturalnews.com/033902_CDC_vaccines.html

Proof that flu shots have toxic chemical elements that will wreak havoc on the nervous system
http://www.infowars.com/flu-shots-contain-more-than-250-times-the-epa%E2%80%9...

Amish people don't get autism
http://wvoutpost.com/2011/06/07/the-amish-dont-get-autism-and-they-dont-get-v...

14 Year Old California Girl Dies 14 After getting Gardasil Vaccination
http://ppjg.wordpress.com/2011/10/20/14-year-old-california-girl-dies-14-days...

The Problem with Vaccines -- Detoxification & Restoration of the Body -- Part 5A
http://vaccineresistancemovement.org/?p=8836

Primary Aspects of Vaccine Toxicity Affecting The Body
http://vaccineresistancemovement.org/?p=8787

Proof Vaccines Killing People
http://www.youtube.com/watch?v=6AO8rVNLCGA

Seasonal flu vaccines increase risk of pandemic H1n1 flu, stunned scientists discover
http://www.naturalnews.com/028538_seasonal_flu_shot_vaccines.html

Anônimo disse...

O problema não é a vacina mas, sim, dos químicos que as fizeram. Afinal, hoje em dia aparece uma faculdade em qualquer esquina........ profissionais mal formados fazem merda em qualquer lugar... seja na criação de vacinas, seja na hora de obturar um dente, seja na hora de esquecer uma tesoura dentro do paciente.

Anônimo disse...

Ao anônimo acima:

Estude as origens da vacina, Jenner, Pasteur, etc. Analise os princípios que são a base das vacinas antes de emitir a sua opinião laica e sem fundamento sobre um tema que requer conhecimento técnico.

Anônimo disse...

Este blog noticiou bastante sobre body scanners...

Veja o artigo abaixo: além de aparecer peladão, vc ainda ganha um câncer de brinde, depois os médicos dizem: "não sei de onde veio o seu câncer..."

Mas, pelo que entendi, estes scanners estão sendo jogados no lixo, é isso mesmo?

Recentemente surgiu outra notícia importante: o banimento dos OGM, da Monsanto, na França.

Estas notícias do banimento dos scanners e do GMO parecem mostrar que o rumo das coisas está mudando... o mundo está reagindo contra a tirania. Será mesmo uma nova tendência?

Controversial 'naked' airport body scanners to be scrapped after failing to receive European approval
Scanners use X-ray technology to show up hidden explosives or weapons
Fears machines could emit harmful levels of cancer-causing radiation
European report said risk 'close to zero' but bosses still failed to give go-ahead

By Larisa Brown and Jaya Narain

PUBLISHED:11:01 GMT, 17 September 2012| UPDATED:23:38 GMT, 17 September 2012

Comments (76)
Share

The last remaining full-body X-ray airport scanners are to be scrapped within weeks.

The security systems, which have been tested at air terminals since 2009, scan through passengers’ clothes, creating a detailed ghost-like image of the naked body. The scan is then viewed by security staff.

Critics said the machines invaded passengers’ privacy and the radiation they generate raised the risk of cancer. Some Muslim groups also refused to walk through them on religious grounds.

[...]

But it did add that the long-term effects, such as cancer risks, could not be 'entirely excluded'.

American academic Dr David Brenner said he believed the scanner could deliver up to 20 times more radiation to the skin than previously thought - potentially increasing the risk of skin cancer.

Fears were also raised that the scanners were an invasion of privacy and some passengers and religious groups had questioned their use.

The scanners were introduced at Manchester airport in a security crackdown after incidents such as the attempted 'underwear bomb' terror plot in 2009.

Passengers selected for scanning have, in the past, been banned from flying if they refuse to pass through the device.

European Commission: EC chiefs have failed to give their approval for their full time use despite a report declaring the risk was 'close to zero'

The airport said around 10 passengers were unable to board their flight after refusing to pass through the scanners, known as 'back scatter' machines.

They were used at Heathrow but scrapped amid complaints about invasion of privacy. They have also been tested in Germany, France, Italy, Finland and Holland.

Research has suggested that, despite the low radiation dosage, that because of the large number of scanners in the U.S., hundreds of passengers a year could get cancer.

When there were 250 scanners in the U.S. last year, research suggested up to 100 passengers a year could get cancer.

Read more: http://www.dailymail.co.uk/news/article-2204422/Controversial-naked-airport-body-scanners-scrapped-failing-receive-European-approval.html#ixzz26p7YUUO4

Anônimo disse...

