Conheça as Autoridades, Cientistas e Engenheiros que Questionam a Versão Oficial sobre os Atentados de 11 de Setembro

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010 |
Em relação aos atentados de 11 de setembro e a possível participação do governo americano, muitos não sabem da grande quantidade de pessoas respeitadas que compartilham de nossa opinião . A imprensa, no entanto, tenta atacar diretamente qualquer personalidade conhecida que tenta levantar sua voz em relação aos atentados, como aconteceu várias vezes com Charlie Sheen,

Listados abaixo são apenas alguns dos muitos proeminentes militares, cientistas, oficiais do governo e do judiciário, arquitetos, engenheiros, familiares das vítimas,  que questionaram a história oficial do 11 de setembro.

Pela enorme quantidade de fontes citadas, eu não adicionei as fontes ao fim do post, como costumo fazer, mas sim no próprio texto.

Comissão de 11 de setembro

Thomas Keane e Lee Hamilton, co-presidentes da Comissão 11 de setembro, disseram que a CIA (e provavelmente a Casa Branca) "obstruíram nossa investigação".

Os co-presidentes da Comissão de investigação dos atentados de 11 de setembro também disseram que a comissão sabia que os oficiais militares deturparam os fatos para a comissão, e que a comissão considerou recomendar acusações criminais por tais declarações falsas, e mesmo assim não publicou nada sobre o assunto no relatório final.
Na verdade, os co-presidentes da Comissão admitem agora que a Comissão operou com base em considerações políticas.

Lee Hamiltonco-presidente da Comissão de 11 de setembro,  disse: "Eu não acredito nem por um minuto que acertamos em tudo", que a Comissão foi criada para fracassar, que as pessoas devem continuar a fazer perguntas sobre o 11 de setembro, que o debate sobre o 11 de setembro deve continuar e que o
Relatório da Comissão de investigação sobre o 11 de setembro foi apenas "o primeiro rascunho da história".

Bob Kerrey, Comissário da investigação dos ataques de 11 de setembro, disse que "Há razões de sobra para suspeitar que pode haver alguma alternativa ao que expusemos na nossa versão... Nós não tivemos acesso limitado e recursos limitados...".

Timothy Roemer, comissário da investigação dos ataques de 11 de setembro disse: "Ficamos extremamente frustrados com as afirmações falsas que estávamos recebendo"

Max Cleland, ex-comissário dos ataques de 11 de setembro, demitiu-se da Comissão de investigação dizendo: "É um escândalo nacional", "A investigação está agora comprometida" e "Um dia destes vamos ter de saber a história completa, porque a questão 11 de setembro é muito importante para a América. Mas a Casa Branca quer encobrir".

John Lehman, comissário da investigação dos ataques de 11 de setembro,disse que "Nós propositadamente montamos uma equipe que tinha - de uma certa forma - conflitos de interesse".

John Farmer, consultor sênior da Comissão de 11 de setembro que conduziu o inquérito, disse: "fiquei chocado com o quão diferente era a verdade da maneira como que foi descrita .... As gravações contaram uma história radicalmente diferente do que foi dito a nós e ao público por dois anos... Isso não é verdade. "

Congressistas Americanos

Bob Graham, co-presidente do Inquérito do Congresso sobre 11 de setembro e ex-chefe do Comitê de Inteligência do Senado, afirmou que um informante do governo dos EUA era o proprietário do imóvel onde moravam dois dos sequestradores por mais de um ano (mas a Casa Branca se recusou a deixar a comissão de inquérito do 11 de setembro entrevistá-lo).

Patrick Leahy, atual senador dos EUA, afirma: "As duas questões que o congresso não vai perguntar... Como é que 11 de setembro aconteceu sob a supervisão de George Bush quando ele teve claros avisos de que isto iria acontecer? Porque é que eles permitiram que isso acontecesse? "

Ron Paul, atual congressista republicano, solicita uma nova investigação dos eventos de 11 de setembro e afirma que "nós vemos as investigações (de 11 de setembro) que foram feitas até agora como mais ou menos um acobertamento e nenhuma explicação real do que se passou".

Dennis Kucinich, atual congressista democrata, sugere que não nos disseram a verdade sobre o 11 de setembro.

O ex-senador democrata, Mike Gravel, afirma que ele apoia uma nova investigação sobre os atentados de 11 de setembro e diz que não sabemos a verdade sobre os atentados.

Lincoln Chaffee, ex-senador republicano, aprova uma nova investigação dos eventos de 11 de setembro.

Dan Hamburgo, ex-congressista democrata dos EUA, diz que o governo dos EUA "ajudaram" nos ataques de 11 de setembro, afirmando que "eu acho que houve muita ajuda de dentro".

Curt Weldon, ex-congressista republicano e membro sênior do Comitê de Serviços Armados da Câmara, e que serviu seis anos como presidente da Subcomissão de Pesquisa e Desenvolvimento Militar, mostrou que os EUA estavam rastreando os seqüestradores antes de 11 de setembro, e está aberto a ouvir informações sobre explosivos nas torres gêmeas, e à possibilidade de que 11 de setembro foi um trabalho interno.

