RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

Biodiversidade: o novo aquecimento global

segunda-feira, 14 de junho de 2010 |

Com a ameaça do aquecimento global antropogênico desmascarada, as Nações Unidas se voltam em outra direção para amedrontar as pessoas e faze-las ceder mais poder, liberdade e dinheiro ao governo.

Mais uma vez, um modelo pseudo-científico foi escolhido: O fim das espécies.

Vindo das das Nações Unidas, eu automaticamente rejeito como disparate.

A narrativa é promissora. Certamente eles já aprenderam a dizer meias-verdades e manipular os dados até agora e os cientistas da ONU - burocratas em jalecos de laboratório - não vão cometer o mesmo erro de enviar e-mails uns aos outros e deixar um rastro digital como fizeram durante o climategate.

De acordo com o artigo da BBC:

"Um encontro internacional deu luz verde para a formação de uma painel de políticas científicas globais sobre a biodiversidade e eco-sistemas".

Os defensores dizem que o novo órgão vai "preencher o abismo" entre a investigação científica e ação política urgente necessária para parar a perda da biodiversidade.

Mais de 230 delegados de 85 países apoiaram a proposta em reunião da ONU de cinco dias em Busan, Coréia do Sul.

O painel internacional deverá ser formalmente aprovado em 2011.

Entre as principais funções da Science Policy Platform on Biodiversity and Ecosystem Services (IPBES), ou em português "Plataforma intergovernamental científica e política sobre a biodiversidade e os serviços ecossistêmicos", será a realização de avaliações "peer-review" da literatura científica, a fim de proporcionar aos governos relatórios com "padrões de ouro".

Espera-se que o IPBES será modelado no Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática (IPCC), que desempenha um papel importante na definição da política global do clima.

"O sonho de muitos cientistas de países desenvolvidos e em desenvolvimento virou uma realidade", disse Achim Steiner, diretor executivo do Programa Ambiental da ONU (Unep).

Já sabemos o que acontece quando deixamos a cargo dos painéis da ONU a criação de relatórios de "ouro" como no caso do IPCC: ignoram cientistas com opiniões contrárias, corrompem o processo de peer-review, se utilizam de relatórios pseudo-científicos para fazer previsões assustadoras, manipulam os dados, entre outras imoralidades.

Em janeiro, durante o lançamento do "Ano Internacional da Biodiversidade", a Chanceler da Alemanha Angela Merkel, ao defender a criação de um órgão nos moldes do IPCC, salientou: "A questão da preservação da biodiversidade está na mesma escala que a proteção do clima". No mesmo artigo, a BBC afirma que a ONU espera algum tipo de tratado legalmente vinculativo (obrigatório) para reduzir a perda de biodiversidade pode ser acordado na conferência da CDB, realizada no Japão em outubro."

Este era o mesmo propósito do Tratado de Copenhague, estabelecer um acordo que tornasse legalmente obrigatório aos países seguirem as políticas da ONU para "mudanças do clima", apenas um outro nome para aquecimento global. Graças a Deus, com o Climategate vindo a tona não houve como continuar a enganar a todos e levar adiante aquele absurdo.

A biodiversidade será mais um pretexto para implantação da Agenda 21 de Desenvolvimento Sustentável, que aparentemente é positivo, mas que na prática será apenas mais um pretexto para limpar os seres humanos da maior parte do planeta, estabelecer controle sobre a liberdade de ir e vir das pessoas e impor o racionamento de recursos naturais como a água. A Agenda 21 eleva a natureza acima do ser-humano e é inteiramente baseado em mecanismos de controle socialistas. Do plano de ação global ao local, o resultado é um governo global. Isto quer dizer, fim da soberania nacional, abolição da propriedade privada, o aumento da restrição de mobilidade e oportunidades individuais.

No mapa abaixo, criado por Michael Coffman, baseado em documentos secretos da ONU, mostra as áreas de reserva em vermelho, com pouco ou nenhum uso por humanos, áreas limítrofes em amarelo, que seriam altamente reguladas, sobrando muito pouco para nós, seres humanos.



Preocupações com a natureza e os animais eu concordo que são válidas, mas o sequestro do ambientalismo para nos forçar goela abaixo um governo global de elitistas, não muito obrigado.

