RSS do Blog Anti-NOMBlog Anti-NOM no Google Mais Twitter do Blog Anti-NOM Facebook do Blog Anti-NOM

Livro Infantil do MEC Mostra Pedofilia, Violência Doméstica e Adultério

quinta-feira, 1 de outubro de 2009 |


É assustador ver como a ideologia de desconstrução nacional está tomando contra de nosso País, de forma sorrateira, promovendo a DESTRUIÇÃO dos valores da sociedade brasileira.

E a história se repete, desta vez no âmbito federal. Um livro distribuído pelo MEC (Ministério da Educação) às escolas públicas de São Paulo contém cenas de violência, sexo explícito, estupro e até pedofilia. A linguagem de “Um Contrato com Deus” é a dos quadrinhos, porém indicados para os alunos do ensino médio –a partir de 15 anos.

A obra, no entanto, chegou a colégios onde há turmas a partir da 5ª série, quando os alunos têm, em média, 11 anos. Veja abaixo detalhes e uma matéria da rede globo sobre o assunto.


A publicação faz parte do acervo do PNBE (Programa Nacional Biblioteca da Escola) e é enviada diretamente para os colégios cadastrados. No Estado, são 5.682 participantes, das redes estadual e municipal, que recebem as caixas.

O livro não é didático e, por isso, não segue direto para as mãos dos alunos. Fica à disposição nas bibliotecas como instrumento complementar de leitura. O autor, Will Eisner, é considerado o artista mais importante dos quadrinhos e da cultura pop do século 20.

Os textos e ilustrações exigem um elevado poder de interpretação. Em “Um Contrato com Deus”, uma criança levanta a roupa para um adulto após pagamento em dinheiro. Não há violência física, mas sugestão de pedofilia.


Em outro capítulo, uma mulher é estuprada, outra é espancada e um bebê, arremessado em um sofá por um homem bêbado, aos gritos desesperados da mãe. Para a professora Marta Scarpato, da pós-graduação da PUC-SP, um contexto extremamente violento que exige discussões politizadas na sala de aula.

“Está havendo mesmo um descuido. A realidade de nossos alunos e nossas escolas não colabora para o desenvolvimento de um trabalho crítico, necessário nesse caso. Os alunos mal sabem ler e escrever, os professores têm de cuidar de turmas superlotadas e as bibliotecárias não têm preparo para recomendar livros de acordo com a idade.”

Para Vitor Paro, da Faculdade de Educação da USP, falta respeito e conhecimento e sobra ignorância. “As pessoas têm um conceito vulgar da coisa. Acham que é preciso apelar para estimular a criança ou o jovem a ler. Não sabem que a educação é muito mais complexa, que, para ensinar, é preciso ter conhecimento técnico. Que comissão é essa que escolhe esse livro? Por que dar preferência a isso? Esse tipo de educação é de entretenimento”, diz.


Caça às bruxas

“Por que os livros de Jorge Amado ou Machado de Assis não recebem indicação para adultos? Por que a censura com os quadrinhos? Isso só mostra o maravilhoso poder de comunicação deles”, afirma Rogério de Campos, diretor da Conrad, editora especializada no segmento.

Para Campos, a atual “caça às bruxas” pode levar a uma censura extrapolada. “Quantos livros, quadros ou filmes sugerem violência? Mesmo a Bíblia tem muitas passagens que podem ser censuradas.”

A Devir, editora de “Um Contrato com Deus”, diz que não faz classificação etária do livro.

Fiquei horrorizada
Por Gilberto Yoshinaga:
Ao folhear os livros enviados pelo governo federal no início do mês, a diretora de uma escola estadual da Grande SP se assustou com “Um Contrato com Deus”. Por conta própria, tirou o volume da biblioteca, frequentada por alunos da 5ª série (11 anos).
A vistoria prévia aconteceu por causa de outros livros polêmicos, enviados pelo governo estadual . Com palavrões e referências a estupro, as obras estavam num kit para a 3ª série –alunos de nove anos. “Eu tinha esses livros recolhidos pelo Estado e fiquei com isso na cabeça. Resolvi ver a caixa do MEC, mas não esperava encontrar uma coisa dessas. Fiquei horrorizada”, disse.
“Por sorte, não tínhamos catalogado esse livro e, por isso, nenhuma criança viu. A capa é muito bonita, o título dá a entender que se trata de algo meio religioso”, afirma. “O conteúdo é totalmente diferente do que parece. E não acho que seja educativo.”



Fontes:
Veja.com Blog Reinaldo Azevedo: Livro para biblioteca escolar exibe até pedofilia. Agora é do governo federal
Cenas do Livro
Blog de Paulo Teixeira
Rede Globo-SP/TV: Livros são inadequados para crianças

16 comentários:

Rodrigo - Marketing - Administrador disse...

Cara excelente!

Estava montando aqui, mas você resolveu!

Renato disse...

falta de atenção das autoridades...
uma lástima

Gabriel disse...

Amigo Renato, concordo plenamente com vc em relação a lástima. Acho até que você usou algum apelido pra qualificar tamanha podridão. Não podemos esquecer que nossas crianças e jovens aprendem o que vêem e o que ouvem. Já basta a mídia de massa, manipulada e tendenciosa que não te dá o direito de pensar e empurra dentro da sua casa lixo todos os dias. Em relação a falta de atenção das autoridades, sou contra essa forma de pensar. As pessoas que aprovaram esse livro não sabem distinguir valores morais, éticos e muitos menos sabem quais valores uma criança deve receber pra ser um adulto com dignidade.