Líderes militares

Coronel Ronald D. Ray, vice-secretário assistente de Defesa no governo do presidente Ronald Reagan, disse que a história oficial do 11 de setembro "é o cão que não caça" (entrevista em mp3).

Coronel Robert Bowman, diretor do programa de defesa espacial americano "Guerra nas Estrelas" em ambas as administrações republicanas e democratas, da força aérea superior, e que voou 101 missões de combate, afirmou que 11 de setembro foi um trabalho interno. Ele também disse:
"Se o nosso governo se limitou a não fazer nada, e digo isso como experiente piloto interceptador, eu sei como funciona, eu sei o que é preciso, eu sei quanto tempo leva, eu sei quais são os procedimentos, e eu sei como eles eram, e eu sei o que eles mudaram, se o nosso governo nao tivesse feito nada, e permitisse que os procedimentos normais fossem seguidos naquela manhã do dia 11 de setembro, as Torres Gêmeas ainda estariam de pé e os milhares de americanos mortos ainda estariam vivos. Isto é traição!"
Capitão Daniel Davis, oficial da Defesa Aérea do Exército dos EUA e do NORAD, decorado com o "Purple Heart", a Estrela de Bronze e a Medalha de Soldados , afirmou:
"Não há nenhuma maneira de que uma aeronave... não seria interceptada quando ela se desviasse do seu plano de vôo, desligasse seus transponders, ou interrompesse a comunicação com o Controle de Tráfego Aéreo... Tentativas de obscurecer os fatos chamando-os de "Teoria da Conspiração" não muda a verdade. Parece que  algo está podre no Governo."
Tenente-coronel Jeff Latas, Presidente da Mesa de Investigação de Acidentes da Força Aérea dos EUA, que também serviu como Comandante de Requisitos de Armamentos do Pentágono e como membro da Revisão Quadrienal de Defesa do Pentágono, e que foi premiado com a medalha de "Distinguished Flying Crosses" por heroísmo, quatro "Air Medals", quatro medalhas de "Serviços de Mérito", e nove medalhas "Aerial Achievement", é um membro de um grupo que duvida da versão do governo sobre os eventos de 11 de setembro.

General Wesley Clark, General dos EUA, Comandante Geral do Comando Europeu dos EUA e Comandante Supremo Aliado da Europa, condecorado com a Estrela de Bronze, Silver Star, e Purple Heart, disse: "Nós nunca terminamos o inquérito sobre o 11 de setembro e se o governo realmente fez mau uso da informação de inteligência que possuía. A evidência parece muito clara para mim. Faz muito tempo que eu vi isto ."

Tenente-Coronel Karen Kwiatkowski, Coronel da Força Aérea e uma das principais oficiais do Pentágono, acha suspeitos vários aspectos do 11 de setembro.

Tenente-coronel Steve Butler, de 24 anos de carreira na Força Aérea, vice-chanceler para Assuntos Estudantis no Defense Language Institute, escreveu para o jornal Monterey County Herald dizendo: "Claro que Bush sabia da iminência dos atentados nos Estados Unidos. Ele não fez nada para advertir o povo americano, porque ele precisava desta guerra contra o terrorismo ".

Major General Albert Stubbelbine, general de duas estrelas, questiona o ataque ao Pentágono.

Tenente-Coronel Guy S. Razer, piloto de caça da Força Aérea dos EUA, antigo instrutor na Fighter Weapons School da USAF e do Programa de Liderança Tática da OTAN, com 20 anos de carreira na Força Aérea, disse o seguinte:
"Estou 100% convencido que os ataques de 11 de setembro de 2001 foram planejados, organizados e cometidos por criminosos traidores que se infiltraram nos níveis mais elevados do nosso governo.

Nós militares fizemos um juramento para "apoiar e defender a Constituição dos Estados Unidos contra todos os inimigos, estrangeiros e nacionais". Só porque nos aposentamos não invalida nosso juramento, portanto, não é apenas nossa responsabilidade, é nosso dever expor os reais autores de 11 de setembro e trazê-los à justiça, não importa o quão difícil seja, quanto tempo leve, ou o quanto temos de sofrer para isso.

Devemos isso aos que vieram antes de nós que fizeram o mesmo juramento, e aqueles que estão fazendo a mesma coisa no Iraque e no Afeganistão neste momento. Aqueles de nós que entraram no serviço militar e fielmente executaram as ordens que lhes foram dadas tinham que confiar em nossos líderes. A violação e abuso de confiança que não só é hediondo, mas a definição mais precisa da traição!"
Tenente-Coronel Shelton F. Lankford. do Corpo da Marinha dos EUA, um piloto com mais de 300 missões aéreas de combate e 21 anos de carreira nos Marines, acredita que o 11 de setembro foi um trabalho interno, e disse:
"Isto não é sobre atacar Bush. É sobre nosso país, nossa Constituição e o nosso futuro. ...