Mais notícias sobre o flúor.

O vídeo diz que o fluoreto de sódio adicionado à água potável dos americanos vem da China, onde é usado como pesticida...

Publicado em 17/09/2012 por TheHealthRanger

Fluoride warning! Much of the fluoride dumped into U.S. water is imported from chemical factories in China. Those factories warn that fluoride is TOXIC to human health.

Fluoride is sold as a PESTICIDE, a nuclear industry chemical and more. SCARY information!

Learn the truth about fluoride.

Fluoride sold as pesticide; Chinese factories export to U.S. cities for water fluoridation

Fluoride sold as pesticide; Chinese factories export to U.S. cities for water fluoridation

http://www.youtube.com/watch?v=1X0a8xSL8s4&feature=player_embedded

Anônimo disse...

http://arautodofuturo.wordpress.com/2009/09/16/sun-gazing/
Sun Gazing
Reportagem original da Revista Athanor publicada no número 70

Hira Ratan Manek
Viaja pelo mundo sem cobrar pelos seus cursos e conferências. Apenas se paga o bilhete de avião, garante-lhe o alojamento e ele vem comunicar a sua sabedoria, em qualquer lugar onde seja convocado. Nem sequer tem que se preocupar com as suas dietas, já que ele não come.
Passou de ser um empresário preocupado a ser um mestre sem discípulos, um sereno e tenaz transmissor de uma técnica singela baseada no olhar ao Sol, cujos protocolos estabeleceu ele mesmo. Trata-se do Sun Gazing.
A dita ferramenta, afirma, leva-nos ao desenvolvimento espiritual, passando antes pela limpeza emocional, mental e física. Ratan Manek chega, dá a sua mensagem e parte. Não demora nem meio segundo em trivialidades ou em nenhum tipo de interesse turístico.
As suas palavras chegam-nos juntamente com o seu porte impassível, o seu ser integrado, e nos transmite uma perfeita segurança. Assistimos a um seminário que ele deu pessoalmente em Murcia em maio de 2008, o qual constitui a fonte desta reportagem.
Reportagem de Francesc Prims.
Contacto com Hira Ratan Manek sobre o Sun Gazing :hrmanek@solarhealing.com
(escrever em inglês).
AS ORIGENS DO SUN GAZING
– Qual é a origem da técnica de olhar ao Sol que nos propõe, o Sun Gazing?
– É uma técnica milenar, que se aplicava na Antiguidade em todo o mundo, incluindo a Europa. Hoje restam poucos povos ou grupos que a aplicam. Na Bulgária e na Grécia é uma prática que prevaleceu até há pouco tempo; na Bulgária inclusive hoje é aplicada por alguns médicos. No entanto, as religiões estabelecidas erradicaram o culto ao Sol.
– A que se atribui?
– Definitivamente nos textos religiosos modificados eliminaram as referências ao Sun Gazing, para que as pessoas estivessem sob a influência dos sacerdotes e não pudessem ser realmente independentes. Modificaram todos os textos; não resta quase nenhum. Se as pessoas estiverem desligadas do Sol podem ser exploradas pelos demais.
“O caso é, que o Sol tem poder e o homem pode alinhar-se com ele e conseguir a sua liberdade. Levei a cabo uma investigação durante vários anos. Comecei em 1962; contava então com 25 anos de idade. A Mãe, a companheira de Sri Aurobindo, ensinou-me a prática de olhar ao Sol. Pesquisei várias culturas e descobri que o autêntico Surya Namaskar (a Saudação ao Sol) de que se fala no yoga consiste na realidade em olhar ao Sol. Investiguei práticas egípcias relacionadas com o deus Ra; estudei tradições do México e do Perú, e conheci o Dia da Saudação ao Sol boliviano; também entrei em contacto com crenças que ainda hoje vigoram na Bulgária e na Grécia. Igualmente, estive em contacto com os nativos americanos. Depois de muitos anos pesquisando comecei a praticar com o meu próprio ritual. Custaram-me três anos de ensaio e de erro para o instaurar. Quando comecei padecia de depressões, por causa dos meus negócios. Tinha problemas para dormir e problemas com a alimentação. À medida que praticava, o sentimento de fome ia desaparecendo. A regra de olhar o Sol durante nove meses com uma progressão de dez segundos, foi estabelecida por mim, e é uma maneira segura, que qualquer pessoa pode aplicar, de se chegar ao máximo benefício na sua relação com o Sol.
[...] ...

Posts Relacionados
 
;