Anônimo disse...

Por favor vá ao youtube pesquisar Tratado Bilderberg e coloque aqui o filme. É importante. A Irlanda ainda nos pode salvar, mas já estão a fazer chantagem, dizendo que despedem o seu comissário de Bruxelas!
Obrigada.
Se não encontrar no youtube está neste endereço. Diz ao que vão reduzir em breve a Europa... um Estado policial!

http://aventar.eu/

iojr disse...

Não é novidade um livro depravado desses ser escrito por quem foi, se pesquisarem sobre o autor saberão porque.Agora ser distribuido para crianças isso é mesmo maligno.

Anônimo disse...

Pena que este site esteja se tornando reacionario e conservador. Eisner eh um dos maiores autores mundiais

Emerson disse...

Anonymous:
"reacionário e conservador"??? Em momento algum o autor é criticado neste artigo. O problema é a selecao do livro como livro educativo, que vamos e venhamos, é uma loucura.

Anônimo disse...

Cara que babaquisse, isso é leitura complementar, e voce provavelmente nem leu o livro pra saber do q se trata, absurdo é bares em volta das escolas publicas, absurdo é o método emburrecedor de ensino q é usado nas escolas publicas, absurdo é o salario do professor, não isso dae.

Emerson disse...

Último anonimo: Uma coisa nao justifica a outra, nao é porque existe na vida real estes absurdos e o ensino que esquece de dar valor ao senso crítico que agora daremos aos nossos alunos de 11 a 15 anos este tipo de livro.

fulano disse...

Concordo que, para adultos, essa graphic novel chega a ser "leve". Frisando-se que o termo "graphic novel" é usado para fazer distinçao entre as HQs voltadas para o público infantil, e as de teor voltado para o público adulto.

Contudo, quem concordar em dar este livro para crianças da 5ª série lerem, deve ter algum sério transtorno.

Anônimo disse...

olá! é a primeira vez q comento aqui.
muito interessante o blog! mas é de se preocupar com a "defesa" absurda das crianças.

eu li jorge amado muito novo. antes dos 15 anos lia nelson rodrigues na escola, minha mãe foi chamada pela direção, a séria equipe pedagógica dizia q eu não estava lendo algo que condizia com minha faixa etária.
muito sensata minha mãe riu e perguntou se a escola estava reclamando porque eu estava lendo (qq pessoa q já tenha lindo 5 livros infanto juvenis não aguenta ler mais aquilo, sai buscando outras coisas). eu sofri muito no colégio pq não tinha acesso a alguns autores de que ouvia falar e não encontrava os livros nas bibliotecas da cidade...

é complicado a situação educacional e como as pessoas são submetidas a informações e influenciadas. adultos também são. tanto quanto crianças... não são os adultos q se candidatam como 'bancadas evangélicas' no poder legislativo?

acesso a informação e possiblidade de discuti-la são fundamentais pra um estado laico. ou em breve será proibido ser negro porque negros descendem de caim, de acordo com algumas denominações religiosas... não comentamos sobre liberdade sobre o próprio corpo. proibição de tatuagens... aborto...
e homossexualidade? absurdo!..

é melhor equipar a escola. e treinar as equipes, na minha escola tinha uma bibliotecária muito boa. muito bem-evangelizada (não eh uma crítica) mas q me proibiu de pegar alguns livros lá. tive q pedir autorização de professores (!)... isso eh um pouco mais absurdo não?

Denise Góes disse...

Quanto antes a criança tiver informações sobre pedofilia e outros crimes melhor. Poderá desenvolver seu senso crítico e principalmente se defender.

Jhow disse...

Caramba estou com nojo dessa porcaria. Como assim? Agora vamos ensinar isso às nossas crianças? Que lixo moral. Não importa se o autor é o maior no mundo, LIXO É LIXO. O saber sexual não se deve ser ensinado à criança, não é hora de aprenderem e enxerem suas cabeças com isso. A criança está começando a formular os conceitos de linguagem e a primeiracoisa que ensinaremos a elas é sexo? Kama Sutra? Transar? Isso é desconstrução do saber, é "deseducação". É um absurdo. Nós temos que nos mobilizar, divulgar o que está acontecendo e de um jeito ou de outr nos MOVERMOS para parar com essa pouca vergonha, essa destruição da família.

Anônimo disse...

Realmente chegamos a um ponto onde a indecência impera.
Se querem ler porcarias leiam mas não venham estimular filhos dos outros a ler o que essa turma acha bom porque cada um educa os filhos como quiser e escola é para ensinar conteúdos ESCOLARES e não SEXUAIS e nãoRELIGIOSOS do tipo bruxaria e magias. Ensinam tudo o que não tem moral para degenerar o lar familiar.

Guilherme Neves disse...

Inacreditável tamanha maldade!
Sou totalmente contra este tipo de literatura com nossas crianças.

Levita Érica Daiane disse...

Misericórdia. O mundo caminha pra o abismo

Posts Relacionados
 
;