Seus compatriotas foram assassinados e quanto mais você se aprofunda no assunto mais lhe parece que eles foram assassinados pelo nosso governo, e estas pessoas são usadas como uma desculpa para assassinar milhares de outras pessoas a quilômetros de distância.

Se você ridicularizam outros que têm dúvidas sinceras e que sabem informações factuais que contradiz diretamente o relatório oficial, que querem explicações daqueles que detêm as chaves para o nosso governo, e têm motivo, meios e oportunidade para executar o atentados de 11 de setembro, mas você é preguiçoso ou medroso, ou... , para verificar os fatos você mesmo, que isso faz de você?

Você tem medo que você vai saber da verdade e você não pode lidar com isso? ... "
Comandante Ralph Kolstad, Piloto 'Top Gun' da Marinha dos EUA, questiona a versão oficial de 11 de setembro e pede uma nova investigação, dizendo: "Quando alguém começa a usar sua própria mente, e não o que lhe foi dito, há muito pouco a acreditar na história oficial ".

O  Grupo Diretor sobre Questões de Segurança Nacional no Escritório de Responsabilização do Governo, disse que o presidente Bush não respondeu aos avisos da catástrofe sem precedentes de 11 de setembro e realizou um acobertamento maciço em vez de aceitar a responsabilidade

Além disso, numerosos líderes militares de governos aliados têm questionado 11 de setembro, tais como:
O Ministro da Defesa Canadense, o principal líder militar do Canadá (Paul Hellyer), o Assistente do o Ministro da Defesa alemão (Andreas von Bulow), o Comandante-em-chefe da Marinha russa (Anatoli Kornukov) , e o Chefe da equipe das forças armadas russas (General Leonid Ivashov).

Profissionais de Inteligência

Daniel Ellsberg, ex-analista militar e famoso denunciante com os Pentagons Papers, disse recentemente que o caso de um informante 11 de setembro certo seria "muito mais explosiva do que os Pentagon Papers". Ele também disse que o governo está ordenando a mídia encobrir suas alegações sobre o 11 de setembro. E ele disse que algumas das afirmações sobre o envolvimento do governo em 11 de setembro são de confiança, e que "sérias questões têm sido levantadas sobre o que eles [oficiais do governo dos EUA] sabiam de antemão e o até que ponto participaram",e  que criar o 11 de setembro não seria humanamente ou psicologicamente fora do escopo da administração atual, e que há evidências suficientes para justificar uma nova contundente investigação sobre 11 de setembro com intimações e depoimentos tomados sob juramento.

Raymond McGovern, Veterano de 27 anos da CIA, que presidiu a Estimativa Nacional de Inteligência e tinha reuniões informativas com os presidentes Ronald Reagan e George HW Bush, seus vice-presidentes, secretários de Estado, a Junta de Estado Maior e muitos outros altos funcionários do governo, disse: "Acho que em termos mais simples, há um acobertamento. O Relatório de 11 de setembro é uma piada", e está aberto à possibilidade de que 11 de setembro ter sido um trabalho interno.

Bill Christison, Veterano com 29 anos na CIA, o ex-Agente de Inteligência Nacional (NIO) e ex-diretor do Escritório Regional e de Análise Política da CIA, disse "agora eu acho que há evidências convincentes de que os acontecimentos de 11 de Setembro não aconteceram como a administração de Bush e a Comissão de investigação querem nos fazer acreditar. Todos os três ... [edifícios que foram destruídos no World Trade Center] foram provavelmente destruídos por cargas de demolição controlada colocadas nos edifícios antes de 11 de setembro.".

David Steele,parte da Infantaria e Inteligência do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA por 20 anos, ex-oficial de serviços clandestinos da CIA, afirmou que "11 de setembro foi no mínimo, permitido acontecer como um pretexto para a guerra, e provavelmente foi um trabalho interno" (ver o Review datado de 7 de outubro, 2006).

Seymour Hersh, veterano condecorado da CIA, que ganhou o prêmio Pulitzer por reportagem investigativa, chamado de "talvez o melhor oficial em campo no Oriente Médio", e cuja surpreendente carreira se tornou o roteiro do filme vencedor do Oscar "Syriana", disse que "a evidência aponta que 11 de setembro teve aspectos de ser um trabalho interno".

Melvin Goodman, chefe de Divisão do Gabinete da CIA para Assuntos Soviéticos, que atuou como Analista Sênior 1966-1990 e também atuou como professor de segurança internacional no National War College, de 1986-2004, disse: "O Relatório final [da Comissão de 11 de setembro] é basicamente um acobertamento".

Major John M. Newman, PhD, Professor de História e Relações Internacionais da Universidade de Maryland, ex-executivo Adjunto do Director da Agência de Segurança Nacional, ex-adido militar na China, com uma carreira de 21 anos na Inteligência do Exército dos EUA, questiona a versão do governo dos acontecimentos de 11 de setembro.