Podem contar que a campanha para salvar o mico dourado voltará em breve, ou seria o "cala boca galvão"? ;) Aliás, ótima hora para virem com o hoax do "cala-boca-galvão".

Eu sei que copa do mundo é um grande teatro para alienar a população, mas me perdoem por favor, pois também sou brasileiro : VAI BRASIL!!!!! :)

Participe! Deixe abaixo seu comentário e participe da discussão no fórum anti-novaordemmundial.

Fontes:
BBC: 'Green light' for global biodiversity science panel
Estadão: Merkel sugere um organismo para cuidar da biodiversidade
Unesco lança oficialmente o Ano Mundial da Biodiversidade
Site do IPBES

6 comentários:

Anônimo disse...

A agenda 21 abrange diversas áreas, dentre elas, o carbono e a biodiversidade.

http://api.ning.com/files/*-GCp4mVAfaTLVsAThLiTmIFxAyWagNTzOsIL6hJTU2JUraJt-noIdIvbsbE8kzVwoNpdT-BP-gUz-eLz8JshgI9kF4*8mFn/6.Agenda21Biodiversidade.pdf

Logo, é tudo parte de um amplo projeto. E, neste projeto, nós somos a parte a ser eliminada.

Anônimo disse...

I'm american, trying to help Brazilian people to save Galvao'birds, CALA BOCA GALVAO!!!

Anônimo disse...

EMERSON, AS INFORMAÇÕES POSTADAS EM SEU BLOG SÃO DE GRANDE VALIA PARA CONHECIMENTO. COMO ACABAR COM A NOVA ORDEM MUNDIAL, O QUE FAZER COM ESTE CONHECIMENTO?

lenny disse...

Amigos, gostaria de parabeniza-los pela excelente iniciativa que é este blog. Um espaço pra se discutir nestes termos é raro. Sou Cientista Político da UEM e pesquiso as relações entre a Cultura e a Política e gostaria de dividir com vocês um insight. Talvez aqui não seja o melhor local pra dividir esta idéia, mas não achei por onde fazer contato direto. Estudando o Marxismo e a violência econômica no sistema Capitalista, percebi que uma Base, no sentido mais fundamental do termo, que sustenta esta lógica opressora contemporânea vem da interpretação burguesa da Liberdade. No nosso direito e, desde a Revolução Francesa, pelo menos, a Liberdade tem sido entendida através da Negação, (idiota, mas com o fim de se preservar) ao outro, que também está sujeito ao Poder (sui generi de alguém).
O Poder como conhecemos se faz valer através da negação, ao outro também sujeito à este; seria melhor pra vida em sociedade se, ao invés de nos orientarmos por esta perspectiva egoísta e idiota, pensássemos a liberdade como um exercício das possibilidades, ao invés de orientarmos nossas atitudes apenas em função do imperativo (egoísta) da necessidade.
É meio confuso este discurso, mas é muito válido. É Empírico na medida que se assenta sobre os pressupostos epistemológicos do Materialismo-Histórico-Dialético, Teoria que sustenta também a Marxismo e muito relevante para a Ciência Política.
Eu gostaria de ver mais discussões que relevem esta perspectiva Dialética (de constante mudança) com o embasamente que nós, acadêmicos da área de Política usamos. Se precisarem de alguém que estuda a Política, me procurem. Eu vejo vários ganchos semânticos entre as análises de vocês e nossas análises acadêmicas; Principalmente a episteme do Materialismo-Histórico-Dialético é de suma importância por tratar exatamente da constante necessidade de revolução na vida em sociedade.

Me procurem Abrass!

Anônimo disse...

lenny,

a sua análise marxista está correta até o presente momento.

mas esta análise não será mais aplicável à Nova Ordem Mundial.

estude como será a Nova Ordem, com apenas duas classes, aristocratas e técnicos, e depois nos conte o que descobriu.

Anônimo disse...

Excelente blog.
Sugiro:
henrymakow.com
infowars.com
concen.org (muito material sobre nova ordem mundial em torrent)
cuttingedge,org (perspectiva cristã sobre a NOM)
mandaba.la (brasileiro)

Posts Relacionados
 
;