O diretor de toda a inteligência dos EUA, o diretor de Inteligência Nacional, Mike McConnel, disse que "a história de 11 de setembro deveria e poderia ter sido evitado"

Um grande número de oficiais de inteligência, incluindo um oficial de Operações da CIA, que co-presidiu a uma força-tarefa multi-agência da CIA coordenando os esforços de inteligência entre muitas agências de inteligência e policiais, Lynne Larkin, enviaram uma carta conjunta ao Congresso Nacional, expressando suas preocupações sobre as "graves deficiências, "omissões" e "falhas graves" no Relatório da Comissão do 11 de Setembro, e oferecendo seus serviços para um novo inquérito (foram ignorados).

Cientistas

Dr. David L. Griscom, proeminente físico com 33 anos de serviço para o Laboratório de Pesquisa Naval em Washington-DC, disse que a teoria oficial explicando porque as Torres Gêmeas e o edifício do WTC7 caíram "não coincide com os dados disponíveis" e apoia a teoria de que os edifícios foram derrubados por uma demolição controlada.

Dr. Lynn Margulis, cientista de renome mundial, agraciada com a Medalha Nacional de Ciência, a honra maior da América para a realização científica, disse:
"Sugiro que aqueles de nós que estejam consciente e preocupados exijam que a flagrantemente errada história oficial de 11 de setembro seja julgada como uma fraude e uma nova investigação, profunda e imparcial, seja realizada."
Dr. James Quintiere, ex-chefe da Divisão da Ciência do Fogo do NIST (Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia), a agência do governo americano que afirma que o World Trade Center entrou em colapso devido a um incêndio, é um dos mais capacitados investigadores do mundo em engenharia de incêndio e segurança, um PhD. em engenharia mecânica. Ele pediu por uma revisão independente do colapso das Torres Gêmeas. "Eu gostaria que houvesse uma revisão por pares (peer-review)", disse ele em sua apresentação "Questões sobre as investigações do WTC" durante a  Conferência Mundial de Segurança de fogo de 2007 , referindo-se à investigação do NIST. "Eu acho que todos os registros que NIST reuniu devem ser arquivados. Eu gostaria realmente de ver alguém dar uma olhada no que eles fizeram, tanto estruturalmente quanto do ponto de vistado incêndio... Eu acho que a conclusão oficial que o NIST chegou é questionável."

Richard F. Humenn, principal engenheiro elétrico de todo o complexo do World Trade Center, que estava "muito familiarizado com as estruturas [as Torres Gêmeas] e parâmetros do projeto conceitual", e afirmou que "a massa e a força da estrutura deveriam ter sobreviveram ao dano causado causado pelos aviões e a queima de combustível... o combustível e os aviões sozinhos não derrubaram as Torres."

Dwain A. Deets, Ex-Diretor de Pesquisa, e Diretor de Projetos Aeronáuticos e o gerente de Programa de Pesquisa de Vôos do Centro de Pesquisas Dryden da NASA, que possui mestrado em física e engenharia, afirmou que : "As muitas imagens visuais (elementos estruturais maciços sendo arremessado horizontalmente, enormes nuvens piroclásticas, etc) não deixam nenhuma dúvida em minha mente que explosivos estavam envolvidas [na destruição do World Trade Centers em 11 de setembro]."

Dr. Steven E. Jones, um proeminente físico, ex-professor de física da Brigham Young University nos EUA,  foi o principal investigador para o Departamento de Energia dos EUA, da Divisão de Projetos de Energia Avançada, afirmou que os edifícios do WTC foram derrubados por demolição controlada.

Dr. Crockett Grabbe, um professor de física americano que leciona em diversas universidades, acredita que as torres do World Trade Center foram derrubadas por demolição controlada.

Bent Lund, especialista em demolição, disse que os centros comerciais do WTC foram derrubados com explosivos (em dinamarquês).

Danny Jowenko, especialista em demolição holandês, afirmou que o WTC7 foi implodido.

Dr. Heikki Kurttila, um analista de engenharia de segurança e acidentes para a Autoridade Nacional de Tecnologia de Segurança da Finlândia, afirmou sobre o WTC 7 que "a grande velocidade do colapso e o baixo valor do fator de resistência fortemente sugerem demolição controlada."

Dr. Joel S. Hirschhorn, com mais de 13 anos de experiência como professor em engenharia metalúrgica em uma universidade dos EUA, com PhD em engenharia de materiais, um ex-membro sênior do Escritório do Congresso para Avaliação de Tecnologias, pede uma nova investigação do 11 de setembro. (artigo escrito por Joel)

Dr. Niels Harrit, professor de química dinamarquesa, disse, em um dos principais jornais da Dinamarca, que "o WTC7 caiu exatamente como um castelo de cartas. Se os incêndios ou danos em um canto haviam desempenhado um papel decisivo, o prédio teria caído nessa direção. Você não tem que ser um lenhador de compreender isto". Vídeo com legendas.

Dr. Bruce R. Henry, ex-engenheiro de sistemas de orientação para os mísseis Polaris e Trident e professor emérito de matemática e Ciências da Computação no Worcester State College, concluiu que "as Torres Gêmeas foram derrubadas por explosivos colocados nos edifícios".

Edward S. Munyak, engenheiro mecânico com 20 anos de experiência como Engenheiro de Proteção Contra Incêndio para o Departamentos de Energia, Defesa e Assuntos dos Veteranos dos EUA, um expert para o Departamento de Energia e Proteção contra Incêndios dos EUA na Área Funcional de Qualificação para Instalações Nucleares, um membro do conselho da Califórnia do Norte da Sociedade de Engenheiros de Proteção Contra Incêndio - capítulo de Nevada, atualmente servindo como Engenheiro de Proteção Contra Incêndio para a cidade de San Jose, Califórnia, a 10 ª maior cidade dos Estados Unidos, acredita que o WTC foi destruído por uma demolição controlada.

Enver Masud, ex-chefe da Divisão de Planejamento Estratégico e de Emergência do Departamento de Energia dos EUA, e ex-diretor do Instituto de Engenharia na Comissão de Serviço Público, em Washington, que também é engenheiro mecânico, não acredita na história oficial, e acredita que há Prima facie (termo jurídico que significa que não necessita de provas) para a demolição controlada do World Trade Center.

Gary Welz, professor de matemática, disse que "A explicação oficial de que eu ouvi não faz sentido porque ela não explica porque eu ouvi e senti uma explosão antes da Torre Sul cair e porque o concreto foi pulverizado"

Engenheiros e Arquitetos Estruturais

Richard Cage, Arquiteto, membro do Instituto Americano de Arquitetos, que tem sido um arquiteto praticante há 20 anos e foi responsável pela produção de documentos de construção de inúmeros edifícios de aço-moldado e protegidos contra fogo para utilização em diversas áreas, incluindo educação, transporte metropolitano, contrução civil, e uso industrial, contesta a afirmação de que o fogo e danos pelos aviões derrubaram os edifiícios do World Trade Center e acredita que há fortes indícios de demolição controlada.

Marx Ayres, engenheiro de destaque, com experiência de 55 anos na área, responsável pelo projeto de centenas de grandes projetos de construção, incluindo arranha-céus, ex-membro da Comissão de Segurança Sísmica da Califórnia e ex-membro do Conselho de Segurança do Instituto Nacional de Ciências da Construção. Ele acredita que os prédios do World Trade Center foram derrubadas por demolição controlada. Veja seu perfil no site Patriotas Questionam 9/11.

Dr. Joerg Schneider e Dr. Hugo Bachmann: Dois professores da engenharia estrutural de uma universidade de prestígio Suíça disseram que em 11 de setembro de 2001 o WTC7 foi derrubado por demolição controlada (tradução aqui).

Kamal S. Obeid, engenheiro estrutural, com um mestrado em Engenharia pela Universidade de Berkeley, de Fremont, Califórnia

Ronald H. Brookman, engenheiro estrutural, com um mestrado em Engenharia pela UC Davis, da Califórnia

Graham John Inman, engenheiro estrutural, de Londres, Inglaterra

Muitos outros Arquitetos e Engenheiros (1386 em dezembro de 2010) assinaram a petição pedindo uma nova investigação. Veja a lista completa.

Três brasileiros fazem parte desta lista:

Arquiteto Ruy Eduardo Debs Franco
Santos - SP

Ricardo Velozo: Engenheiro de Projetos e Engenheiro Industrial
Curitiba, Paraná

Engenheiro Francisco Roland Di Biase
CREA 200202258-5
Rio De Janeiro, Rio de Janeiro – Brazil

Acadêmicos de Direito

John Loftus, Ex-Procurador Federal do Escritório de Investigações Especiais, no Departamento de Justiça dos EUA dos presidentes Jimmy Carter e Ronald Reagan, ex-oficial de inteligência do Exército dos EUA, e atualmente requisitado comentarista de mídia sobre o terrorismo e serviços de inteligência, questiona a versão do governo sobre os atentados de 11 de setembro.

Mary Schiavo, ex-inspectora-geral do Departamento de Transportes dos EUA, ex-professora da Aeronáutica do Departamento de Engenharia Aeroespacial e Aviação e professora de Políticas Públicas da Universidade Estadual de Ohio, questiona a versão do governo sobre os eventos de 11 de setembro.
Dr. Francis Boyle, Professor de Direito Internacional da Universidade de Illinois, na cidade de Champaign, um grande praticante e defensor do direito internacional, responsável pela elaboração do Ato Anti-terrorista de armas biológicas de 1989 e da legislação americana de execução para a Convenção sobre Armas Biológicas de 1972, serviu no Conselho de Administração da Amnistia Internacional (1988-1992), e representou a Bósnia-Herzegovina no Tribunal Mundial, com um doutorado da Lei Magna Cum Laude, bem como um Ph.D. em Ciência Política, ambos pela Universidade de Harvard, questiona a versão do governo do 11 de setembro.

J. Terrence "Terry" Brunner, Ex-procurador do Departamento de Justiça dos EUA , na Seção de Crime Organizado e Extorsão e um dos principais membros da força-tarefa anti-corrupção de Bobby Kennedy e ex-procurador assistente dos EUA para o Distrito Norte de Illinois, questiona a versão do governo de 11 de setembro.

Richard Falk, Professor Emérito em Direito Internacional, professor de Política e Relações Internacionais da Universidade de Princeton, que em 2001 atuou na Comissão da ONU sobre Direitos Humanos para os Territórios da Palestina, e anteriormente na Comissão Internacional Independente de Kosovo, questiona a versão do governo sobre o 11 de setembro, e pergunta se os neocons estavam por trás do 11 de setembro.

Burns H. Weston, Professor Emérito Bessie Dutton Murray de Direito e Diretor do Centro de Direitos Humanos da Universidade de Iowa, Membro da Academia Mundial de Arte e Ciência e Editor Honorário da Comissão de Publicações do Jornal Americano de Direito Internacional, questiona a versão do governo sobre 11 de setembro.

C. Peter Erlinder, Ex-presidente do Sindicato Nacional de Advogados, que assinou uma petição pedindo uma investigação real em 11 de setembro. (veja petição).

Mark Conrad, Professor Adjunto de Justiça Criminal na Universidade de Troy, Advogado Geral Adjunto na Associação Nacional de Agentes Federais, agente aposentado Encarregado da Administração Interna da Alfândega dos EUA, responsável pela integridade da segurança interna e para as áreas que abrangem nove estados e duas localidades estrangeiras, ex Federal Sky Marshall (agente aéreo anti-terrorista), de 27 anos de carreira na Aduaneira americana, questiona a versão do governo do 11 de setembro.

Horst Ehmke, Professor de Direito da Universidade de Freiburg, ex-ministro da Justiça da Alemanha Ocidental, questiona a versão do governo do 11 de setembro.

Dr. William G. Weaver, Diretor de Programas Acadêmicos do Instituto de Política e Desenvolvimento Econômico da Universidade do Texas em El Paso, especializando-se na política sigilosa do Poder Executivo, o abuso governamental, lei e burocracia, ex-oficial de Interceptação de Sinais do Exército dos EUA, autor de vários livros sobre direito e teoria política, questiona a versão do governo de 11 de setembro.

Gerry Spence, famoso procurador de julgamento, questiona a versão do governo sobre 11 de setembro.

William Veale, Ex-Instrutor de Prática de Processo Penal no Boalt Hall da Faculdade de Direito da Universidade da Califórnia em Berkeley, com uma carreira docente de 11 anos. Chefe Adjunto da Defensoria Pública do condado de Contra Costa na Califórnia, com 31 anos de carreira, disse:
"Quando você cresce nos Estados Unidos, existem alguns princípios fundamentais que exigem um esforço concertado para se desfazer. Um deles é o mais simples: que os nossos líderes são pessoas boas e decentes, cujas ações podem, ocasionalmente, demandar críticas, mas nunca por causa da malícia ou maldade... Mas crescemos... E com a formação do advogado, vem a dependência de provas e os fatos para persuadir... Depois de muita leitura, pensamento, estudo e comiseração, cheguei à conclusão de que os ataques de 11 de setembro foram, em sua essência, um ataque interno forjado (Inside Job) perpetrado nos mais altos níveis do governo dos EUA."

Familiares das Vítimas

Uma crítica comum contra aqueles que questionam a versão oficial do 11 de setembro é que eles estão sendo "desrespeitosos com as vítimas e suas famílias".

No entanto, metade das famílias das vítimas acreditam que 11 de setembro foi um trabalho interno forjado (inside job), de acordo com o chefe do maior grupo familiar de 11 de setembro, Bill Doyle. Muitos parentes e amigos das vítimas não só apoiam a busca da verdade sobre o 11 de setembro, mas a exigem. Ouça também a entrevista.

Na verdade, ficou tão evidente que a Comissão do 11 de setembro foi uma farsa que as viúvas de 11 de setembro apelaram para a criação da Comissão estão exigindo um novo inquérito.

Psiquiatras e psicólogos

Finalmente, aqueles que atacam quem questiona a versão do governo dos eventos de 11 de setembro como "malucos" pode querer rever a lista de profissionais de saúde mental que concluíram que a versão oficial do 11 de setembro é falsa:

Médico Psiquiatra Carol S. Wolman
Psiquiatra E. Martin Schotz
D. Lawrence Burke, Jr, Professor clínico Associado do Centro de  Psiquiatria e Ciências do Comportamento da Duke University Medical, bem como de Radiologia, na Duke University Medical Center
Barry R. Komisaruk, Professor de Psicologia e Diretor Associado da Escola de Pós-Graduação da Universidade Rüters
William Woodward, Professor de Psicologia da Universidade de New Hampshire
Philip Cozzolino, Professor de Psicologia da Universidade de Essex
Catherine Lowther, Professora de Psicologia no Lowther Goddard College
Ralph Metzner, Professor Emérito de Psicologia na California Institute of Integral Studies
Mike Earl-Taylor, Professor de Psicologia na Universidade de Rhodes
Graham Harris, Professor aposentado de Psicologia da Universidade de Oxford
Ronald Feintech, Ph.D. em Psicologia Clínica pela Universidade de Nebraska e psicólogo licenciado
Richard Welser, Ph.D. em Neuropsicólogia Clínica

Milhares de pessoas

A lista acima é apenas uma amostra. Há muitos outros cientistas PhDs, engenheiros, arquitetos, oficiais militares e de inteligência, políticos, juristas e outras pessoas altamente confiáveis que questionam o 11 de setembro, literalmente milhares,  para listar em um só lugar.

Aqui estão algumas pessoas a considerar:

Louis Freeh, o ex-diretor do FBI, disse que houve um acobertamento pela Comissão de 11 de setembro

Robin Hordon, ex-controlador de tráfego aéreo, que conhece o corredor de vôo que os dois aviões que atingiram as torres gêmeas voaram "como a palma da minha mão", segundo ele,  e que lidou com dois seqüestros reais, diz que 11 de setembro não poderia ter ocorrido como o governo diz, e que o avião poderia ter sido rastreado pelo radar, mesmo quando seus transponders estão desligados.

Ray Downey, "O principal perito de colapso no país", que o Comissário de 11 de setembro Timothy Roemer havia referido como um "especialista muito respeitado no colapso de edifícios", o chefe do especial do Comando de Operações do Departamento de Bombeiros de Nova York, e um dos bombeiro mais condecorados de sua história, que já havia comandado "operações de resgate em muitos desastres difícil e complexos, incluindo o bombardeio de Oklahoma City, de 1993 ao World Trade Center e muitos desastres naturais em todo o mundo", pensou que o colapso da Torre Sul foi causado por bombas, porque o colapso do edifício foi muito alinhado para ter sido causado por qualquer outra coisa. (veja as páginas 5 e 6).

O ex-secretário adjunto de Inteligência de Nixon, Ford e Carter, Goulder Morton, o ex-Vice-Diretor da Tarefa sobre Terrorismo para a Casa Branca, Edward L. Peck, e o ex-Diretor do Departamento de Estado do Serviço Exterior dos EUA, J. Michael Springmann, entre outros liberais e independentes, em conjunto pedem uma nova investigação sobre os eventos de 11 de setembro.

Robert Wright, Ex-agente do FBI, afirmou que "O FBI, ao invés de tentar impedir um ataque terrorista, estava apenas coletando inteligência de forma que saberiam então quem prender, quando um atentado terrorista ocorresse."

Jesse Ventura, o ex-governador de Minnesota, questiona sobre a versão do governo do 11 de setembro e pergunta se o WTC foi demolido, além de dizer que o governo estava envolvido.

Sibel Edmonds, ex-tradutora do FBI, que o Inspetor Geral do Departamento de Justiça e vários outros senadores disseram ser extremamente confiável, disse: "Se eles fizessem investigações reais veríamos vários importantes processos criminais neste país. E isso é algo que eles não vão deixar acotnecer. E, acreditem, eles vão fazer de tudo para encobrir isto". Ela também esta inclinada concluir que o 11 de setembro foi um trabalho interno. Algumas de suas alegações foram confirmadas na imprensa britânica.

Fontes:
http://www.infowars.com/establishment-feigns-outrage-at-ahmadinejads-911-rant/
http://www.911summary.com/

Nota: As fontes das citações estão diretamente no texto.

13 comentários:

Anônimo disse...

E como dizem, so nao ve quem nao quer, ou quem o governo forca a nao ver.

Anônimo disse...

“A CIA planejou atentados nos EUA” , diz Francesco Cossiga

Altamiro Borges

Talvez embriagada pelos festejos natalinos – ou será mesmo por puro servilismo – a mídia brasileira sequer registrou a bombástica entrevista do ex-presidente da Itália, Francesco Cossiga, concedida em dezembro ao jornal Corriere della Serra. Nela, o renomado político italiano, hoje senador vitalício, afirma com todas as letras: “Osama bin Laden ‘confessou’ que a Al-Qaeda teria sido a autora dos atentados de 11 de setembro às torres em Nova Iorque, enquanto todos os círculos democráticos da América e da Europa sabem bem agora que o desastroso atentado foi planejado e realizado pela CIA e pela Mossad [serviço secreto israelense] para acusarem os países árabes e para induzir as potências ocidentais a intervir no Iraque e no Afeganistão”.

Esta não é a primeira pessoa, com trânsito na política e formação intelectual, que faz tão séria acusação. Há muito circulam nos EUA notícias que reforçam esta grave suspeita – que só a abertura dos arquivos secretos da CIA terá como provar no futuro.

...

fonte:
http://www.novae.inf.br/site/modules.php?name=Conteudo&pid=926

Anônimo disse...

caro blogueiro,

leia este breve artigo escrito por Lord Monckton sobre a conferencia do clima e como ele descreve planos da ONU de criar um secretariado responsavel pelo governo global (ou algo parecido pelo o que eu entendi).

http://wattsupwiththat.com/2010/12/09/moncktons-mexican-missive-3/#more-29148

OBS: a grande ironia dessa conferencia é que ela está ocorrendo no momento em que Cancun está registrando recordes de minimo de temperatura para a época do ano ^_^

Att, Rodrigo Xavier

Dillinger disse...

Quanto mais gente ficar sabendo da farsa do 9/11 mais pode aumentar a quantidade de pessoas que trabalham dentro do governo e das megaempresas á contratarem, aproximarem ou se ligarem á pessoas condicionadas e passivas. É os poderosos promovendo artimanhas e manutenção da hegemonia. Só que, a internet é a maior aliada neste confronto. Aaquele que sair "na frente" é o que saberá lidar mais com ela. Isso de certa forma lembra a constante guerra entre os agentes da matrix e os "libertadores" de Zion.

Deda disse...

Veja esta noticia Emerson...

Lula veta inclusão de 5 vacinas no calendário nacional

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vetou integralmente o projeto de lei aprovado na Câmara dos Deputados que previa a inclusão de cinco vacinas no Programa Nacional de Imunização: contra hepatite A, meningocócica conjugada C, pneumocócica conjugada sete valente, varicela e pneumococo. A decisão, adotada depois da manifestação do Ministério da Saúde, foi publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União (DOU).
PUBLICIDADE

Na justificativa, o governo afirma que, das 5 vacinas previstas no projeto de lei, três já fazem parte do calendário básico. Além disso, para a elaboração do projeto aprovado, não foram considerados critérios epidemiológicos, algo essencial para escolha de vacinas, argumenta o governo.

http://br.noticias.yahoo.com/s/10122010/25/manchetes-lula-veta-inclusao-5-vacinas.html

Anônimo disse...

11 de setembro armação ilimitada e stá a caminho outras .
aguardem!
marcia

Anônimo disse...

é eu ainda tive pena desses imundos...........

pedro disse...

Bem, se o wesley clark se juntou a este movimento e pôe em causa o 11 de setembro, não restam duvidas que tudo isto foi uma montagem da cia, dos falcões do capitólio e dos sionistas judaicos para lançar as guerras energéticas.

O problema é que mais esta para vir, a russia é o unico pais que pode defender o mundo destes tiranos que querem implementar esta ditadura mundial.

Ou nunca se sabe, se a meia duzia de generais americanos como wesley clark ou Mc Crhistal não se revoltam e desmascaram estes judeus sionistas que tomaram conta do aparelho de estado e militar dos EUA, gente que pelos vistos esta disposta a tudo para levar por diante os seus planos de dominação mundial.

Guerra civil nos EUA poderia bem ser solução para o problema.

Gabriel disse...

E o Brasil aqui, mó juvenil com aquele episódio de esconder quem invadiu a conta da receita federal da família do Serra pra ver se tinha podre...

Anônimo disse...

Para quem está começando a descobrir este tipo de mentiras, assista a um dos primeiros documentarios sobre o 11 de setembro, um classico, requer folego, pois dura cerca de uma hora e meia:

Loose Change

http://video.google.com/videoplay?docid=695524731610937717#

Malu-ibub disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Malu-ibub disse...

Bem, dias atrás, assistindo a TV vi o documentário sobre o fatídico Bin Laden. Sabe-se que o governo dos EUA o caçava desde 95 por que souberam que ele os atacaria. De certa forma eles acabaram pedindo esta ação do Bin Laden quando o encurralaram. Agora, depois de 10 anos decorridos, resolvem dar tanta ênfase a ele como o lobo mau e os EUA como coitados perseguidos. O homem morreu...será? alguém viu seu corpo? alguém pode dizer e provar isso? se pode não o fará porque a mídia gosta do sensacionalismo. E agora, se realmente ele está morto, o que se pode esperar dos seus seguidores? acham mesmo que não vão querer se vingar? e de mais a mais tudo está se cumprindo conforme a Palavra de Deus e au creio nela de Gênesis a Apocalipse. Não se espantem, ainda há muito para acontecer.

WIDE BILL RICKOC disse...

A FORÇA DA TERCEIRA MENSAGEM TENDE À GANHAR FORÇA E LUZ À MEDIDA EM QUE CAMINHAMOS NO DISCERNIMENTO
DE GRANDES VERDADES.TALVEZ TENHAMOS QUE POR EM
PRÁTICA O SENTIDO DE NOSSAS VIDAS E NOSSA FÉ EM
JESUS CRISTO. CONTINUEM SE INFORMANDO E SE INCORAJANDO PARA O QUE ESTÁ POR VIR.ABRAÇOS

Posts Relacionados
 
;